quinta-feira, 31 de julho de 2008

Lusa vence, sai da zona de degola e amarga crise no tricolor

Pior para o Flu! Com a vitória do Santos, a equipe de Renato Gaúcho ocupa a penúltima posição e ainda pode terminar a décima sexta rodada na lanterna, caso o Ipatinga derrote o Sport.

A Portuguesa não sabia o que era vencer há três rodadas – o último triunfo ocorreu no dia 16 deste mês diante do Náutico por 3 a 2.A Lusa saiu atrás no placar, mas conseguiu a virada. E que virada! Jonas foi o destaque da partida. Nesta vitória, ele marcou dois gols, o outro foi de Preto. Conca descontou para os visitantes.

O jogo foi bem truncado e com belos gols. O triunfo tirou a Portuguesa da zona de degola e afundou o Flu. A Lusa subiu para o décimo segundo lugar com 19 pontos. Na próxima rodada, a equipe de Valdir Espinosa enfrentará o Goiás, no Serra Dourada, sábado, às 18h20.

Para piorar a situação do tricolor das Laranjeiras, esta derrota, pode servir de alerta. Isto porque a equipe está longe daquela que recentemente chegou a final da Libertadores. O último triunfo ocorreu no dia 19 deste mês, quando a equipe venceu o Figueirense por 1 a 0.

Estacionada com 13 pontos, o Flu pode terminar esta rodada na última posição, já que tem a mesma pontuação do Ipatinga (jogará contra o Sport, na Ilha, às 20h30 – um empate coloca o Flu na lanterna). Na próxima rodada, a equipe encara o Internacional, sábado, às 18h20 no Maracanã.

Imagem: uol

Christiano Soares

Santos vence e respira

Em pleno Beira Rio, nesta quarta-feira, pela 16ª rodada, o peixe surpreendeu e venceu o Internacional por 1 a 0. Maikon Leite foi o autor do gol que acabou com a festa gaúcha – a equipe apresentou o meia argentino D´Alessandro e Daniel Carvalho.

Tecnicamente um primeiro tempo abaixo das expectativas. Tão ruim que não faltou vaias para os mandantes. Tentar, eles tentaram, mas o setor ofensivo estava completamente perdido, desentrosado, de nada adiantou.

Os visitantes buscaram o contra ataque. No primeiro tempo pouco chegou. Na volta do intervalo, Adriano voltou no lugar de Michael e deu outra vida ao peixe. A equipe santista passou a tocar mais a bola, dificultou a saída do Inter e ainda neutralizou as principais jogadas dos gaúchos.

Para o Inter, o resultado foi ruim. Novamente o colorado perdeu a chance de aproximar do G-4 – é o segundo revés seguido pelo mesmo placar. Para o Santos, um alívio. Após duas vitórias consecutivas, a equipe de Cuca saiu momentaneamente da zona de rebaixamento.

Com o triunfo o peixe saiu momentaneamente da zona de rebaixamento e subiu para a décima sexta posição com 17 pontos – precisa torcer para um tropeço do Vasco para continuar fora da zona de degola. Na próxima rodada, o peixe jogará em casa diante do Coritiba, domingo, às 18h10.

Já o Inter segue com 22 pontos, agora na nona posição – caso o Sport ganhe do Ipantiga, pode cair para a décima posição. A equipe gaúcha tentará a reabilitação contra o Fluminense, sábado, às 18h20, no Maracanã.

Imagem: uol

São Paulo busca empate contra Figueira

Figueirense e São Paulo ficaram no empate de 1 a 1, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. O resultado foi ruim para as duas equipes: o Figueira permaneceu na 11ª posição, com 21 pontos, enquanto o Tricolor, com 27 pontos, foi ultrapassado pelo Palmeiras, se encontrando agora na em 6º lugar. O gol dos catarinenses foi marcado por Tadeu e o dos paulistas foi feito por Hugo, em um belo arremate de fora da área.


Christiano Soares

quarta-feira, 30 de julho de 2008

Palmeiras vence Fla e se aproxima do G-4

Palmeiras e Flamengo travaram o duelo mais esperado da 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Além das tradições, as duas equipes estão brigando pelo título ou por uma vaga na Libertadores. Melhor para o Verdão, que aproveitou o fator campo, e venceu o Rubro-Negro por 1 a 0, no Palestra Itália. O resultado coloca a equipe de Vanderlei Luxemburgo na quinta colocação, com 28 pontos - mesma pontuação do rival desta quarta, que ganha no saldo de gols, e por isso, ocupa o quarto posto.

A partida foi, de uma maneira geral, muito equilibrada (fato esperado). O Verdão, com apoio da torcida, chegou ao gol da vitória aos 5min do segundo tempo, com o volante Sandro Silva (foto), que recebeu belo passe de Valdívia e concluiu no ângulo, na saída de Bruno.

Coincidência ou não, depois que Marcinho foi negociado (há cinco rodadas), o Flamengo não encontrou mais o caminho das vitórias. Caio Júnior não conseguiu achar um substituto a altura do meia-atacante, que quando chegou à Gávea, fora apresentado apenas como um atleta para compor o grupo. Mas o Palmeiras também vem encontrando problemas no decorrer da competição, seja por contusões - casos de Martinez, David, Gustavo, e negociações, caso do zagueiro Henrique.

Mas esta é a realidade do futebol brasileiro, e, enquanto as janelas de contratações para a Europa não fecharem, todos os clubes do país correm riscos de perder jogadores para o restante da competição. Neste caso, fará a diferença a equipe que tiver o melhor elenco e a melhor reposição.

Imagem: Fernando Santos/ Folha Imagem

Sem esforço, Botafogo derrota Goiás

O Botafogo não teve uma atuação exuberante, mas foi o suficiente para derrotar o Goiás por 2 a 0, no Engenhão.O volante Túlio, com dois gols, foi o herói do triunfo botafoguense. Com a vitória, o Botafogo subiu para a décima posição com 22 pontos enquanto o Goiás caiu para o 16º lugar com 17 pontos e pode terminar a 16ª rodada na zona do rebaixamento.


Luciano Dias

Cruzeiro goleia Náutico e dorme na liderança

O Cruzeiro é o novo líder do Brasileirão, nem que seja por um dia. O feito é consequência da goleada, por 4 a 2, que o time celeste aplicou no Náutico, nesta quarta-feira, no Mineirão. A liderança estrelada pode ser perdida caso o Grêmio vença o Coritiba nesta quinta, no estádio Couto Pereira. Diferentemente da ascensão cruzeirense, o Náutico, em preocupante queda, se aproximou da temida zona de rebaixamento com o revés.

