sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Titubeante, São Paulo estréia pela Libertadores com empate na Colômbia

O resultado em si do empate por 1 a 1 que o São Paulo arrancou contra o atual campeão colombiano, Atlético Nacional, no estádio Atanásio Girardot, em Medellín, pode até ser visto com bons olhos. Se o time paulista continuar com a máxima de vencer em casa e empatar fora, se classifica com tranquilidade para a próxima fase. Mas o que preocupa é o futebol abaixo da média que a equipe de Muricy vem apresentando este ano.

A fim de melhorar o nível do time, que ocupa somente a quinta colocação no Paulistão, Muricy promoveu a estréia do ex-atleticano Éder Luis (no lugar do lesionado Fábio Santos) sem que este realizasse sequer um treino tático ou técnico. Assim, o tricolor iniciou a partida praticamente em um ofensivo 3-4-3.

Entretanto, prejudicado pela forte marcação aplicada pelo setor ofensivo colombiano, a zaga são-paulina fez um primeiro tempo desastrosa. Logo aos 8min, Mendoza desviou pelo alto e, com tranquilidade, Cordoba cabeceou para o fundo das redes. O Atlético Nacional continuou pressionando e teve algumas chances para ampliar a vantagem.

Somente aos 31min que o time brasileiro se encontrou em campo. Com a zaga melhor posicionada, o São Paulo passou a agredir o adversário. Richarlyson aproveitou rebote e mandou uma bomba no travessão. Na continuação do ataque, Jorge Wagner cruzou da esquerda e Miranda apareceu sozinho para empatar a partida.

O segundo tempo foi sonolento. Enquanto a zaga tricolor conseguiu se acertar e não levou mais sustos, a criação continuou inoperante. Dependia dos avanços de Jorge Wagner, jogando de lateral-esquerdo, e de lampejos de Hernanes e Richarlyson, que não estiveram bem na noite.

O lateral Éder, recém-contratado, também estreou no lugar de Joílson, mais uma vez muito mal. Mantendo o costume de manter o time inicial o máximo possível, Muricy só foi colocar o meia Carlos Alberto, que poderia solucionar o problema de criatividade, aos 45min.

Com o resultado, o atual bicampeão brasileiro divide a segunda colocação do grupo 7 com o adversário desta noite. A chave é liderada pelo Sportivo Luqueño, do Paraguai, com três pontos. Já o chileno Audax, próximo oponente tricolor na Libertadores no dia 5 de março, no Morumbi, ainda não pontuou.

Imagem: Reuters


Thiago Ricci

Programa Acréscimos nº 15 - Dia 28/02

video

O terceiro programa Acréscimos do ano de 2008 - edição número 15 - está no ar. Com apresentação de Luciano Dias e comentários de Christiano Soares, o programa esportivo abordou diversos assuntos.

Confira o roteiro:

  • Atlético goleia e se classifica com tranquilidade para a próxima fase da Copa do Brasil;
  • Fernandinho se machuca no Cruzeiro. Em compensação, Sandro e Léo Silva podem voltar;
  • Pela Libertadores, Flamengo vence no finalzinho.
  • São Paulo empata na Colômbia;
  • Na Copa do Brasil, os "times grandes" desapacham as "zebras";
  • Nacional de Basquete: Minas vence classico contra Uberlândia;
  • Pela Superliga Masculina de Vôlei: Minas perde para o Cimed e se complica no terceiro torneio.

Equipe Acréscimos

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Flamengo vence no fim e assume a liderança do grupo 4

Jogando pelo grupo 4 da Libertadores, o Flamengo venceu o Cienciano-PER, no sufoco, por 2 a 1, nesta quarta-feira no Maracanã. Com o resultado, a equipe carioca é líder com quatro pontos, uma manis que Cienciano e Nacional-URU.

Diferente do esquema da última partida, Joel Santana optou por dois atacantes. A pressão inicial foi neutralizada pelo time peruano. E as principais jogadas, com Léo Moura e Juan, também não foram proveitosas.

Em contra golpes, o Cienciano quase abriu o placar aos 27 minutos. Solís pegou o rebote após a cobrança de falta e Bruno evitou o gol. Dez minutos mais tarde, Souza recebeu na entrada da area e mandou para o fundo das redes.

Aos 39 minutos, foi a vez do goleiro Flores salvar após Souza chutar. Seis minutos mais tarde, a bola foi cruzada da esquerda e Vassallo empatou na falha do goleiro Bruno.

Na etapa complementar, o Flamengo logo teve a chace de virar com Toró em um chute que o goleiro mandou para escanteio. Aos seis minutos, Juan cruzou e Diego Tardelli tocou de letra no travesão.

Os peruanos suportaram a força exercida no inicio e logo equilibraram a partida. Chegaram até a virar o placar, mas o auxiliar assinalou irregularidade. Aos 38 minutos, Obina, de cabeça mandou rente a trave.

Aos que deixaram as arquibancadas mais cedo pensando no empate, não viram o gol de Marcinho aos 43 minutos. Ele dominou e tirou com categoria do goleiro.

A próxima partida do Flamengo pela Libeetadores será contra o Nacional, em Montividéu no dia 6 de março. Enquanto o Cienciano enfrentará o Coronel Bolognesi.

Imagem: uol

Christino Soares

Cariocas avançam na Copa do Brasil

O Botafogo venceu o Rio Branco-AC nesta quarta-feira por 3 a 1 e está classificado para a próxima fase da Copa do Brasil. Wellington Paulista, que marcou dois, e Zé Carlos fizeram para o Fogão, equanto Marcelo Brás descontou.

No inicio da partida, um lance polêmico: Ferrero derrubou Marcelo Brás dentro da area e o juíz mandou seguir. O time carioca abriu o placar aos 12 minutos após a triangulação entre Jorge Henrique, Diguinho e Wellington Paulista que tocou na saída do goleiro.

Aos 26 minutos, Wellington Paulista fez novamente, mas o árbitro Guilherme de Lima assinalou impedimento. A partir daí, o Botafogo passou a administrar a partida valorizando a posse de bola. O Rio Branco também não conseguia atacar devido a forte marcação imposta pelo meio campo carioca. O bloqueio foi ultrapassado aos 43 minutos, quando Marcelo Brás igualou o placar após cobrança de falta.

No segundo tempo, o Fogão parecia estar satisfeito com o placar, e ditou um ritmo lento. Cuca até que tentou alterar a formação, mas nos minutos iniciais de nada adiantou. Aos 15 minutos, Ronimar foi expulso depois de entrar forte em Túlio.

Só aos 36 minutos veio a virada. Zé Carlos em cobrança de falta. Aos 45, Wellington Paulista fez o gol da classificação do Fogão. O próximo adversário do Botafogo sairá entre River e Juagaré.

Edmundo é destaque na vitória vascaína

Jogando em casa, o vasco venceu o Itabaiana-SEN no jogo de volta da Copa do Brasilpor 3 a 2 e também assegurou sua classificação. Edmundo, destaque da partida, Jorge Luiz, e Alan Kardec fizeram para os donos da casa equanto Faiano, duas vezes, descontou para os visitantes.

O próximo adversário vascaino sairá do confronto entre Democratra-GV e Bragantino. No jogo de ida, melhor para os mineiros que venceram por 3 a 2.

Imagem: globo e uol

Christiano Soares

Dupla Gre-Nal goleia e se classifica

As duas principais equipes do Rio Grande do Sul fizeram campanhas irregulares no último Campeonato Brasileiro e não conseguiram o corriqueiro acesso para a Taça Libertadores da América. Para voltar à competição mais importante do continente americano, Grêmio e Inter enaltecem o valor da Copa do Brasil. Aplicando sonoras goleadas, a dupla não decepcionou seus torcedores.

Grêmio goleia com show de Perea

O Tricolor dos pampas simplesmente massacrou o Jaciara-MT, no estádio Olímpico, em Porto Alegre. Diferentemente da primeira partida, em que o gol da vitória saiu apenas nos minutos finais, o jogo da volta foi bem mais tranquilo para o Grêmio. Os gaúchos golearam a equipe de Mato Grosso por 6 a 0.

O destaque do duelo foi o colombiano Perea (foto). O atacante, que não havia desencantado em 2008, protagonizou um verdadeiro show particular , e marcou quatro gols na partida. Os outros tentos gremistas foram marcados por dois estreantes: o zagueiro Jean e o atacante Soares.

Com a classificação, o Grêmio enfrenta o Atlético Goianiense na segunda fase. Os goianos eliminaram o Ituiutaba, após derrotar a equipe mineira por 3 a 2, em Goiânia.

Inter faz quatro e elimina o jogo da volta

Sem muito esforço, o Internacional eliminou o Nacional-PB. O Colorado goleou a equipe paraíbana por 4 a 0, no estádio José Cavalcanti, em Patos. O triunfo classificou automaticamente o time gaúcho, sem a necessidade da partida de volta.

O primeiro gol do Inter foi marcado por Alex, de falta, aos 20 minutos da etapa inicial. Aos 29, Guiñazu fez um golaço. O argentino acertou um belo arremate de primeira, após ajeitada de Alex. Os outros tentos foram feitos no segundo tempo. Magrão, que fez um belo gol de cobertura, e Fernandão, de pênalti, foram os privilegiados que fecharam o triunfo Colorado.

Na próxima fase , o Inter espera o vencedor de Guarani e Chapecoense-SC, que se enfrentam na próxima quarta-feira, em Campinas. No jogo de ida, o time catarinense venceu por 3 a 1.

Imagens:
uol


Luciano Dias

Palmeiras se classifica com futebol precário

Classificação sem muito brilho. Assim se define a vitória do Palmeiras sobre o Cene-MS por 2 a 0, no estádio Morenão, em Campo Grande. A vitória foi suficiente para evitar a segunda partida, em São Paulo. Além disso o triunfo, dá motivação para a equipe encarar o arqui-rival, Corinthians, domingo, no Morumbi.