O Cruzeiro entrou em campo desfalcado de Fabrício, com estiramento muscular. Em seu lugar, o técnico Adilson Batista apostou em Henrique mais uma vez. Outras novidades do time celeste foram - além do retorno de Espinoza na defesa - as escalações de Elicarlos na lateral-direita e Rômulo no comando de ataque (é o sexto jogador que Adilson testa ao lado de Guilherme). Já Pintado, muito mal no comando do Timbu, formou a equipe no 3-5-2, apostando no poder ofensivo do veloz Gilmar e da revelação Wellington.

Os primeiros 20 minutos do embate foram de grande pressão do time celeste. Durante este tempo, o Cruzeiro marcou dois gols e obteve outras oportunidades de ampliar o placar, inclusive com bola na trave. O primeiro tento saiu aos 12min, com Wagner, que recebeu belo passe de Guilherme, e conclui na saída de Eduardo. Quatro minutos depois, Guilherme, de pênalti, ampliou o marcador.

Se por um lado o setor ofensivo cruzeirense parecia está em dia inspirado, por outro, a defesa mostrava suas irregularidades. Utilizando este fator, o Náutico diminuiu aos 21min, com Wellington, que aproveitou, de cabeça, saída equivocada de Fábio em cobrança de escanteio. O gol renovou os ânimos da equipe pernambucana, que passou a dominar o jogo, principalmente com o velocista Gilmar.

No entanto, o Timbu recebeu um "balde de água fria" no inicio da etapa complementar. Aos 10min, Henrique, muito questionado pela torcida, marcou um belo gol depois de se desvencilhar de Everaldo e arrematar no ângulo direito de Eduardo. Na busca pelo empate, Pintado mandou o Náutico para o ataque ao promover as entradas de Geraldo e Kuki nos lugares de Piauí e Wellington, respectivamente.

As modificações deixaram a defensiva do Alvi-Rubro vulnerável, e, desta forma, não demorou muito para o Cruzeiro lograr o quarto gol. Aos 24min, Guilherme, sozinho, recebeu belo passe de Marquinhos Paraná, driblou o goleiro e finalizou para as redes do Timbu.

Com o placar eslástico, o time celeste passou a cadenciar a partida, se arriscando ao ataque em lances esporádicos - mesmo assim com grande perigo. Adilson Batista aproveitou para poupar Wagner e em seu lugar colocar Gérson Magrão. Mas a lentidão nos minutos finais explica o segundo tento do Náutico, feito por Geraldo, em cobrança de pênalti aos 43min.

No próximo domingo, o Cruzeiro tem pela frente um concorrente direto ao título: o Flamengo, no Maracanã. Já o Náutico recebe o Figueirense, sábado, nos Aflitos.

Imagem: Alexandre Gusanshe/AE

Vitória se mantém no G-4

O Vitória venceu, de virada, o Atlético-PR por 2 a 1, no Barradão, e se garantiu entre os quatro primeiros do Brasileirão, com 29 pontos. Diferentemente do Leão, o Furacão continua perigosamente próximo à zona de rebaixamento, com 17 pontos ganhos. Os tentos dos baianos foram marcados pela revelação Marquinhos e pelo experiente Ramon, no finalzinho. Nei, em um gol olímpico, fez o gol dos paranaenses.


Luciano Dias

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Desentrosado, Brasil vence primeiro teste antes das Olímpiadas

Rumo ao ouro inédito. O primeiro teste da fase final de preparação para os Jogos Olímpicos não deve servir de parâmetro para o potencial da seleção masculina de futebol. Nesta segunda-feira, a equipe do técnico Dunga venceu, sem fazer muito esforço, a fraca equipe de Cingapura por 3 a 0, no estádio Nacional de Cingapura.

O desentrosamento do time foi visível. Mas também não poderia ser diferente, já que os jogadores se encontraram há pouco tempo e atuaram poucas vezes juntos. Não é possível fazer uma análise da força de nossa seleção, já que o adversário é muito fraco, mas pode-se verificar alguns fatores marcantes, que poderão se corrigidos por Dunga, como a centralização das jogadas e o isolamento de Alexandre Pato no ataque.

Justamente os dois jogadores mais experientes com a camisa verde-amarela fizeram a diferença neste duelo. Ronaldinho, mesmo com as limitações físicas, e Diego, armaram as principais jogadas brasileiras. Os gols do Brasil foram marcados por Diego e Ronaldinho, na primeira etapa, e Jô, no segundo tempo. Foi mesmo um embate de testes e ajustes, tanto que Dunga fez uma série de alterações na etapa complementar - fator que explica a queda de produção do time no segundo tempo.

A seleção brasileira volta a jogar na sexta-feira, no Vietnã, em mais um amistoso preparatório para Pequim. A estréia nos Jogos Olímpicos está marcada para 7 de agosto diante da Bélgica, em Shenyang. No grupo B, ainda estão China e Nova Zelândia.

Imagem: Agência/AP


Luciano Dias

Programa Acréscimos - 28/07

Com apresentação de Luciano Dias e comentários de Christiano Soares, está no ar o novo programa Acréscimos. Confira os destaques:

  • Mineiros vencem na rodada do Campeonato Brasileiro;
  • Brasil decepciona na Liga Mundial de Vôlei;
  • Em contrapartida, seleção verde-amarela é tri na Copa do Mundo de Futebol de Areia.


Equipe Acréscimos

Sem capricho nas finalizações, clássico termina sem gols

Neste domingo, no Maracanã, Flamengo e Botafogo empataram sem gols. Isso devido a Obina e Jorge Henrique. Ambos deixaram o goleiro no chão, e conseguiram errar. Salvadores foram Renato Silva e Fábio Luciano, que tiraram em cima da linha, os lances de Obina e Jorge Henrique respectivamente.

Dois tempos distintos. No primeiro, domínio do Fla. O clássico começou bastante corrido e aos poucos o Fla foi dominando. A rede só não balançou porque faltou o capricho de Obina. O atacante entrou “cara a cara” com Castillo, driblou o goleiro, chutou e em cima da linha Renato Silva foi o salvador.

Na etapa final, foi a vez do Fogão. Ney Franco voltou com Lúcio Flávio no lugar de Zé Carlos. Resultado: domínio total do Fogão. O Fla ficou perdido em campo e sofreu susto atrás de susto, principalmente nos primeiros 20min. A melhor chance do Fogão foi de Jorge Henrique. O Meia recebeu, driblou o goleiro, chutou e em cima da linha Fábio Luciano cortou. Incrível! Obina havia errado da mesma forma.


Confira os melhores momentos des clássico:



Apesar da pressão do Fogão, o empate permaneceu até o fim. Com um ponto ganho a equipe da gávea foi aos 28 pontos na segunda posição, enquanto o Botafogo foi aos 19, na décima primeira posição.

Na próxima rodada, o Fogão enfrentará o Goiás, quarta-feira, às 20h30 , no Engenhão. No mesmo dia, às 21h45, o Flamengo jogará diante do Palmeiras, no Parque Antártica.

Vídeo: youtube - uol

Christiano Soares

De virada, São Paulo bate Portuguesa

No Morumbi, São Paulo e Portuguesa jogaram neste domingo pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. Melhor para o tricolor paulista que venceu por 3 a 1, de virada.

Muricy mandou a campo, pela segunda vez, o zagueiro Aislan – a primeira como titular ocorreu diante do Atlético-PR. Jean fez sua estréia no meio com a camisa tricolor.

O primeiro tempo foi muito ruim. Ambas as equipes não apresentaram um bom futebol e quem esteve presente no Morumbi, teve sono. A Portuguesa apenas esperou o São Paulo no campo de defesa e pouco se arriscou. O tricolor apenas trocou passes, e não ameaçou o gol de Sérgio, a não ser de chutes de longe – sem direção.

Na etapa final, outro duelo. O jogo passou a ser mais corrido. Jogadas rápidas, e o melhor: gols. Depois de um primeiro tempo apagado, foram quatro. Veja os melhores momentos:



Os mandantes voltaram a quinta posição, agora com 26 pontos, mesma pontuação do Vitória, que leva vantagem de um triunfo. Na próxima rodada, a equipe de Dagoberto, destaque desta, enfrenta o Figueirense, quarta-feira, às 21h45.

O resultado negativo colocou a Portuguesa na zona do rebaixamento, já que o Atlético-MG venceu. Na próxima rodada a equipe buscará a reabilitação diante do Fluminense, quarta-feira, às 20h30.

Vídeo: youtubeglobo

Christiano Soares

domingo, 27 de julho de 2008

Após dormir uma noite na lanterna, Santos atropela Vasco

Neste domingo na Vila Belmiro, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro, três pênaltis sofrido por Maikon, três gols de Kleber Pereira. Mais dois de Molina. Assim, o Santos atropelou o Vasco, que ainda marcou dois, um de Leandro Amaral e outro de Madson.

Ambas equipes fazem uma Campanha muito ruim neste campeonato. Para piorar, o Vasco não tinha em campo Edmundo, Morais, Joílson, Souza e Jean – e que falta eles fizeram. O Santos que não tinha nada com isso aproveitou.

Após dormir na lanterna, o Santos “acordou” neste domingo. O inspirado Kleber Pereira comandou a vitória do peixe. Só no primeiro tempo, a partida estava 4 a 1 para os mandantes. Confira os gols:



Na etapa final, o Vasco, mesmo com um a menos – o goleiro Thiago foi expulso aos 48min do primeiro tempo, após cometer pênalti sobre Maikon – buscou o ataque e tentou diminuir. O peixe optou por explorar os contra ataques principalmente com Molina e Maikon.

O resultado aliviou a torcida do peixe, que ainda segue na zona de degola, agora com 14 pontos. Seu próximo duelo será diante do Internacional, quarta-feira, às 21h45, no Beira Rio. O Vasco tentará segue com 16 pontos e caiu para a décima sexta posição. A equipe cruzmaltina jogará, na próxima rodada, diante o Atlético-MG, quinta-feira, às 20h30.

Vídeo:
youtube

Sport surpreende Goiás no Serra Dourada

Mesmo apresentando um bom futebol e tendo o domínio da partida, o Goiás decepcionou sua torcida e acabou vendo o fim da sua fase invicta no Campeonato Brasileiro, que já durava quatro rodadas. Jogando em casa, no Serra Dourada, o time esmeraldino foi derrotado por 2 a 1 para o Sport, que sem os reforços do meia Fumagalli e dos volantes Daniel Paulista e Sandro Goiano. Os gols do Leão foram marcados por Júnior Maranhão e Durval. Vítor, em um belo chute de fora da área fez o gol dos goianos.


Christiano Soares

Altético vence Vitória e sai da zona de rebaixamento

Sem apresentar um grande futebol, o Atlético-MG derrotou o Vitória por 2 a 1, neste domingo, no Mineirão. O triunfo tira o alvinegro da zona de rebaixamento e o coloca na 13ª posição, com 18 pontos. Já o Vitória, sensação deste Nacional, caiu uma posição na tabela, mas continua no G-4. O Galo manteve a escrita de nunca ter perdido para o Leão no Mineirão.

O Atlético ganhou um grande reforço para o confronto contra o Vitória: o retorno de Petkovic (coincidência ou não Pet esteve nas quatro vitórias do Galo no Brasileirão). É visível a nova postura que a equipe tem quando o sérvio está presente. Entretanto, o setor ofensivo, inoperante, continua dando dores de cabeça à Alexandre Gallo (Eduardo foi uma lástima neste embate).

O Vitória veio à Belo Horizonte com novos olhares da mídia nacional, que praticamente o deixava de lado ao apontá-lo como sério candidato ao rebaixamento no começo do campeonato. Vágner Mancini aprensenta um grande trabalho, e sua equipe possui uma interessante postura em campo, além de mostrar um rápido contra-ataque, puxados por Wilians, pelo veterano Ramon, e pela revelação Marquinhos.

A maioria dos ataques atleticanos era feito pelo lado direito, com Mariano. O lateral, que mesmo com deficências técnicas não tem medo de ir para cima do adversário, fez o cruzamento para os dois gols alvinegros.

No primeiro, aos 43min da etapa inicial, Marques (foto) foi o premiado, contando ainda com a sorte de a bola desviar na zaga, facilitando o trabalho do "xodó", que só teve o trabalho de completar para as redes. No segundo, aos 9min da etapa complementar, Mariano cruzou na medida para Gedeon, que de peixinho, mandou para o fundo da meta de Viáfara.