Atuando com um esquema tático diferente do utilizado no Paulista, com dois zagueiros e três volantes, o Verdão demorou a se encontrar em campo. Tanto que os gols saíram apenas no segundo tempo. O primeiro foi contra, com o atacante Evandro, que tentou cortar uma bola de cabeça, mas acabou mandando para as próprias redes. O segundo tento foi marcado por Diego Souza, após bela jogada de Valdívia.

O confronto contra o Cene marcou também a estréia do atacante Kléber. O jogador entrou no lugar de Alex Mineiro aos 16 minutos da etapa final. O atleta começa a ganhar ritmo de jogo, entrando na briga por um lugar entre os titulares.

O próximo adversário do Palmeiras sai do confronto entre Remo e Central de Pernambuco. No primeiro jogo, as duas equipes empataram sem gols, no estádio Luis Lacerda, em Caruaru.

Imagem: globo


Luciano Dias

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Atlético pinta o sete no Palmas

O Atlético sobrou em Tocantins. Aproveitando a fragilidade do Palmas, o Galo goleou o time da casa por 7 a 0, no estádio Nilton Santos. Com o triunfo o time alvinegro avançou para a segunda fase da Copa do Brasil, sem a necessidade do segundo jogo. Folga importante, já que equipe mineira poderá trabalhar com tranquilidade na semana que antecede o clássico com o Cruzeiro, no dia 9 de março.

A etapa incial deu mostras que seria um jogo sem muitas dificuldades para o Atlético. Com boas movimentações de Marques, Renan, Danilinho e Gérson, o Galo aplicou quatro gols só no primeiro tempo. A excessão foi Marinho, que ainda não desencantou neste ano.

Gérson abriu o placar logo aos nove minutos. Dois minutos depois foi a vez de Marques balançar as redes, após rebote do goleiro. Além de marcar seu primeiro tento em 2008, o "xodó" atleticano se tornou o nono artilheiro da história do Galo, com 126 gols. O terceiro gol do Atlético foi marcado por Danilinho, aos 28 minutos. Gérson, aos 40, marcou o quarto, o seu segundo no confronto.

O time alvinegro voltou apático para a etapa complementar. A postura deu um novo ânimo para o Palmas, que esboçava algumas jogadas de ataque, mas esbarrava na própria fragilidade ofensiva. Com um time acomodado, foi a vez do técnico Geninho "entrar na partida". O treinador fez três alterações que modificou o estilo de jogo da equipe. Marinho, em péssima fase, deu lugar a Marcelo Nicácio; Sidnei entrou na vaga de Gérson; finalmente Marques saiu para a entrada de Márcio Araújo.

Os substitutos aumentaram o volume de jogo do Galo. Ao contrário de Marinho, Nicácio aproveitou a oportunide e marcou o quinto aos 37 minutos. Márcio Araújo foi o responsável pelo sexto, aos 40, e finalmente Danilinho decretou a goleada, fazendo o sétimo, já nos acréscimos.

O próximo adversário do Atlético na Copa do Brasil, é o Nacional-AM, que fora de seus domínios derrotou o Guará-DF, por 3 a 1. Pelo Campeonato Mineiro, o alvinegro enfrenta o Ituiutaba, neste domingo, no Mineirão.

Imagem: Jornal do Tocantins


Luciano Dias

Enfim, Elicarlos se apresenta ao Cruzeiro

Após um interminável litígio judicial, o volante Elicarlos, de 22 anos, foi apresentado nesta terça-feira como o 10º reforço do Cruzeiro para a temporada. O jogador assinou contrato com o time celeste por quatro anos. A cúpula estrelada pagou R$ 1,4 milhão - valor a ser dividido entre os pernambucanos Porto de Caruaru e Náutico.

Para poder ser apresentado, Elicarlos teve que abrir mão de uma ação judicial que movia contra o Timbu, cobrando atraso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), entre outros encargos trabalhistas que não foram depositados pelo Náutico.

Mesmo não estando na melhor forma física, o jogador se colocou à disposição de Adílson Batista para atuar em caso de emergência. O último jogo do volante foi contra o Flamengo, na última rodada do Brasileirão passado, em 2 de dezembro. É válido ressaltar que o meia pode atuar com a camisa estrelada apenas no Campeonato Mineiro, já que na Copa Libertadores poderá ser inscrito somente na segunda fase.

Com a chegada do volante, o Cruzeiro conta com 11 jogadores para a posição. Entretanto, atletas como Luis Alberto, Fabrício, Henrique, Léo Silva e Sandro sofrem com as lesões. Lembrando que os dois últimos já voltaram aos treinamentos, mas ainda com um olhar diferenciado do Departamento Médico celeste.

Imagem: Jorge Gontijo/EM


Luciano Dias

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Programa Acréscimos nº 14 - Dia 25/02

video

O segundo programa Acréscimos do ano de 2008 - edição número 14 - está no ar. Com apresentação de Luciano Dias e comentários de Christiano Soares, o debate teve como convidadado o produtor editorial do UNI-BH, João Luis. O programa esportivo abordou diversos assuntos.

Confira o roteiro:

  • No sufoco Atlético vence Uberaba;
  • Éder Luis é emprestado ao São Paulo;
  • Cruzeiro derrota Villa de virada e permanece 100% no Campeonato Mineiro;
  • Flamengo é campeão da Taça Guanabara;
  • Superliga feminina de vôlei: Osasco vence Rexona Rio em pleno Maracanãnzinho e conquista o 3º torneio.

Equipe Acréscimos

São Paulo permite, mais uma vez, a recuperação do rival e sai do G-4

No último jogo antes da estréia na Libertadores, o São Paulo voltou a mostrar vulnerabilidade na defesa, até outro dia segura, e não saiu do empate com o Noroeste, no Morumbi. Após marcar 2 a 0, o tricolor permitiu a recuperação do adversário, quase sofreu a virada e saiu do G-4 - caiu para a quinta colocação.

Logo na escalação, Muricy Ramalho mostrou descontentamento com a defesa. Mesmo com o zagueiro Juninho disponível, o técnico preferiu improvisar Richarlyson no setor. Com Fábio Santos e Zé Luís escalados como volantes, Hernanes ficou livre para atuar como meia.

E foi dele o primeiro gol. Aos 16min, Hernanes cobrou falta da intermediária e contou com a falha do goleiro Fabiano para abrir o placar. Nove minutos depois, Jorge Wagner bateu falta da esquerda e Borges completou de cabeça.

O que parecia tranquilo, ficou preocupante. Aos 44min, o time de Bauru conseguiu diminuir. Edylton passou por Richarlyson e cruzou para o artilheiro do campeonato, Otacílio Neto, marcar seu décimo gol.

Richarlyson, que fez partida desastrosa, foi expulso aos 19min do segundo tempo após puxar o adversário pela camisa. Com isso, o Noroeste foi pra cima e chegou ao empate. Aos 25min, Leandrinho levou a bola da intermediária até a grande área são-paulina e, prensado, a bola sobrou para Vandinho. O atacante chutou firme por baixo das pernas de Rogério Ceni.

O Noroeste volta à campo pelo Paulista na próxima sexta-feira. Em Bauru, enfrenta o Paulista. Já o São Paulo pega o Mirassol, fora de casa, no domingo. Antes, na quarta-feira, estréia na Libertadores diante do Atlético Nacional, em Medellín.

Outros jogos da rodada

Em Marília, o time da casa foi derrotado pelo Mirassol por 1 a 0 e ficou próximo à Z-R. Em São José dos Campos, a Portuguesa superou o Guarani também por 1 a 0 e manteve o adversário na Z-R. Na terça-feira, Paulista e Sertãozinho jogam em Jundiaí para encerrar a 11ª rodada.

Imagem: Vipcomm


Thiago Ricci

Gringos marcam e Corinthians e Santos vencem

Liderados por suas estrelas estrangeiras, Corinthians e Santos derrotaram seus rivais neste sábado e ganharam posições importantes no paulistão. O time de Mano Menezes foi a Campinas enfrentar a líder Ponte Preta e voltou para a capital com uma vitória magra decretada com um gol de Acosta. Já o alvinegro praiano jogou na Vila Belmiro e goleou o Ituano por 4 a 1, com atuação destacada do colombiano Molina.

Com as vitórias, o Timão entrou para o G-4, desbancando o rival São Paulo, e o Santos subiu para a 12ª posição, livre da ameaça da Z-R e a dois pontos do badalado Palmeiras. O alvinegro da capital volta a jogar pelo Paulistão no próximo domingo, quando enfrenta o arqui-rival Palmeiras, enquanto a equipe de Leão pega o Sertãozinho no sábado, fora de casa.

Corinthians desbanca líder do Paulistão e entra para o G-4

O Timão entrou em campo com uma formação mais defensiva (o zagueiro Carlão foi escalado no lugar de Everton Ribeiro) e foi bastante pressionado pela Macaca no início da partida. A forte chuva que caiu, e deixou várias poças, contribuiu para que a qualidade técnica do confronto não fosse das melhores.

Aos 19min, Acosta marcou após pegar rebote de uma cobrança de falta. Porém, o árbrito anotou impedimento. Mesmo assim, as melhores chances eram do time do interior. No segundo tempo, em menos de 5min, a Ponte Preta teve duas oportunidades claras de abrir o marcados. O goleiro reserva Júlio Cesar apareceu muito bem.

O Corinthians se segurava na defesa e tentava o gol nos contra-ataques. Aos 16min, Carlos Alberto fez boa jogada pela direita e cruzou para Acosta empurrar para a rede e decretar a vitória corintiana. Entretanto, o uruguaio se excedeu na comemoração, levou amarelo e não enfrenta o Palmeiras no final de semana.