O Vitória, que chegava apenas em lances esporádicos, conseguiu diminuir aos 36min, com Rodrigão, que aproveitou de cabeça um rebote do goleiro Edson. Após o tento, o time baiano tentou exercer uma desordenada pressão, mas a zaga atleticana, bem postada, conseguiu segurar o importante placar. Um detalhe chama a atenção na campanha atleticana. Todos os triunfos conquistados pelos alvinegros foram sobre equipes que retornaram da segunda divisão (Portuguesa, Ipatinga, Coritiba, e Ipatinga).

Na próxima quinta-feira o Atlético enfrenta o Vasco em São Januário, em busca do segundo triunfo consecutivo e da primeira vitória fora de casa. Já o Rubro-Negro terá outro Atlético pela frente, dessa vez o Paranaense, na quarta, em Salvador.

Imagem: Lance


Luciano Dias

Em campo encharcado, Palmeiras segura ímpeto gremista

Em um duelo prejudicado pela intensa chuva que caiu em Porto Alegre, Grêmio e Palmeiras empataram por 1 a 1, neste domingo, no estádio Olímpico. O resultado mantém o Tricolor na ponta da tabela enquanto o Palmeiras saiu do G-4, caindo para o sexto lugar.

Quando se fala em Palmeiras e Grêmio não tem como se esquecer dos grandes embates em meados da década de 90. Com uma acirrada disputa, a partida deste domingo justificou o histórico dos confrontos dos dois times. As duas equipes entraram no esquema 3-5-2, e somado ao campo encharcado, o jogo ficou muito tumultuado no meio-campo.

Mesmo nestas condições, o Grêmio começou impondo uma grande pressão, que resultou em duas bolas na trave durante a etapa inicial. No segundo tempo, o Tricolor começou melhor, mas insistia, sem sucesso, na jogada aérea. Diante da incompetência (algumas vezes falta de sorte) gremista foi o Palmeiras que abriu o placar com Alex Mineiro, em cobrança de pênalti, aos 16min. No entanto, a comemoração do Verdão perduorou por apenas quatro minutos, já que Anderson Pico balançou as redes palmeirenses, após aproveitar rebote de Marcos.

No final, o Grêmio continuou insistindo em busca da virada. Mas a defesa do Palmeiras estava bem postada (ao contrário das partidas anteriores), principalmente nas jogadas pelo alto. Diante das circunstâncias, o empate é muito comemorado pela equipe de Vanderlei Luxemburgo, mesmo com o Verdão saindo do G-4.

Na próxima rodada, o Palmeiras enfrenta um outro concorrente direto do grupo do G-4 do Campeonato Brasileiro: o Flamengo, quarta-feira, no Palestra Itália. No dia seguinte, o Grêmio visita o Coritiba, no estádio Couto Pereira.

Imagem: Lance

Furacão e Figueira tambêm ficam na igualdade

O Atlético Paranaense tropeçou mais uma vez no Campeonato Brasileiro jogando na Arena da Baixada. Desta vez, empatou sem gols com o Figueirense, que vinha de uma derrota histórica por 7 a 1 para o Grêmio, e manteve o tabu de nunca bater o adversário na competição. Com o resultado, o time continua muito próximo à zona de rebaixamento, com 17 pontos ganhos, enquanto os catarinenses permanecem entre os dez primeiros.



Luciano Dias

Brasil é tri campeão do Mundo no futebol de areia

Domínio incontestável no futebol de areia. O Brasil conquistou, neste domingo, o tricampeonato mundial ao vencer a Itália por 5 a 3, em Marselha, na França. Esta é a quarta edição que a FIFA organiza a Copa do Mundo, primeira vez fora das praias brasileiras, e nossa seleção não foi campeã apenas em 2005, quando terminou em terceiro lugar. A partida marcou a despdedida de Júnior Negão com a camisa verde e amarela.

Com extrema tranquilidade o Brasil fez 5 a 0 no placar, gols de Bruno e Sidney, em duas oportunidades cada, e André. Com o placar garantido, a seleção canarinha recuou, facilitando para os italianos, que ainda diminuíram com Palmacci, Pasquale e Maradona Júnior (filho do argentino Maradona).

O futebol de areia (beach soccer) foi institucionalizado em 1992, com pioneirismos do Brasil e dos EUA. Mas é a equipe verde e amarela que sempre mostrou talento com o esporte, mesmo com ascensões de algumas seleções, como Portugal, Itália e França.

Na entrega dos prêmios individuais após o encerramento da competição, o camisa 10 do Brasil Benjamin recebeu a Bola de Prata das mãos de Ricardo Teixeira, presidente da Comissão de Beach Soccer da FIFA, como segundo melhor jogador da Copa do Mundo. A Bola de Ouro ficou com o espanhol Amarelle.

Portugal fica com o terceiro lugar

Em um jogo muito disputado, a seleção de Portugal derrotou a Espanha por 5 a 4 e conquistou o terceiro lugar da Copa do Mundo da França de futebol de areia. Os lusos voltam a figurar entre as três melhores equipes de um Mundial, o que não ocorria desde 2005, quando foi vice-campeã.

Imagem: Reuters


Luciano Dias

Brasil perde para Rússia e se contenta com o quarto lugar da Liga

Fora do pódio da Liga Mundial após 10 anos. Este final de semana deve ser esquecido pela seleção masculina de vôlei. Não bastasse a traumática eliminação, nas semifinais, para os EUA no sábado, o Brasil voltou à quadra neste domingo, desta vez pela disputa do terceiro lugar, e foi derrotada, no Maracanãzinho, pela Rússia por 3 sets a 1, parciais de 25/23, 25/19, 23/25 e 25/19.

Desde 1998, quando foi quinto colocado na Itália, o Brasil não ficava fora do pódio do torneio. Já a derrota para a Rússia foi a primeira desde a final da Liga de 2002. O revés serve de alerta para os Jogos Olímpicos de Pequim. E na China, os brasileiros terão a oportunidade de devolver o resultado deste domingo, já que enfrentam os russos ainda na primeira fase da competição.

O Brasil mostrou um grande desânimo diante da Rússia - resquícios da eliminação para os norte-americanos. Nossa seleção voltou a ter problemas com seu passe, dificultando o trabalho no ataque. Os russos tiraram proveito de cada detalhe para se manter na frente e dar o troco após a derrota por 3 sets a 0 na etapa inicial da fase final.