Com um a menos desde a metade do primeiro tempo, Santos goleia Ituano

O time da Baixada começou bem a partida, com o domínio da bola e logo abriu o placar. Aos 8min, Carleto cruzou, Tripodi se antecipou e tocou para o colombiano Molina marcar. Parecia que o jogo seria tranquilo, oito minutos depois, Kléber Santana fez o segundo, mas foi anulado pela arbitragem.

O que os santistas não esperavam era a atuação medonha do zagueiro Evaldo. Aos 17min, perdeu a bola para Edmílson, que rolou a bola para Alex Afonso cortar Betão e finalizar com perfeição. Três minutos depois, Evaldo perdeu mais uma bola e, no desespero, deu um violento carrinho por trás. Expulso.

Mas o time de Itu não conseguiu transformar a superioridade numérica em chances de gol e foi superado pelos mandantes. Aos 8min do segundo tempo, Molina fez boa jogada pela direita e cruzou para Kléber Santana cabecear. Aos 21min, Molina, de novo, cruzou e Betão aproveitou o rebote para ampliar. Aos 42min, Kléber Santana sacramentou a vitória por 4 a 1 do Santos.

Imagens: UOL


Thiago Ricci

Osasco conquista o terceiro torneio da Superliga feminina de vôlei

Domingo de muita festa no Maracanãnzinho, para receber a final do terceiro torneio da Superliga feminina de vôlei. Mesmo jogando fora de casa, o Finasa Osasco surpreendeu o time do Rexona Rio, e venceu por 3 sets a 1 (25/19, 28/26, 14/25 e 26/24). O destaque da partida foi Danielle Scott, com 16 pontos, e ganhadora do Troféu Viva Vôlei.

Esse é o segundo título da equipe paulista na competição. Na decisão do primeiro torneio, o Osasco venceu o Brasil Telecom, em Brusque-SC. Na final seguinte, ficou com o vice, perdendo justamente para o Rexona, que é comandado pelo técnico da seleção brasileira masculina, Bernardinho Resende. A vitória do Finasa pôs fim à série de três derrotas consecutivas para o rival nesta temporada. Além disso, a equipe paulista assumiu a liderança na classificação geral: 31 pontos contra 30 do Rexona, agora segundo colocado.

Os times mineiros na Superliga Feminina, Fiat Minas e Mackenzie Cia. do Terno, decepcionam na competição. Na próxima quinta-feira, no Ginásio do Mackenzie, as equipes fazem o clássico belo-horizontino na abertura do quarto e último torneio.

Superliga Masculina

Muita disputa na Superliga masculina. A Ulbra-RS até fez sua parte no sábado, ao vencer os mineiros do Universo Uptime Olympico, por 3 a 0, para assumir, provisoriamente, a primeira colocação do Grupo B do terceiro torneio. Entretanto a alegria dos gaúchos terminou no domingo, quando a Cimed confirmou o favoritismo, e derrotou o Vôlei Futuro também por 3 a 0 (25/21, 25/15 e 25/17) e retomou a ponta da chave.

Na classificação geral, catarinenses e gaúchos também ocupam a primeira e segunda posições, respectivamente. O Telemig Celular Minas, que perdeu para a Ulbra, na última quinta-feira, em Belo Horizonte, tem a chance de assumir a vice-liderança, se bater a Cimed, quarta-feira, em Florianópolis, pela sétima e penúltima rodada da atual fase da competição.

O Sada Betim segue fazendo a sua parte na busca pela liderança do Grupo A e pela decisão do terceiro torneio. A equipe da Grande BH derrotou sábado o Cesumar-PR, por 3 a 1 (25/23, 25/22, 21/25 e 25/18), em Maringá-PR.

Imagem: divulgação


Luciano Dias

Flamengo vence primeiro turno do Carioca

Na decisão da Taça Guanabara, o Flamengo venceu o Botafogo por 2 a 1, de virada, e consagrou-se campeão pela 18ª vez. Com a conquista, o time da gávea espera pelo campeão da Taça Rio para disputar a final do Campeonato Carioca.

Pensando em uma forte marcação, Joel e Cuca optaram de jogar apenas com um atacante. Aos quatro minutos, Túlio cruzou na área e Adriano Felício tocou de cabeça para a defesa de Bruno. Dois minutos depois, Toró recebeu passe de Souza e tocou para Marcinho finalizar sem direção.

Em uma boa troca de passes, o Flamengo perdeu sua melhor oportunidade do primeiro tempo. Souza recebeu o passe de Marcinho e rolou para Ibson, este tocou para Fábio Luciano deixar Jaílton mandar por cima.

Mesmo isolado, Wellington Paulista arriscou. Na primeira, sem sucesso, chutou fraco para a defesa de Bruno aos 21 minutos. Na segunda, aos 27 minutos, ele passou entre três marcadores e chutou cruzado para abrir o placar. Sem criatividade, o Flamengo não conseguiu chegar com perigo ao gol botafoguense.

Joel muda as peças e consegue a virada

Precisando mudar o placar, Joel Santana voltou para o segundo tempo com Obina e Kleberson nas vagas de Marcinho e Jaílton. As mudanças mudaram a forma de jogar e incendiaram a partida.

A pressão flamenguista começou aos dois minutos com Obina que chutou para a defesa de Castillo. A resposta veio aos sete minutos na cabeçada de Ferrero. Um minuto depois, Kleberson cruzou da esquerda para Souza finalizar em cima de Eduardo.

Aos 15 minutos, após cobrança de falta, o árbitro Marcelo de Lima marcou pênalti de Ferrero em Fábio Luciano. Ibson igualou a partida. Souza e Zé Carlos se desentenderam e foram para o vestiário mais cedo.

Cuca tentou avançar seu time colocando Jorge Henrique no lugar de Adriano Felício. Mas foi o Flamengo que por pouco não virou aos 25 minutos. Em seguida, Lúcio Flávio, fez falta por trás em Juan e foi expulso.

Com um homem a mais, Joel arriscou tudo e colocou Diego Tardelli no lugar de Toró. Mas o time da gávea não teve boas chances de marcar. Aos 46 minutos, Diego Tardelli fez um belo gol após receber o passe de Léo Moura.

Desesperado, o Fogão partiu para o ataque e por pouco não empatou. Aos 48 minutos, Wellington Paulista recebeu livre dentro da area e mandou por cima. No útimo lança do jogo, aos 50 minutos, Jorge Henrique alçou bola na area e Fábio tocou de cabeça no travessão.

Imagem: uol

Christiano Soares

domingo, 24 de fevereiro de 2008

Cruzeiro derrota Villa em jogo polêmico

Cruzeiro e Villa Nova travaram um duelo recheado de gols e de lances polêmicos, neste domingo, no Mineirão. Mesmo não atuando bem, o time celeste levou a melhor e venceu o Leão por 3 a 2. Como de costume no Campeonato Mineiro, o técnico da equipe estrelada, Adilson Batista, poupou alguns titulares. Entre os 11 estava Wagner, que fazia a partida de número 150 com a camisa azul. Com a vitória, a Raposa permanece com 100% de aproveitamento no Estadual, na segunda posição, com 12 pontos e uma partida pendente. Em contrapartida o Villa, que não consegue deslanchar, está perto da zona de risco, em 10º lugar, com apenas quatro pontos.

A etapa inicial foi marcada por um Cruzeiro apático e um Villa Nova eficiente em seus contra-ataques. Com um meio campo sem combate, a dupla de zaga cruzeirense (Thiago Martinelli e Léo Fortunato) foi facilmente envolvida pelo ataque villanovense. Diante da sensibilidade celeste, o time de Nova Lima chegou ao primeiro gol aos oito minutos. O atacante Jonathas, vinculado ao Cruzeiro, tabelou com Ricardinho no meio e invadiu a área com facilidade para driblar um zagueiro e tocar na saída do goleiro Fábio.

O tento do Villa desestabilizou ainda mais a equipe estrelada. Erros de passes em demasia, precipitações e inversões de funções mostravam a nervosismo celeste. Mesmo assim, a Raposa conseguiu o gol de empate aos 23 minutos. Marcel recebeu precioso passe de Marquinhos Paraná, finalizou e Glaysson deu rebote. Com oportunismo, Leandro Domingues teve só o trabalho de empurrar para as redes. Entretanto, a comemoração perdurou por apenas cinco minutos, já que aos 28, o Leão logrou o segundo gol, com Ricardinho, após Fernandinho perder a bola no campo de defesa. O autor do tento de desempate deixou o campo aos 39, por causa de uma contusão, para a entrada de Márcio Diogo.

Nos 15 minutos finais da primeira etapa, o Villa esteve mais perto de chegar ao terceiro gol, do que o Cruzeiro à igualdade. Aos 44, o primeiro lance polêmico. Wagner foi lançado em condição legal, ficaria cara a cara com o goleiro, mas o assistente Wenderson Mozzer marcou impedimento.

Para o segundo tempo, o treinador cruzeirense promoveu duas modificações: Leandro Domingues saiu para a entrada de Marcelo Moreno, e o goleiro Fábio, que recebeu uma pancada no tornozelo direito, foi substituído pelo estreante Andrey. Mesmo desorganizado, a equipe estrelada, pressionou durante toda a etapa complementar. O desajuste era tanto, que aos 22 minutos Adílson Batista colocou o lateral Jadílson no lugar do zagueiro Léo Fortunato. Desta forma, Marquinhos Paraná, o homem de confiança do técnico, foi para a zaga.

O Villa sentiu a falta de Ricardinho, principal articulador dos contra-ataques, e se limitou apenas em se defender. Opção castigada, já que aos 26 o Cruzeiro conseguiu o empate. Wagner cobrou escanteio curto para Apodí, o lateral cruzou, a zaga cortou mal e Moreno tocou rápido por baixo de Glaysson. Os villanovenses cobraram por impedimento.

Na saída de bola, o Leão perdeu uma grande oportunidade de voltar à frente. Márcio Guerreiro recebeu passe na frente de Andrey, mas pegou muito embaixo da bola. Aos 33, mais um lance polêmico do combate. O assistente Marco Antônio Gomes chamou a responsabilidade e marcou pênalti sobre Marcel. O auxiliar foi cercado pelos villanovenses, mas manteve a marcação. Na cobrança, Marcel converteu no canto esquerdo de Glaysson. Aos 42, outro lance repercutido. O zagueiro Carciano cometeu pênalti sobre Wagner, mas desta vez o árbitro Juliano Lopes Lobato mandou seguir. Ramires ainda foi expulso aos 44, depois de receber o segundo cartão amarelo.

No próximo compromisso, o Cruzeiro viaja até Coronel Fabriciano para enfrentar o Social. Já o Villa Nova joga antes, em Nova Lima, na quinta-feira, contra o Democrata de Sete Lagoas.

Democrata/SL reencontra o caminho das vitórias

Após ficar três jogos sem vencer, o Democrata/SL venceu o Social, por 3 a 1, neste domingo, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. Os gols dos donos da casa foram marcados por Cidão, Fabrício e Rafael – todos no primeiro tempo. Tiago Azulão descontou para a equipe de Coronel Fabriciano. Com o triunfo, os democratenses ocupam agora o sétimo posto, com seis pontos. Já o Social, tem a mesma pontuação do Jacaré, mas fica atrás na classificação por causa do saldo de gols inferior.

Imagem: Washington Alves/ Reuters


Luciano Dias

Na reestréia do Palestra Itália, Palmeiras não passa do empate

O estádio Palestra Itália ficou quase três meses em reforma e voltou com dimensões estendidas (109,3m x 75m), ficando atrás no Brasil somente dos gigantes campos do Maracanã e Mineirão, que têm as medidas limites de 110m x 75m. Porém, a reestréia do time palmeirense deixou a desejar e não passou do 1 a 1 contra o até então lanterna Rio Preto.

O técnico Vanderlei Luxemburgo reclamou muito da arbitragem e foi expulso de campo aos 20min do primeiro tempo. O treinador afirmou que dois pênaltis não foram marcados a favor de seu time. Entretanto, o lateral Leandro, envolvido em um dos lances, negou ter sofrido a penalidade máxima.

A primeira etapa não apresentou grandes emoções, com o Palmeiras tendo problemas de criação e para agredir o adversário, enquanto o time do interior se limitava a se defender. E foi do Rio Preto a melhor chance dos 45 minutos iniciais. Aos 38min, o zagueiro Éder Baiano recebeu dentro da área e tirou do goleiro Marcos. Wendel interviu em cima da linha.

Para o segundo tempo, o alviverde paulista voltou com Lenny no lugar de Pierre e, aos 15min, Denílson substituiu Diego Souza. A segunda mudança surtiu efeito e o time de Luxemburgo passou a criar mais chances de gol. Aos 29min, Leandro cruzou e o chileno Valdívia completou para abrir o placar.

A alegria palmeirense durou pouco. Quatro minutos depois, após cobrança de escanteio, Xandão subiu mais alto que a zaga alviverde e empatou o jogo. O time mandante sentiu o gol e não teve forças para reagir.

O Rio Preto fará o duelo dos lanternas contra o Rio Claro na próxima quinta-feira, dentro de casa. Já o Palmeiras faz o clássico com o arqui-rival Corinthians no domingo, no Pacaembu.

Outros jogos da rodada

Também no sábado, o São Caetano mostrou a irregularidade e a fragilidade de sua equipe e foi goleado dentro de casa (o time optou por jogar em Santos) por 6 a 1 pelo Grêmio Barueri, que ocupa provisoriamente a terceira colocação. Jogando em seus domínios, o Bragantino derrotou o Rio Claro por 2 a 1.

Na manhã deste domingo, o Guaratinguetá se recuperou das duas derrotas consecutivas sofridas e venceu o Juventus por 1 a 0, na Rua Javari.

Imagem: Mastrangelo Reino (Folha Imagem)


Thiago Ricci

Atlético vence Uberaba na estréia do novo uniforme

Um Atlético repleto de novidades. Na partida que marcou o retorno do lateral-direito Coelho, as estréias do novo uniforme e da nova dupla de ataque (Marques e Marcelo Nicácio), o Galo venceu o Uberaba por 1 a 0, neste sábado, no Uberabão. O gol alvinegro foi marcado pelo volante Rafael Miranda. Com o triunfo, o Atlético assume (antes do término da rodada) a terceira posição, com nove pontos. Já o Zebú, que não conquistou nenhuma vitória, sofre na lanterna da competição.

Ao contrário da última partida, contra o Social, o Galo teve poucas oportunidades de gol no duelo contra o Uberaba. O primeiro lance de perigo aconteceu aos 11 min, quando Marcelo Nicácio escorou para Gérson, que arrematou na trave. Em seguida, o time do Triângulo também teve a sua chance de marcar, mas o experiente Camanducaia, se atrapalhou com a bola ao receber livre dentro da área.

O gol atleticano saiu aos 24 min. Mostrando oportunismo, o volante Rafael Miranda, finalizou para as redes, depois do rebote do goleiro uberabense. Para complicar a situação dos donos da casa, Rogério foi expulso aos 32 min. Mesmo assim, a equipe alvinegra só voltou a assustar o arqueiro Rodolpho, aos 45. Marques recebeu na área, driblou o goleiro e, sem ângulo, acertou a trave.

O Uberaba foi para o segundo tempo com a proposta de explorar os erros do Galo. A bola parada também era uma aposta, e aos seis min, em lance parecido com o gol atleticano sofrido na partida contra o Social, George cobrou falta, e Édson, adiantado, fez a defesa com a ponta dos dedos, com a bola ainda batendo no travessão.

O Atlético, apático, não conseguia aproveitar o fato de ter um jogador a mais. Fato que teve fim aos 18 min, já que Marcos também recebeu o segundo cartão amarelo após empurrar o adversário em um contragolpe uberabense. A partir dos 27 min, o técnico Geninho fez duas alterações normais no Galo. Primeiro ele substituiu o estreante Marcelo Nicácio (boa movimentação, mas pouco acionado) por Marinho. Depois ele fez a troca denominada pela linguagem do futebol “seis por meia dúzia". Geninho tirou o uruguaio Agustín Viana e promoveu Thiago Feltri, que voltara de contusão.

O time alvinegro só voltou a finalizar com perigo aos 40 minutos, quando Danilinho chutou de primeira e o zagueiro cortou em cima da linha. As duas equipes terminaram o confronto com nove jogadores, já que, nos acréscimos, Marinho e Salatiel foram expulsos depois de se desentenderem.

O próximo compromisso do Atlético pelo estadual será o domingo, quando recebe o Ituiutaba, no Mineirão. Mas antes, na quarta-feira, o Galo volta suas atenções para a Copa do Brasil, mais precisamente para o duelo contra o Palmas em Tocantins. Já o Uberaba, busca sua primeira vitória no Estadual, contra o vice-lanterna Ipatinga, no estádio Ipatingão, no domingo.

Éder Luis é emprestado ao São Paulo

O sábado atleticano também foi marcado pelo anúncio do empréstimo do atacante Éder Luis, até o final do ano, ao São Paulo. A divulgação foi feita pelo presidente alvinegro, Ziza Valadares.O dirigente explicou que o contrato de Éder Luís, que terminaria em maio de 2011, será prorrogado pelo período em que ele ficar no Tricolor. O Atlético também tem o direito de vender o jogador quando receber uma proposta satisfatória.

Segundo o presidente atleticano, o atacante só será vendido por seis milhões de euros. Os direitos do atleta estão divididos entre o Galo e um grupo de empresários. Éder viaja para São Paulo neste domingo, para se apresentar ao Tricolor.

Outros jogos do Campeonato Mineiro

A quinta rodada do Estadual Mineiro teve inicio na quarta-feira. Em Divinópolis, o Guarani derrotou o desordenado Ipatinga por 2 a 0. Além de Uberaba e Atlético, o sábado de futebol teve mais dois jogos: o líder Tupi apenas empatou, por 0 a 0, com o Ituiutaba, em Juiz de Fora. No estádio Mammudão, em Governador Valadares, o Democrata chegou ao G-4, após vencer o Rio Branco, por 1 a 0.

Imagem: Enerson Cleiton/ Jornal de Uberaba



Luciano Dias

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Geninho promove alterações no Galo

Despois do fracasso diante o Social no último jogo pelo mineiro, técnico Geninho confirmou o novo Galo que entrará em campo diante do Uberaba. As novidades são Marques, Coelho, Agustín Viana e Marcelo Nicácio.

Na laterial direita, Coelho, de volta ao clube, está liberado para jogar e confirmado titular. Na esquerda, Augustín Viana volta a equipe no lugar de Bruno Barros, após cumprir suspensão pela expulsão na vitória Galo sobre o Vila Nova no clássico dos Centenários.

Devido a falta de precisão nas finalizações, Marcelo Nicácio, destaque nos treinos, ganhará sua primeira chance no lugar de Marinho. Desde que chegou em 2007, Nicácio ainda não teve oportunidade de jogar e foi emprestado ao CRB de Alagoas. Ao lado do novo matador, Marques ganhou a vaga de Éder Luis.

Com as alterações, o Galo enfrenta o Uberaba com a seguinte formação: Edson, Coelho, Marcos, Leandro Almeida e Agustín Viana; Rafael Miranda, Renan, Gérson e Danilinho; Marques e Marcelo Nicácio. Como opções no banco de reservas o alvinegro terá o goleiro Sérvulo, o lateral-esquerdo Thiago Feltri (recuperado de lesão), o zagueiro Ricardo Martinez, o volante Márcio Araújo, o meia Sidnei e os atacantes Marinho e Éder Luis.