Estados Unidos conquistam título inédito

Pela primeira vez na história, a seleção norte-americana masculina de vôlei conquistou o título da Liga Mundial. Neste domingo, a equipe dos Estados Unidos derrotou a Sérvia com o placar de 3 sets a 1, parciais de 26/24, 23/25, 25/23 e 25/22.

Imagem: Agência/ EFE



Luciano Dias

Ipatinga supera Inter

Pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Ipatingão, o Ipatinga superou o Internacional por 1 a 0. Beto foi o autor do gol, aos 32min do segundo tempo.

Por parte do Inter, a partida foi meio sonolenta. A equipe de Tite pouco se arriscou, principalmente no segundo tempo. Os donos da casa procuraram sair para o ataque, mas desordenado, pouco produziu.

Somente na etapa final, que o colorado explorou os contra ataques. Magrão e Nilmar por pouco não abriram o placar – faltou o capricho na finalização. O goleiro Fred também contou com a sorte. As principais jogadas do tigre vieram dos pés de Léo Silva e Leandro Salino.

O Inter parecia satisfeito com o empate quando o tigre marcou aos 32min. Após troca de passes, Luis Fernando mandou na trave, e no rebote, Beto completou para as redes. Confira:



Com o resultado, o Ipatinga ficou uma noite sem ser o lanterna com 13 pontos. Na próxima rodada, a equipe do Vale do Aço enfrentará o Sport, quinta-feira, às 20h30. O time gaucho caiu para a 8ª posição, e buscará a reabilitação em casa diante do Santos, quarta-feira, às 21h45.

Vídeo: youtube

Coritiba quebra jejum nos Aflitos

Em um jogo fraco tecnicamente, sem muitas chances de gol, o Coritiba derrotou o Náutico por 2 a 1 no Estádio dos Aflitos, e, pela primeira vez no Campeonato Brasileiro de 2008, venceu fora de casa. Os gols do Coxa foram marcados por Guaru e Keirrison enquanto Piauí descontou para o Timbu.

Com o resultado, o Alviverde subiu para a 7ª posição, com 23 pontos, deixando o adversário para trás e se aproximando do G-4. O Náutico, ex-líder do Brasileirão, é apenas o 12º colocado com 18 pontos.

Christiano Soares

sábado, 26 de julho de 2008

De virada, Cruzeiro vence Flu e quebra tabu no Maracanã

Foram 36 anos de espera para vencer o Fluminense no Maracanã. Mas neste sábado, o Cruzeiro quebrou o longo tabu ao derrotar o Tricolor por 3 a 1, de virada. O resultado coloca a equipe mineira novamente no G-4, enquanto o Flu, que mostrou uma tímida reação nos jogos anteriores, se encontra na pífia 18ª colocação. Para concretizar as posições ambas as equipes devem esperar o fechamento da rodada.

Com alguns desfalques, dentre eles Thiago Neves e Conca, Renato Gaúcho armou o Flu com três zagueiros. Arouca foi improvisado na ala-direita e Sandro foi a novidade na zaga. Já o Cruzeiro, teve como desfalques os laterais Jonathan e Jadilson, contundidos, Espinoza, poupado, além de Ramires, que serve a seleção olímpica. Diante das circunstâncias, Adilson Batista promoveu, enfim, a estréia de Carlinhos na lateral-esquerda.

O Fluminense sentiu muito os desfalques. O lado direito dos cariocas, do improvisado Arouca, ficou sobrecarregado, facilitando boas jogadas entre Carlinhos (boa estréia), Gérson Magrão e Wagner. O Flu ficou com o meio-campo muito pesado, já que Fabinho e Ygor têm muitas dificuldades para sair para o jogo. Mesmo com menor posse de bola, foi o Tricolor que abriu o marcador, aos 10min, com Washington em cobrança de pênalti.

Entretanto, o time celeste não se intimidou com o tento sofrido, e com tranquilidade, controlava a partida na busca da igualdade. Empate que chegou aos 36min, com Guilherme (acabando o jejum de sete jogos sem um atacante balançar as redes), que recebeu passe de Carlinhos e só completou para as redes. A virada não demorou, e aos 39min, Fabrício cobrou falta e balançou as meta de Ricardo Berna, substituto do machucado Fernando Henrique.

No segundo tempo, Renato Gaúcho tentou deixar a equipe mais ofensiva, colocando o atacante Felipe no lugar do perdido Ygor, e depois Somália na vaga do zagueiro Sandro. Adilson mudou o esquema para três zagueiros, após a entrada de Léo Fortunato no lugar de Gerson Magrão. Com inteligência, o Cruzeiro explorava os contra-ataques, principalmente pelo setor esquerdo. Com esta estratégia de contragolpes, Weldon, velocista, entrou no lugar de Guilherme.

Foram seguidas chances desperdiçadas pelo time celeste. Mas de tanto insistir, a Raposa foi premiada com o terceiro gol aos 40min, com Wagner, que aproveitou cruzamento de Camilo (entrou no lugar do contundido Carlinhos) da direita e definiu o placar. O zagueiro tricolor Luis Alberto ainda foi expulso no finalzinho por agredir Wagner.

Na próxima rodada, o Fluminense enfrenta a Portuguesa, quarta-feira, no Canindé, enquanto o Cruzeiro recebe o Náutico, no Mineirão, no mesmo dia.

Imagem: André Mourão/ Agência Estado


Luciano Dias

Estados Unidos acaba com o sonho do octa brasileiro na Liga

Maracanazo do vôlei? Não vamos chegar a tanto. Mas foi difícil de engolir o revés sofrido pelo Brasil diante dos Estados Unidos, neste sábado, no Maracanãzinho, pelas semifinais da Liga Mundial. Os norte-americanos venceram o time de Bernardinho (foto) por 3 sets a 0, parciais de 25/23, 25/22 e 27/25.

Tudo indicava que o Brasil ganharia fácil, principalmente por causa das duas últimas apresentações, diante da Rússia e do Japão. Mas, muitos esqueceram que os Estados Unidos é o maior algoz na era Bernardinho. Este foi o sétimo triunfo dos norte-americanos desde que o técnico assumiu o time.