O jogo contra Zebú será muito importante para o time alvinegro, já que a equipe não tem mostrado um bom futebol. Além disso, o time precisa se acertar para estrear bem na Copa do Brasil na próxima quarta-feira diante do Palmas fora de casa.

Atlético empresta Werley para o América-RJ

O jovem zagueiro Werley foi emprestado até o fim do Campeonato Carioca para o América-RJ. O jogador de 19 anos foi revelado pelo Social da cidade de Oliveira, no centro-oeste de Minas. Em 2002, ele (Werley) se transferiu para as categorias de base do Atlético e conquistou campeonatos na Europa, na América do Sul, além do Brasil. De 2006 ao meio de 2007 ele formou dupla de zaga com Leandro Almeida na equipe júnior e chegou a ser relacionado pelo treinador Geninho, para participar da pré-temporada em Uberaba. Pelo time profissional ele participou apenas de partidas amistosas durante a preparação para a temporada de 2008. Além do zagueiro, o Atlético liberou o volante Rodrigo Silva, que ainda vai se apresentar.

Werley se apresentou e já atuou pelo clube carioca, onde enfrentou o Manduzão de Pouso Alegre-MG. Na partida em que sua equipe venceu o time mineiro por 5 a 0. O treinador Gaúcho colocou o jogador para iniciar a partida, e o sacou da equipe no segundo tempo. Caso atue bem no Carioca, Lelão, como é conhecido em Oliveira, terá grandes chances de voltar ao Atlético e fazer parte do elenco do Brasileirão.

Imagem: Christiano Soares

Pedro Rotterdan

Cruzeiro suporta pressão e conquista empate na Argentina

O Cruzeiro fez a sua pior partida da temporada, mas mesmo assim conseguiu um comemorado empate em 0 a 0, contra o San Lorenzo (ARG), no estádio Nuevo Gasômetro, em Buenos Aires. O resultado mantém o time celeste na liderança do grupo 1 da Libertadores, com quatro pontos, deixando o San Lorenzo na terceira posição, com um.

Um duelo de dois tempos distintos, sendo que o primeiro foi de domínio cruzeirense. Tanto que a equipe argentina finalizou apenas quatro vezes, enquanto os brasileiros arremataram em nove oportunidades. Mas a única jogada de perigo da etapa inicial aconteceu aos 39 min. A Raposa avançou com cinco homens, tocou a bola e Guilherme, com um belo passe de calcanhar, deixou o Wagner (foto) frente a frente com o goleiro Orión pela esquerda. O arqueiro defendeu dois chutes seguidos à queima-roupa.

A precipitação era o maior problema cruzeirense. Jadílson, em queda no seu futebol, fez a sua pior partida vestindo a camisa estrelada. O lateral esquerdo não marcava bem, errava passes em demasia e quando se aventurava ao ataque não acertava nos cruzamentos.

Para fortalecer a marcação no setor esquerdo, o técnico Adilson Batista, colocou Fernandinho no lugar de Wagner, no intervalo do combate. A substituição que em outras oportunidades dera certo, desta vez recuou o time do Cruzeiro. O San Lorenzo promoveu uma intensa pressão na Raposa, e em seis minutos três ocasiões de gols foram criadas pelos argentinos. Após o décimo minuto, o ímpeto da equipe de Almagro, fora amenizado. Mesmo assim os brasileiros não se aproximavam da meta adversária. Desta forma, o treinador celeste promoveu a segunda alteração. Guilherme, apagado na etapa final, deu lugar a Marcinho.

Para voltar ao ímpeto ofensivo, o técnico dos donos da casa, Ramón Diaz, modificou três vezes a sua equipe, em menos de 10 minutos. Ele alterou Bilos por Ortiz, aos 19, Bergessio por Bernardo Romeo, aos 22, e Aureliano Torres pelo volante Hirsig, aos 25. A mudança surtiu imediato efeito, já que aos 28 Fábio apareceu de forma decisiva ao defender à queima-roupa um cabeceio do atacante Silvera.

Aos 38, Marcelo Moreno teve o seu momento de herói. Com um corte de bicicleta na pequena área, ele impediu que o cruzamento executado pela ponta esquerda chegasse aos pés de Silvera. Na jogada, ele se contundiu e foi substituído pelo atacante Marcel. O recém-promovido, quase marcou a cinco minutos do fim. Fabrício arrancou do campo de defesa, em grande jogada individual, e cruzou para área na cabeça do centroavante, mas o desvio passou a direita da meta de Orión.

Embora não tenha conseguido manter o 100% de aproveitamento na temporada, o Cruzeiro continua invicto. Agora, são seis vitórias e um empate. O time celeste volta a jogar pela Libertadores no dia 4 de março, contra o Caracas, no Mineirão. Mas antes, no domingo, a equipe estrelada recebe o Villa Nova, pelo Campeonato Mineiro. O San Lorenzo por sua vez, tenta a primeira vitória na competição, apenas no dia 11 de março, quando encara o Real Potosí, na altitude boliviana.

Imagem: Enrique Macarian/ Reuters


Luciano Dias

SP vence e volta ao G-4. Santos derrota Guarani e sai da Z-R

A décima rodada do Paulistão terminou como a melhor (em termos de pontos ganhos) dos quatro principais times do estado. São Paulo e Santos fecharam a rodada nesta quinta-feira com duas vitórias dentro de casa, as quais fizeram o primeiro voltar ao G-4 e o último a sair da incômoda Z-R. Os times voltam a atuar no próximo domingo, novamente nos próprios domínios. O tricolor pega o Noroeste, enquanto o alvinegro praiano enfrenta o Ituano.

São Paulo joga o suficiente e vence com dois gols de Borges

O São Paulo comemorou no início da semana, na segunda-feira, a pena de dois jogos de suspensão "conquistada" pelo atacante Adriano. Era previsto, ou possível, um gancho de até 540 dias, o que tiraria a principal estrela que atua no futebol brasileiro do Paulistão. Porém, foi o substituto dele, Borges, que, com dois gols, deu a vitória por 2 a 1 para o São Paulo sobre o Paulista.

O time do Morumbi começou bem a partida, com boa movimentação e avanços surpreendentes de jogadores defensivos. Em uma dessas subidas, aos 8min, Zé Luís, que começou jogando de zagueiro, colocou a bola na cabeça de Borges, que abriu o placar da partida. Em vez de animar e ampliar a vantagem, o tricolor relaxou com o placar. Aos 26min, o castigo. Neto Baiano cobrou falta com violência e, no rebote, Diego Padilha empatou a partida.

Na segunda etapa, o atual bicampeão brasileiro não voltou a demonstrar a superioridade no início da partida e o gol esteve perto dos dois times. Entretanto, a dupla Zé Luís e Borges voltou a fazer sucesso. Aos 29min, o volante, agora jogando de lateral-direito, cruzou para o centroavante marcar o segundo e definir a vitória tricolor.

Enfim, Santos vence com tranquilidade e sai da Z-R

Envolvido em um desentendimento com o companheiro Domingos no meio da semana, Kléber Pereira voltou a ser assunto na noite desta quinta-feira. De forma positiva desta vez, o atacante participou de todos os gols da vitória santista por 3 a 1 frente ao Guarani.

Com uma formação ofensiva, escalado em um 4-4-3, o Santos não demorou a impor seu jogo e abrir o marcador. Aos 16min, Kléber Pereira recebeu ótima assistência de Denis e tirou do goleiro para estufar a rede. Nos acréscimos, o centroavante chutou cruzado na pequena área. A bola achou Wesley que somente a empurrou para marcar o primeiro gol como profissional.

Aos 10min do segundo tempo, o Guarani diminuiu a partida. Paulo Santos bateu com segurança pênalti cometido por Marcinho Guerreiro. Porém, o gol não abalou a equipe santista, quem manteve com o domínio da partida. Aos 28min, Kléber Pereira driblou o zagueiro e o goleiro campineiro antes de anotar seu segundo gol na partida.

Outros jogos da rodada

Na quarta-feira, o Bragantino goleou o Ituano dentro de casa por 3 a 0 e o Grêmio Barueri, jogando na Arena, desbancou a líder Ponte Preta por 2 a 0. Na mesma noite, o Rio Preto venceu por 1 a 0 o Sertãozinho, dentro de casa.

Na quinta-feira, o Guaratinguetá foi derrotado por 1 a 0 pelo São Caetano, mas se manteve na segunda colocação. Já o Mirassol, dentro de casa, ganhou do Juventus por 2 a 0 e empurrou o adversário para a Z-R. No clássico regional, o Noroeste aproveitou o apoio da torcida para fazer 3 a 2 no Marília, em Bauru, e voltar para G-4.

Imagens: UOL


Thiago Ricci

Timão vence e fica perto do G-4. Palmeiras empata e desperdiça chance

Os times que protagonizam o clássico paulista de maior tradição tiveram resultados na décima rodada do Paulistão opostos. Enquanto o Corinthians venceu a Portuguesa por 1 a 0 no Morumbi e empatou em número de pontos com o Grêmio Barueri, quinto colocado, o Palmeiras somente empatou por 1 a 1 com o vice-lanterna Rio Claro, fora de casa, e desperdiçou a chance de ficar a um ponto do G-4. Ambos os times jogaram nesta quarta-feira.

Argentino dá vitória ao Timão e depois é expulso

Pode-se afirmar que Herrera realmente foi o protagonista do duelo entre Corinthians e Lusa. Após marcar o gol que resultaria na vitória alvinegra, o argentino foi expulso e complicou a vida dos companheiros.

O Timão volta a jogar pelo Campeonato Paulista no domingo contra a líder Ponte Preta, em Campinas. Já a Portuguesa tenta se reabilitar dentro de casa contra o outro representante de Campinas, o Guarani.