A partida foi bastante equilibrada (os placares dos sets mostram isso). Dificilmente uma equipe se distanciava no marcador. O diferencial dos Estados Unidos foi o saque. Pelo lado brasileiro, o bloqueio foi o melhor fundamento, mas nossos atletas exageravam em jogadas previsíveis.

Na tentaviva de mudar o desempenho do time, Bernardinho promoveu, no segundo set, as entradas de Bruninho, Anderson e Samuel, mas o selecionado continuou com problemas na recepção do saque. Além da competência dos norte-americanos, foi uma jornada na qual os rivais contaram com pitadas de sortes (nos saques, por exemplo, em várias oportunidades a bola resvalava na rede e caia na quadra brasileira).

Resta ao Brasil se contentar com a disputa do terceiro lugar, novamente contra a Rússia, que foi derrotada, na outra semifinal, pela Sérvia por 3 sets a 0. Os servos enfrentam, neste caso, os Estados Unidos na grande final. Ambas as partidas acontecem neste domingo, no Maracanãnzinho.

Imagem: Antônio Lacerda/EFE


Luciano Dias

Programa Acréscimos retorna segunda repleto de novidades

O internauta que sentiu a falta do Programa Acréscimos, pode comemorar o seu retorno, com muitas novidades, nesta segunda-feira (28/07).

Antes, o Acréscimos tinha três blocos e uma duração que variava entre 20 a 30 minutos. Sabendo da falta de tempo do internauta, fato comum no mundo contemporâneo, a atração terá seu tempo encurtado: serão 15 minutos de duração.

Com maior objetividade, o programa vai enfatizar as rodadas do equilibrado Campeonato Brasileiro, além de abordar notícias do futebol mundial e dos esportes especializados.

Algumas novidades também esperam por você.

Portanto, não perca!


Equipe Acréscimos

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Com facilidade, Brasil vence Japão e avança às semifinais

Como era esperado, a seleção brasileira masculina de vôlei derrotou o time reserva do Japão nesta sexta-feira, no Maracanãzinho, por 3 sets a 0, parciais de 25/16, 25/23 e 25/15. Com o resultado, o time de Bernardinho confirmou sua vaga na semifinal da Liga Mundial.

No duelo desta sexta, o Brasil iniciou a partida com apenas uma mudança em relação a equipe que derrotou a Rússia, na última quarta-feira: com o objetivo de dar rítmo a Rodrigão, Bernardinho escalou o atleta do Macerata (ITA) na vaga de André Heller. O treinador brasileiro também poupou Giba, com dores no pescoço.

Nossa seleção levou a partida com tranquilidade. Quando os japoneses mostravam sinais de reação, entrava em ação a estrela de Bernardinho com modificações precisas. Pode se dizer que este confronto contra os Orientais foi apenas um treino de luxo para as semifinais da Liga Mundial e para as Olímpiadas de Pequim.

Agora, nas semifinais, o Brasil começa a busca pelo octcampeonato - para se igualar a Itália - contra os EUA, segundos colocados do grupo F, sábado, às 10h, no Maracanãnzinho. No mesmo dia e local, a Rússia, segunda colocada na chave E, enfrenta a Sérvia, vencedora do grupo F, às 13h.

Imagem: Antônio Lacerda/ EFE



Luciano Dias

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Palmeiras goleia o Santos e chega ao G-4

O clássico entre Palmeiras e Santos disputado nesta quinta-feira, no Palestra Itália, foi eletrizante, principalmente no primeiro tempo. Melhor para o Verdão que goleou o Peixe por 4 a 2. De quebra, a equipe de Vanderlei Luxemburgo assumiu a quarta colocação no campeonato, com 24 pontos (mesma pontuação do Cruzeiro, mas o time paulista tem vantagem no número de gols marcados). Em contrapartida, o Santos, que não se acerta, continua na vice-lanterna da competição, com apenas 11 pontos.

Os gols do embate foram marcados na etapa inicial. Destaque para o lateral palmeirense Leandro, que tem poucos tentos na carreira, mas neste clássico anotou em duas oportunidades. Alex Mineiro, artilheiro do Brasileirão, e Gladstone fizeram os outros gols do Verdão. O oportunista Kléber Pereira e o lateral-direito Apodí fizeram para o Santos.

A partida refletiu o momento ruim das duas defesas. A zaga palmeirense caiu consideravelmente de produção após a venda de Henrique para o Barcelona e as contusões de Gustavo e Deivid. No entanto, o Verdão vem mostrando um bom poder ofensivo, tendo o segundo melhor ataque deste Brasileirão.

Quanto ao Santos, não se pode dizer que a sua defesa piorou. Isto porque em nenhum momento desta temporada, a equipe teve uma dupla ou trio de zagueiros consideradas titulares. Marcelo, Fabão e Fabiano Eller atuaram contra o Palmeiras. Mas a equipe já teve também Evaldo, Betão, Domingos e Adailton no time titular - todos sem sucesso.

Mas não é correto depositar o péssimo momento santista na defesa. De fato, a equipe não se acertou em nenhuma posição. Até mesmo Fábio Costa e Kléber Pereira, considerados titulares absolutos, tiveram suas posições ameaçadas. O técnico Cuca que se cuide, pois parece que os seus dias estão contados no comando santista.

Na próxima rodada, o Palmeiras tem um compromisso complicado: o confronto direto contra o líder Grêmio, no estádio Olímpico. O Santos segue sua luta para sair da zona de rebaixamento na partida contra o Vasco, na Vila Belmiro. Ambos os jogos acontecem no domingo.

Imagem: Agência Estado

No duelo de rubro-negros, Sport vence o Furacão

Mostrando mais uma vez força dentro da Ilha do Retiro, o Sport venceu o Atlético-PR por 1 a 0 e deu um salto na classificação do Brasileirão, chegando a 12ª posição, com 18 pontos. Já os paranaenses, com mais um resultado negativo, agora está apenas um ponto distante da zona de rebaixamento, ocupando o 15º lugar, com 16 pontos ganhos. O gol do Leão foi marcado por Luciano Henrique, ao 7min da etapa complementar.


Luciano Dias

Grêmio pinta o sete em Santa Catarina e conquista a liderança

O Campeonato Brasileiro tem um novo líder. O Grêmio goleou o Figueirense por incríveis 7 a 1 , nesta quinta-feira, no Orlando Scarpelli, e conquistou a primeira colocação no nacional. O Tricolor gaúcho chegou aos 28 pontos e deixou o Flamengo para trás. Já o Figueira, que mostrava evolução no campeonato (inclusive defensivamente) com PC Gusmão, está na nona posição, com 19 pontos.

Os destaques do embate foram o colombiano Perea (foto) e o reserva Reinaldo, com três gols cada. Marcel completou a goleada. O tento de honra do Figueirense foi marcado por Cleiton Xavier (sempre ele), de pênalti, no primeiro tempo, diminuindo a diferença naquele momento para 2 a 1.

O Tricolor gaúcho começou o Campeonato Brasileiro meio a uma crise. A equipe não conquistou o estadual e foi eliminada precocemente da Copa do Brasil. Mesmo assim, a cúpula gremista acreditou no trabalho de Celso Roth para a disputa deste nacional. O time não tem nenhum craque, mas apresenta atletas regulares como o meia Tcheco, o zagueiro Léo e o goleiro Victor. Outro trunfo do time é o estádio Olímpico, onde dificilmente é derrotado.

Celso Roth parece ter o elenco em suas mãos. O treinador consegue variar o esquema tático sem diminuir a qualidade da equipe. Neste duelo contra o Figueira, o Grêmio atuou no 3-5-2, diferentemente do confronto anterior contra o Cruzeiro, quando o esquema adotado foi o 4-4-2.

Quanto ao Figueirense, a posição que a equipe ocupa é pertinente ao seu plantel. O clube não tem muitos objetivos no campeonato, a não ser beliscar uma vaga na Copa Sul-Americana. Mas, independentemente do elenco que o time possui, não justifica tomar de sete em casa.

Imagem: Lancepress



Luciano Dias

Briga pela ponta do Brasileiro cada vez mais acirrada

O Campeonato Brasileiro está cada vez mais equilibrado. Nas primeiras colocações, os tropeços de Flamengo e Cruzeiro nas últimas rodadas permitiram a aproximação de algumas equipes. O Rubro-Negro carioca ainda é o líder, mas terá de torcer por um tropeço do Grêmio diante do Figueirense, em Florianópolis, nesta quinta-feira, para não perder o primeiro lugar. Nesta quarta, o Flamengo, que não vence há três partidas, empatou com a Portuguesa por 2 a 2, no Canindé, em jogo repleto de alternativas e lances polêmicos.

Outra equipe que se aproxima da ponta é o ascendente Vitória. Com dois gols do atacante Marquinhos, o Leão derrotou o Náutico e logrou a vice-liderança do campeonato (lembrando que a posição pode ser perdida caso o Grêmio vença nesta quinta). A equipe, apontado por muitos no começo do Brasileirão como um dos candidatos ao rebaixamento (me incluo nesta avaliação), mostra ser um time, mesmo que modesto, muito determinado.

Enquanto a campanha do Vitória é considerada surpreendente, a ascensão do Internacional não é nenhuma novidade. Nesta quarta-feira, o Colorado, invicto há sete jogos, venceu o São Paulo, concorrente direto ao título e a uma vaga na Libertadores, por 2 a 0, no Beira Rio.

O Inter, que já conta com grandes jogadores como Nilmar, Alex, Magrão e Guiñazu (este pode ser negociado), contratou o armador argentino D`Alessandro - a mais cara contratação do futebol brasileiro no ano - e o lateral-esquerdo Gustavo Nery. Além destes, a cúpula colorada pode anunciar a qualquer momento o repatriamento do atacante Daniel Carvalho, do CSKA, da Rússia. Os investimentos credenciam o Inter como um dos sérios candidatos para levar o Brasileirão.

O São Paulo, mesmo com a derrota (perder para o Colorado no Beira Rio é normal), também é um dos favoritos para conquistar o Nacional - no caso o tri -, já que possui uma equipe experiente e objetiva, mesmo não fazendo grandes apresentações.


Luciano Dias

Vasco e Flu empatam em jogo eletrizante

Jogo eletrizante! É o que se resume a partida entre Vasco e Fluminense nesta quarta-feira, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. Seis gols. O Vasco, por duas vezes, teve dois gols de vantagem. Mas, principalmente no segundo tempo, o Flu conseguiu a reação e consequentemente o empate.

Edmundo e Washington foram o destaque deste duelo, ambos marcaram dois gols. Veja:



No primeiro tempo, o Vasco foi melhor. As principais jogadas pela direita com Wagner Diniz e Morais foram eficientes, no meio, toques rápidos, e o ataque se movimentando bastante. Sem sucesso na saída de bola, o Flu “viu” o seu rival jogar.

Somente no segundo tempo que o técnico Renato Gaúcho conseguiu equilibrar e dominar a partida, principalmente após a entrada de Tartá e Somália. Ambos deram bastante trabalho a defesa vascaína. Já o Vasco tentou explorar a velocidade de Leandro Amaral e também de Jean (que entrou no lugar de Edmundo).

O empate foi comemorado pelo Flu como uma vitória, já que a equipe esteve duas vezes em desvantagem de dois gols. Apesar dessa comemoração, a equipe das laranjeiras permanece na zona de rebaixamento, agora com 13 pontos. Na próxima rodada, o tricolor enfrentará o Cruzeiro, sábado, às 18h20, no Maracanã.

Já o Vasco chegou aos 16 pontos na 13ª posição. A equipe lamentou por ter deixado escapara a vitória diante do rival. Seu próximo desafio será diante o Santos, domingo, às 16h.

Vídeo: youtube

Christiano Soares

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Sem muito esforço, Botafogo goleia o Galo

Escrita mantida e com goleada. O Botafogo é realmente o maior algoz atleticano nos últimos anos. O Fogão, que eliminou o Galo nas duas últimas edições da Copa do Brasil, derrotou a equipe mineira mais uma vez, desta vez por 4 a 0, no Engenhão, em jogo válido pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com a vitória, o time carioca subiu para o 10º lugar com 18 pontos. Já o Atlético é agora o 17º colocado com apenas 15 pontos.

O Botafogo, que mostra um tímido reacerto com o técnico Ney Franco, entrou em campo no esquema 3-5-2, com Carlos Alberto ganhando a posição de Jorge Henrique. Já o Atlético, não contou com o maestro Petkovic, suspenso, e Renan, vendido para o futebol espanhol. Para os respectivos lugares, Alexandre Gallo escalou Renan Oliveira e Francis.