O técnico Mano Menezes começou o jogo com uma formação mais ofensiva, aposentando o esquema com três zagueiros. A troca deu efeito e no primeiro tempo só deu Corinthians. Aos 18min, Lulinha puxou contra-ataque e deixou Dentinho livre dentro da área. O jovem atacante errou o arremate e foi repreendido por Herrera, que esperava o passe sozinho dentro da área.

Aos 39min, o zagueiro Chicão se aventurou no ataque e arriscou um chute de fora da área. O argentino Herrera interceptou de letra e marcou um belo gol.

A Lusa voltou para o segundo tempo com Claudecir e Catatau nos lugares de Rai e Rogério, respectivamente, em busca do gol de empate. O rubro-verde partiu pra cima do adversário, ainda mais aos 16min, quando Herrera foi expulso após receber o segundo cartão amarelo. Porém, a reação parou na boa atuação do goleiro Felipe, que garantiu a vitória corintiana.

Alex Mineiro desperdiça pênalti e Palmeiras fica no empate com vice-lanterna

O Palmeiras não repetiu o bom futebol apresentado nas últimas duas rodadas e quase foi derrotado pelo vice-lanterna Rio Claro. O artilheiro Alex Mineiro ainda perdeu um pênalti no final da partida. Os times voltam à campo no sábado. Rio Claro pega o Bragantino, em Bragança Paulista, e o Palmeiras reestréia o Parque Antarctica contra o Rio Preto.

O alviverde paulista não realizou um bom primeiro tempo, mas quase chegou ao gol aos 25min, quando o zagueiro Gustavo carimbou o travessão adversário. Sete minutos depois, uma bela trama do ataque palmeirense. Leandro tocou para Alex Mineiro que, de calcanhar, deu uma excelente assistência para Diego Souza completar.

Porém, aos 16min do segundo tempo, o meia Chumbinho acertou um chute de fora da área do melhor estilo de Kaká, empatando a partida. O time da casa se empolgou e quase virou aos 29min, em uma confusão dentro da área de Marcos. Aos 39min, pênalti em Valdívia. Alex Mineiro no canto direito do goleiro Gilson, que defende a bola. Cinco minutos depois, o chileno palmeirense ainda teve uma oportunidade na casa do gol, mas Gilson apareceu mais uma vez bem.

Imagens: UOL


Thiago Ricci

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Flu suporta a pressão e arranca empate contra LDU

O Fluminense empatou sem gols contra o LDU em Quito, Equador, na sua estréia no grupo 8 da Libertadores. O destaque do Flu, foi o goleiro Fernando Henrique que trabalhou bastante. O time carioca ficou 23 anos sem participar do torneio e enfrentou nesta quarta muita chuva, além de mais de 2.850 metros de altitude da cidade. Pelo mesmo grupo, o Arsenal (Argentina) venceu o Libertad (Paraguai), por 1 a 0, e lidera com três pontos.

Os donos da casa partiram ao ataque e deram muito trabalho principalmente pelo lado esquerdo da defesa carioca no início da partida. Nos primeiros 15 minutos, o Flu suportou a pressão. Aos 23 minutos, Fernando Henrique salvou o Flu por duas vezes - e ainda contou com a sorte. Na primeira, defendeu com os pés o chute de Bieler, no rebote, Bolaños chutou na trave e na sobra, defendeu a bicicleta de Guerron .

Quatro minutos mais tarde, o goleiro voltou a usar os pés no chute de Guerron. Aos 38 minutos, Guerron cruzou na area e Bieler tocou à direira do gol. Aos 43 minutos, o Flu resolveu ir ao ataque com Thiago Neves, que chutou e no canto, mas o goleiro Cevallos mandou a corner.

Os dois técnicos efetuaram mudanças na etapa complementar em busca do ataque. O Flu teve duas chances nos primeiros dez minutos com Thiago Neves. Na primeira ele chutou cruzado e a bola passou rente a trave. Na segunda, ele avnaçou e mandou uim chute no travessão. Aos 18 minutos, o goleiro Cevallos defendeu com as mãos fora da area e recebeu apenas cartão amarelo para o desespero do time carioca que queriam a expulsão.

O time equatoriano equilibrou a partida, mas sem criatividade não conseguiu finalizar ao gol de Fernando Henrique. Somente aos 38 minutos em uma falta os donos da casa chegaram, mas o goleiro do Flu estava atento.

A próxima partida do Flu pela Libertadores será contra o líder Arsenal no Maracanã as 21h50 no dia 5 de março. Já a LDU enfrentará o Libertad no dia 4 de março as 19h20 em casa.

Imagem: globo

Christiano Soares

Atlético Paranaense faz história no Estadual

O dia 20 de fevereiro de 2008 entra para história do Atlético Paranaense. Mesmo não sendo a atuação que a fanática torcida do Furacão esperava, o time derrotou o Cianorte por 1 a 0, na Arena da Baixada, e alcançou o 12º triunfo consecutivo no Estadual, quebrando o recorde anterior, de 1949. Além disso, com 36 pontos conquistados, a equipe conseguiu a classificação e a primeira colocação antecipada, garantindo vantagem nas próximas fases. Já o Cianorte, que perdeu todos os jogos fora de seus domínios, tem 11 pontos, na 13ª posição.

Antes da partida, um clima festivo. Ex-jogadores que integraram o time de 49 foram homenageados, ao entraram no gramado junto com os atuais atletas, com os quais trocaram flâmulas. Muito aplaudidos pelos mais de 15 mil torcedores, ex-jogadores como Cireno, Valdomiro e Laio, tiveram direito a tapete vermelho e holofotes.

Quando a bola rolou, o Atlético demorou para se livrar da forte marcação implantada pela equipe do interior. Com um meio campo congestionado, já que a equipe do Cianorte atuara com três volantes, a solução dos donos da casa era jogar pelas laterais. E foi com o ala-direito Nei, que substituíra o titular Jancarlos, que começou a jogada do único gol do duelo. Pedro Oldoni (foto), substituto de Marcelo Ramos, recebeu grande passe de Nei, e arrematou na saída do goleiro Danilo.

Sem a mesma inspiração do confronto anterior, quando o Atlético goleou o Iguaçu por 8 a 1, o time rubro-negro contou com excelente atuação de seu goleiro. Vinicius, com importantes defesas, segurou o placar que coloca o Furacão em evidência nacional e na história particular.

Na próxima rodada o Atlético Paranaense enfrenta o J.Malucelli, domingo, no Eco-estádio Janguito Malucelli. No mesmo dia, o Cianorte vai à Engenheiro Beltrão, onde tenta sua primeira vitória fora de casa.

Resumo do Paranaense

Diferente do Campeonato Mineiro, o estadual paranaense classifica oito equipes para a segunda fase. Na segunda etapa, as agremiações são divididas em dois grupos, 'A' e 'B'. Nelas, os clubes jogam entre si, dentro das chaves, em turno e returno. Os dois melhores colocados avançam às semifinais.

A primeira colocação já está consumada pelo Atlético. Na segunda posição, aparece o Iraty, que nesta quarta-feira, venceu, em casa, o ameaçado Iguaçu por 3 a 1. A campanha do modesto Toledo também é surpreendente. Nesta rodada, o time derrotou o tradicional Londrina, por 3 a 1, em seu estádio, 14 de Dezembro. O favorito Coritiba configura apenas no quarto posto. O Coxa, que se acerta no decorrer da competição com o técnico Dorival Júnior, aplicou uma goleada no Engenheiro Beltrão, por 4 a 0, no estádio Couto Pereira.

Outro grande que decepciona é o Paraná Clube. Os paranistas se encontram apenas na nona posição, e nesta quinta-feira tenta entrar no G-8, jogando em seus domínios contra o J.Malucelli. Mas ameaçados mesmo, estão Portuguesa e Rio Branco. As duas equipes são as duas últimas colocadas, na zona de rebaixamento, e nesta quarta-feira fizeram jus às péssimas campanhas, empatando em 0 a 0, em Cambé.


Imagem:
globo


Luciano Dias



Barça vence Celtic e segue invicto na Liga

O Barcelona foi até Glasgow, na Escócia, e venceu por 3 a 2 o Celtic na partida de ida pelas oitavas-de-final da Liga dos Campeões. Com o resultado, o time catalão permanece invicto (cinco vitórias e dois empates) na competição e tem o luxo de perder por um gol de diferença no jogo de volta, dia 4 de março, no Camp Nou.

O Celtic partiu para cima e abriu o placar aos 15 minutos. Naylor cruzou na área e Hesselink tocou de cabeça. Três minutos mais tarde, Messi tabelou com Deco e com categoria tocou na saída do goleiro igualando o marcador.

A forte marcação do Barca pelo meio, causava dificuldades ao Celtic para chegar ao gol. Mas em uma jogada trabalhada pela esquerda, McGeady cruzou para Robson que de cabeça, encobriu o goleiro Valdés aos 37 minutos.

O Celtic voltou para o segundo tempo mais recuado, apenas tocando bola. E em uma saida errada a redonda caiu nos pés de Ronaldinho Gaúcho. O brasileiro tocou para Henry finalizar com um toque sútil por cima do goleiro aos seis minutos.

Não satisfeito com o placar, Frank Rijkaard, técnico do barcelona, colocou Samuel Eto'o no lugar de Gaúcho e Xavi no lugar de Deco. As alterações surtiram efeito e o Barça em rápidos contra ataques tentou desempatar a partida. Aos 37 minutos, Eto'o recebeu na direita e cruzou para Messi deitar o zagueiro e virar a partida.

Imagem: uol

Christiano Soares

Em Lyon, Manchester arranca empate no fim da partida

Com um gol no fim da partida de Tevez, o Manchester arrancou um empate (1 a 1) fora de casa contra o Lyon na primeira partida das oitavas-de-final na Liga. O jogo de volta será no estádio Old Trafford, no dia 4 de março e a equipe francesa, para se classificar, precisará vencer.

O jogo começou equilibrado e os donos da casa não conseguiram impor seu ritmo. Sua torcida cobrou bastante um resultado positivo já que seu time vinha de uma derrota, apesar de ser líder do francês. Mas quem teve chances de abrir foi o time inglês com Rooney e Cristiano Ronaldo. Só não fizeram porque o goleiro Coupet salvou.

No segundo tempo, o Lyon voltou disposto a vencer e partiu para o ataque. Aos nove minutos, Benzema tirou do marcador e chutou forte no canto esquerdo abrindo o placar.

Alex Fergusson, técnico do time inglês, colocou Tevez e Nani, e passou a atuar mais ofensivo. Somente aos 42 minutos, a dupla entrou em ação. Nani cruzou da direita, a bola desviou na defesa e sobrou para Tevez igualar o placar.

Imagem: uol

Christiano Soares

Arsenal empata em casa, enquanto Fenerbahce vence

No Emirates Stadium, Arsenal e Milan empataram sem gols no jogo de ida das oitavas-de-final da Liga dos Campeões. Um novo resultado sem gols, no próximo dia 4 de março, levará a decisão para os pênaltis. Vale ressaltar que gols marcados fora de casa é o considerado o primeiro critério de desempate.

Além de arrancar um empate, o time italiano foi o primeiro da temporada 2007/2008 que não sofreu gol no Emirates Stadium. Para se ter uma idéia da força do Arsenal em seu domínio, em todos os jogos desde a inauguração do estádio (22 de Julho de 2006) são apenas quatro empates e nenhuma derrota.


Fenerbahce vence no fim

Com a vitória por 3 a 2 sobre o Servilla, Zico e seus comandados seguem 100% dentro de domínios na Liga dos Campeões. O Servilla vinha de cinco triunfos e terá que vencer a partida de volta para se classificar.

Kezman abriu o placar aos 17 minutos. O time espanhol empatou com um gol contra do brasileiro Edu Dracena, ex-cruzeiro. Aos 12 minutos do segundo tempo, Lugano desempatou. Aos 21, Escude empatou novamente. E aos 42 minutos, Semih fechou o placar.

Imagem: uol

Christiano Soares

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Roma bate Real em noite inspirada de Mancini

Jogando em casa, o Roma venceu o desfalcado Real Madri por 2 a 1 e deu um passo importante para avançar às quartas de finais na Liga dos Campeões. Destaque para o brasileiro Mancini, que marcou um gol e participou na jogada do outro.

O Real abriu o placar aos oito minutos. Guti arriscou de fora da área e Raul, em posição válida, desviou do goleiro Doni. Aos 24 minutos, Mancini fez grande jogada na esquerda e cruzou para Totti, a bola sobrou para Pizarro chutar forte e empatar. Na etapa complementar, Mancini recebeu passe de Totti, dibrou o goleiro e virou a partida.

O jogo de volta entre as duas equipes será no dia 5 de março no Santiago Bernabéu. Para se classificar, Roma precisa apenas de um empate. Já o Real Madri necessita de uma simples vitória. Caso a partida termine 2 a 1 para o time espanhol, o jogo irá para os pênaltis.

Imagem: uol

Christiano Soares

Com um jogador a menos, Inter não suporta pressão e cai em Londres

Aproveitando o mando de campo, o Liverpool venceu a Inter de Milão por 2 a 0 na primeira partida das oitavas-de-final da Liga dos Campeões levará para Itália uma boa vantagem.

No primeiro tempo, aos 30 minutos, o zagueiro Materazzi foi expulso facilitando a trajetória do time inglês. Melhor ainda para o treinador Rafa Benifez que aposta tudo na Liga para se manter no cargo, uma vez que, no inglês, sua equipe não faz uma boa campanha e ocupa a quinta posição.

Os gols da vitória saíram no final do segundo tempo. Aos 40 minutos, após o cruzamento da direita, a bola atravessou toda a área e sobrou para Kuyt marcar. Quatro minutos mais tarde, Gerrad acertou um chute cruzado e ampliou.

Com o resultado a equipe inglesa pode perder o jogo de volta por um gol de diferença. Já os italianos têm uma missão difícil: vencer por dois gols de diferença. Lembrando que gols marcados fora de casa valem mais.

Outros resultados da Liga

O Schalke 04 venceu o Porto por 1 a 0 em seus domínios. O único gol foi marcado por Kuranyi aos quatro minutos do primeiro tempo após o rebote do goleiro. O jogo de volta será no dia 5 de março. Uma vitória simples do Porto leva a partida para os pênaltis.

Em Atenas, Olympiacos e Chelsea empataram sem gols na partida de ida pelas oitavas-de-final da Liga. O resultado foi bom para os ingleses, já que é considerado um dos favoritos para ser campeão. A próxima partida será em Londres no dia 5 de março. Um novo placar sem gols leva a partida para a disputa dos pênaltis.

Imagem: uol

Christiano Soares

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Programa Acréscimos n.º 13 - Dia 19/02 - Ano 02

video

O primeiro programa Acréscimos do ano de 2008 - edição número 13 - está no ar. Com apresentação de Luciano Dias e comentários de Christiano Soares e Pedro Rotterdan, o debate esportivo abordou diversos assuntos.

Confira a pauta do programa:

  • Cruzeiro encara São Lorenzo, na Argentina, sem o zagueiro Thiago Heleno;
  • Atlético-MG lança nova camisa. Dentro de campo, o time continua irregular;
  • Nenê e Mariano são os novos reforços do Ipatinga;
  • Governo Federal lança a Timemania;
  • Roger Federer é o melhor atleta do mundo pelo quarto ano consecutivo;
  • Começou as oitavas de finais da Liga dos Campeões;

Equipe Acréscimos

Roger Federer é o melhor atleta do mundo pelo quarto ano consecutivo

Pelo quarto ano seguido, o número um do tênis mundial, Roger Federer recebeu a mais prestigiada premiação do esporte. O suíço foi anunciado nesta segunda-feira como vencedor do Prêmio Laureus de melhor atleta de 2007, em cerimônia realizada em São Petersburgo, na Rússia.

O tenista, que concorria com o atacante Kaká, do Milan, o campeão mundial de Fórmula 1, Kimi Raikkonen, o campeão mundial dos 100m rasos, Tyson Gay, e o golfista Tiger Woods, foi o mais votado por um júri composto de representantes de órgãos de imprensa de todo o mundo e por um conselho de notáveis que inclui, entre outros, Franz Beckenbauer, Boris Becker, Sergei Bubka e Nadia Comaneci.

Em 2007, Federer teve desempenho incrível nos quatro torneios do Grand Slam: venceu três (Australian Open, Wimbledon e US Open) e foi finalista em Roland Garros. Além disso, o suíço conquistou os Masters series de Cincinnati e Hamburgo e o Masters Cup, que reúne os oito melhores tenistas da temporada.

Justine Henin recebe o Laureus de melhor atleta feminina

A belga Justine Henin, campeã do US Open e de Roland Garros na última temporada, número um do tênis feminino, acabou com o prêmio de melhor atleta feminina. Henin superou a russa Yelena Isinbayeva, do salto com vara, a sueca Carolina Kluft, do heptatlo, a nadadora australiana Libby Lenton, a brasileira Marta, eleita a melhor jogadora de futebol do mundo de 2007 pela Fifa, e a golfista mexicana Lorena Ochoa.

Confira a premiação completa:

Melhor atleta masculino do ano: Roger Federer - Tênis
Melhor atleta feminina do ano: Justine Henin - Tênis
Melhor equipe do ano: África do Sul - Rugby
Revelação do ano: Lewis Hamilton - Fórmula 1
Retorno do ano: Paula Radcliffe - Maratona
Melhor atleta com deficiência do ano: Esther Vergeer - Tênis em cadeira de rodas
Personalidade do ano em esportes alternativos: Shaun White - Snowboard

Imagem: divulgação


Luciano Dias

Presidente Lula lança a Timemania

Foi anunciado nesta segunda-feira, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a Timemania, nova loteria da Caixa Econômica Federal. A iniciativa será importante para ajudar a sanar as dívidas dos clubes do futebol brasileiro. Mas o foco do governo federal é pagar com dinheiro dos apostadores, as dívidas do setor com a Receita Federal, a Previdência e o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

A solenidade contou com a presença do ministro do Esporte, Orlando Silva, do ex-jogador Pelé, além dos presidentes das principais equipes do nosso futebol. A nova loteria, aprovada pelo Congresso em 2006, como alternativa para a recuperação financeira dos clubes de futebol, vai utilizar os símbolos de 80 times das séries A, B e C.

Cada aposta na loteria custa R$ 2, e o apostador poderá escolher dez números e um time entre 80 de cada volante. Quem acertar sete números ganha o prêmio principal. Também será feito o sorteio do clube do coração - o jogador que acertar o time recebe de volta os R$ 2 da aposta.

A expectativa da Caixa Econômica Federal, responsável pela administração das loterias federais, é de que a Timemania arrecade por volta de R$ 512 milhões, já em seu primeiro ano de existência. Pelo uso de suas imagens, os clubes receberão 22% do valor total arrecadado. Entretanto, o repasse da verba só passa a ser creditado diretamente para o clube quando ele estiver quitado todas as suas dívidas com o Governo Federal.

Imagem: divulgação


Luciano Dias

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Uni-BH realiza reportagem sobre o Acréscimos

A equipe de comunicação do Uni-BH (Centro Universitário de Belo Horizonte) realizou na última sexta-feira uma reportagem sobre o Acréscimos. A matéria ganhou destaque durante todo o dia na página principal do site do Uni-BH.

No texto, o estudante Otávio Oliveira (autor da reportagem) contou sobre a história do Acréscimos, desde o nascimento até os projetos futuros. O integrante Christiano Soares foi entrevistado, além do coordenador do curso de Jornalismo, o professor Murilo Marques Gontijo, e o coordenador do CPM (onde fica o estúdio em que os programas de rádio são gravados), o professor Abel Amâncio da Silva.

Os professores ressaltaram a importância da iniciativa, que além de ajudar na formação dos integrantes do Acréscimos, dá oportunidade para novos alunos terem uma experiência que só teriam no meio do curso.

Por fim, alguns de nossos planos - como expandir a equipe, a fim de aumentar a variedade da cobertura esportiva - foram revelados.

A matéria completa pode ser lida aqui.


Thiago Ricci
Equipe Acréscimos

Sá/Melo vence o Aberto do Brasil. Na simples, Almagro sagra-se campeão

Os mineiros André Sá e Marcelo Melo, melhor dupla brasileira da atualidade, derrotou a parceria espanhola Santiago Ventura e Alberto Montañes, de virada, por 4/6, 6/2 e 10/7 e se sagraram campeões do Aberto do Brasil, disputado na Costa do Sauípe. A final, disputada no sábado, foi complicada e teve presença em peso do público.

Com a conquista, a dupla subiu para o 18º lugar da Corrida dos Campeões. Além do pulo, o título serviu para impulsionar o início ruim dos mineiros em 2007. Foram eliminados nas partidas de estréia em em Auckland, no Aberto da Austrália e em Viña del Mar. Em parceria com o argentino Martin Garcia, Melo foi campeão em Adelaide. No ranking de entradas da ATP, Sá subiu só uma posição, para a 27ª, enquanto Melo ultrapassou três, para a 29ª.

A dupla brasileira começou nervosa e foi quebrada logo no primeiro saque. Conseguiu devolver a quebra, mas, no nono game, voltaram a sacar mal e permitiram que os espanhóis fechassem em 6/4. No segundo set, Sá/Melo atropelou Ventura/Montañes. Ventura se descontrolou, discutiu o árbitro e foi derrotado por 6/2.

O terceiro set, como é decidido em duplas, foi jogado no match-tiebreak, em que é um tie-break disputado em 10 pontos - e não sete, como normalmente. Melo e Sá, contagiados pelo público, fecharam a partida em 10/7 e agradeceram muito a torcida.

Na simples, Almagro bate o compatriota Carlos Moyá e fica com o título

"Adotado" pela torcida, carente após todos os brasileiros serem eliminados na primeira rodada, o espanhol Carlos Moyá não aguentou o consistente jogo do compatriota Nicolas Almagro e perdeu , por 2 sets a 1, parciais de 7/6 (7/4), 3/6 e 7/5, na final deste domingo.

O fator cansaço influenciou no resultado final do jogo. Além de ser mais velho (31 contra 22 anos), Moyá venceu todos seus jogos em três sets. Já Almagro só perdeu um set antes da final, para o italiano Filippo Volandri nas quartas.

A partida foi ao melhor estilo espanhol, ainda mais disputada em quadra de saibro. Muitas trocas de bolas, com ambos os tenistas se posicionando bem atrás da linha de fundo. No primeiro set, Moyá chegou a abrir 4/1, mas permitiu a recuperação do adversário e foi derrotado no tie-break.

No segundo, Moyá foi mais consistente e venceu por 6/3. O último set foi bastante disputado e só teve uma quebra de saque no nono game, por Almagro. Mas Moyá se recuperou e devolveu no game seguinte. Entretanto, errou bolas crucias e foi superado por 7/5.

Imagens: UOL


Thiago Ricci

Desfigurado, São Paulo é derrotado pelo MAC e perde a invencibilidade

Sem cinco jogadores importantes (Richarlyson e Adriano suspensos; Miranda, Carlos Alberto e Joilson machucados), o São Paulo mostrou uma vulnerabilidade defensiva que há tempos não demonstrava e foi superado por 3 a 2 pelo Marília, neste domingo, no Abreuzão. Mesmo com o fim da invencibilidade e a partida pífia realizada pelos zagueiros, o tricolor fez um de seus melhores jogos no ano.

Com a vitória, o MAC foi aos 12 pontos e se livrou provisoriamente do fantasma do rebaixamento. O time do Morumbi continuou com 16, na terceira colocação.

Além dos desfalques já citados, o São Paulo não teve o zagueiro Alex Silva, que se recupera de grave lesão. Com isso, a zaga que jogou contra o Marília não tinha nenhum integrante do badalado setor do ano passado, formado por Breno, vendido, Alex Silva e Miranda, machucados. André Dias, Juninho e Alex (os dois últimos estavam no Botafogo) foram os zagueiros deste domingo.

O atual bicampeão brasileiro começou melhor a partida, com maior posse de bola, mas sem assustar muito o gol adversário. Em um lance isolado, aos 24min, o primeiro erro da zaga e, com ele, o gol mariliense. Juninho erra na saída de bola, Júlio César aproveita e cruza para a área. Alex erra o tempo da bola e Camilo, bem posicionado, mata a bola e marca com precisão.

Cinco minutos depois, outro apagão defensivo. Alex tenta driblar na saída de bola e Camilo fica na cara de Rogério Ceni. André Dias tenta se recuperar no lance e, em decisão polêmica, o árbitro vê falta e expulsa o zagueiro são-paulino. Na cobrança, Júlio César deslocou o Rogério Ceni e marcou com tranquilidade.

Quando o tricolor parecia batido, Hernanes, Jorge Wagner e Fábio Santos, que fizeram uma partida impecável, trataram de buscar o resultado. Aos 38min, Hernanes cobrou falta com perfeição no ângulo. Aos 2min do segundo tempo, Jorge Wagner cobrou falta da lateral direita para o meio da área. A bola passou por todo mundo e foi morrer no fundo da rede.

Porém, aos poucos, a equipe de Muricy começou a sentir o cansaço de jogar com um homem a menos. E o Marília, que realizou partida muito boa taticamente, aproveitou e desempatou aos 31min. Após cruzamento de Camilo, Magno Ferreira se antecipou e marcou de cabeça.

Os times voltam à campo na próxima quinta-feira. No Morumbi, o São Paulo pega o Paulista, enquanto o MAC mede forças no clássico regional com o Noroeste, em Bauru.

Outros jogos da rodada

Em São José Dos Campos, o Noroeste segurou o empate por 0 a 0 contra a Portuguesa e se manteve no G-4. Guarani empatou por 1 a 1 com o Sertãozinho, no Brinco de Ouro, e continua no Z-R. Jogando em Santos, o São Caetano superou o Rio Claro por 2 a 1.

Imagem: Vipcomm


Thiago Ricci

Corinthians só empata e Santos perde mais uma

Nem o glamour envolvido por ser o jogo número 5.000 de sua história fez com que o Corinthians emplacasse a segunda vitória consecutiva no Paulistão. O time não repetiu a boa atuação de quarta-feira, pela Copa do Brasil, e não saiu do empate por 1 a 1 com o Bragantino, neste domingo, no Morumbi.

Com o resultado, o Timão subiu uma posição e ocupa agora o sétimo lugar, enquanto o time de Bragança caiu para o 11º. O alvinegro do interior volta a jogar na próxima quarta-feira, em casa, contra o Ituano. Já a equipe do Parque São Jorge pega a Portuguesa, novamente no Morumbi.

O jogo começou truncado, com o Bragantino aplicando uma forte marcação, mas sem criação na hora que tinha a posse de bola. No entanto, aos 15min, o time do interior deixou brechas na defesa, que Lulinha aproveitou e deixou André Santos na cara do gol. Porém, o lateral chutou por cima do gol.

Emoção, só 28 minutos depois. Dentinho conduziu a bola na intermediária e arriscou um chute desprentensioso. O arremate pegou na zaga e sobrou para Lulinha, sozinho, tirar do goleiro e abrir o marcador. O jovem, que fez 297 gols nas categorias de base e debutou no profissional na quarta, parece ter reencontrado o faro de gol.

O Leão voltou melhor para a segunda etapa e, logo aos 4min, chegou ao empate. Após uma confusão na área corintiana, Da Silva chutou a bola para o fundo do gol. Com isso, o Braga cresceu no jogo e quase virou aos 32min, em chute de Nunes. O Corinthians ainda teve a chance de conquistar a vitória no último minuto regulamentar, mas Dentinho desperdiçou a chance.

Santos sucumbe diante o lanterna e volta para a Z-R

O Santos voltou a apresentar um fraco futebol, perdeu mais uma vez e está de volta à Z-R. Desta vez, a derrota foi para o lanterna do campeonato, Rio Preto, por 2 a 1, fora de casa. Com o resultado, o Peixe caiu para a 18ª posição e precisa vencer o Guarani (que está logo à frente do alvinegro praiano), na Vila Belmiro, na próxima quinta. Já o Rio Preto continua na lanterna, mas pode sair dela na quarta, quando pega o Sertãozinho em casa.

Leão foi mais uma vez polêmico ao deixar os jovens Tiago Luís e Alemão na reserva com a explicação que eles "teriam se deslumbrado com a ascensão precoce". No primeiro tempo, somente um lance que mereceu atenção. Aos 14min, Denis cruzou e a bola desviou na mão de Éder Baiano. O árbitro nada marcou.

Logo aos 5min do segundo tempo, saiu o gol do Rio Preto. Em um rápido contra-ataque armado por Ricardinho, Reyvan chutou forte e o goleiro Fábio Costa defendeu, mas a bola sobrou para Rafinha completar. Dez minutos depois, após cobrança de falta, Ricardinho ampliou para os mandantes. Aos 22min, Renatinho diminuiu depois Paulo Henrique construir a jogada, mas o Santos não teve forças para buscar o empate.

Imagens: UOL/Celio Messias (AE)


Thiago Ricci