A goleada botafoguense foi escrita antes do primeiro minuto da partida. César Prates cometeu pênalti em Wellington Paulista e na cobrança Lúcio Flávio finalizou no canto direito de Edson. Na busca de um empate, o Atlético tinha maior posse de bola, mas esbarrava nas deficiências técnicas, principalmente pela falta de um armador. A equipe até que fez um gol, mas foi mal anulado pela arbitragem, que alegou impedimento.

O Botafogo também mostrou pouca inspiração durante a etapa inicial. Carlos Alberto, ainda fora de peso, ficava muito distante de Wellington Paulista, não desenvolvendo, desta forma, jogadas trabalhadas.

O panorama do jogo mudou pouco no início do segundo tempo. Enquanto o Botafogo praticamente não incomodava, o Atlético esbarrava na baixa qualidade técnica e inoperância de seus atletas. Alexandre Gallo tentou dar fôlego novo ao setor ofensivo, trocando Renan Oliveira pelo experiente Marques.

Mas a expulsão de César Prates (puxou a camisa de Welington Paulista e recebeu o segundo amarelo), aos 14min, fez com que o embate tomasse outros rumos. O Fogão acordou na partida, e com tranquilidade foi em busca da ampliação do marcador. Aos 23, Triguinho fez o segundo, aparecendo como jogador surpresa na área atleticana.

Para piorar a situação mineira, aos 36min, o garoto Yuri (mais uma promessa atleticana lançada na fogueira) foi expulso depois de fazer uma falta dura e infantil sobre Túlio. Com dois jogadores a menos e com uma defesa jogando em linha, o Atlético facilitou para o Botafogo, que decretou o marcador com mais dois gols - feitos por Carlos Alberto, aos 42, e Gil, aos 44min.

Na próxima rodada o Atlético tenta sair da zona de rebaixamento diante do Vitória, no Mineirão. Já o Botafogo faz o clássico carioca contra o Flamengo no Maracanã.

Imagem: Cézar Loureiro/O Globo


Luciano Dias

Questões sobre o jornalismo esportivo brasileiro

Infelizmente, cada vez o tempo está mais curto para escrever. Confesso que gostaria de construir com meus colegas um site, de fato, jornalístico, com muita apuração (prática obrigatória para a profissão, cada vez mais ausente) e produção quando possível. Falta de tempo, cansaço e talvez um pouco de desinteresse fazem com que esse desejo vire um sonho distante.

Enfim, o que me trouxe aqui foi principalmente a transmissão do jogo entre Internacional e São Paulo, no Beira-Rio, pela Bandeirantes. É deprimente e desmotivante ouvir a narração de Téo José e os comentários de Neto. O primeiro com erros na identificação de jogadores e com algumas perguntas hilárias. O ex-jogador é um caos total, ignorando sumariamente questões básicas do jornalismo.

Ah, ele não é jornalista. Se espera, então, uma análise tática e técnica impecável. Limito a dizer que o comentarista ficou 90 minutos fuzilando o Muricy por escalar e treinar mal os três zagueiros. Mal sabia (ou soube) ele que o Zé Luís jogou de volante e o São Paulo foi escalado na prática em um 4-2-2-2 (às vezes se transformando em um 4-2-3-1).

Quanto ao jornalismo esportivo da televisão em Minas, é impressionante como os chamados comentaristas (e até especialistas, veja só) podem ser tranquilamente substituídos por qualquer torcedor que acompanha minimamente o futebol. Lógico que há exceções, mas a maioria dos comentários é feita com uma paixão parcial e um senso comum vergonhoso.

Essas são algumas discussões que dão repercussões intermináveis, até porque a televisão é uma empresa, se baseia no ibope e são essas posições (muitas vezes encenadas) que ganham audiência. Mas o que será que veio antes: essa demanda medíocre da população ou a qualidade pífia do jornalismo?

Enfim, após aquela encenação ridícula do Luciano do Valle (jornalista de uma narração invejável), tudo é possível. Por isso, recomendo muito essa documentário feito com maestria sobre o jornalismo esportivo: http://video.google.com/videoplay?docid=2471769443132225999.

Vejam, analisem e dêem suas opiniões!



Thiago Ricci

Cruzeiro esbarra em Harlei e perde invencibilidade no Mineirão

Noite de Harlei Meneses. O goleiro do Goiás, revelado pelo Cruzeiro no incio da década de 90, fechou a meta na partida contra a sua ex-equipe, nesta quarta-feira, no Mineirão. Com grandes defesas, o arqueiro foi fundamental para a vitória do time goiano sobre o time celeste por 1 a 0. Com o revés, a Raposa, além de perder a invencibilidade em casa, caiu para o quarto lugar. Já o Goiás, em ascensão, saiu da incômoda zona de rebaixamento, agora com 17 pontos.

O Cruzeiro entrou em campo sem o volante Ramires, convocado para representar o Brasil nas Olímpiadas. Em seu lugar Adilson Batista optou pelo lateral-direito Jonathan, formando o meio-campo com Marquinhos Paraná, Charles, Fabrício, e Wagner (os dois últimos retornando à equipe). Outra novidade foi a entrada de Reinaldo Alagoano ao lado de Guilherme no ataque. Já o Goiás, do técnico Hélio dos Anjos, atuou no 3-5-2, sendo três volantes, mostrando, desta forma, o objetivo de arrancar um simples empate da Raposa.

A equipe estrelada tomou a inciativa do embate, mas esbarrava no goleiro Harlei e na incompetência do ataque (contando com o jogo desta quarta, o setor não marca gol há seis partidas). O time esmeraldino, por sua vez, explorava os contra-ataques e erros cruzeirenses. Em um destes, aos 6min, Thiago Heleno recuou mal uma bola e obrigou o goleiro Fábio a fazer duas defesas importantes, uma à queima-roupa, em chute de Alex Terra, e outra a média distância, em conclusão de Vítor.

Outra alternativa goiana era a "bola parada", tanto em cruzamentos (antes deste duelo, os seis últimos gols do Goiás no campeonato foram de cabeça) ou em cobrança direta. E foi desta forma, que Iarley fez o gol dos visitantes, aos 40min. Em belo arremate de falta, o experiente jogador colocou a bola no ângulo esquerdo de Fábio (foto), fazendo o tento do triunfo esmeraldino. Um minuto após o feito, o lateral-esquerdo goiano Júlio César colocou a mão na bola intencionalmente, recebendo o cartão vermelho por acúmulo de amarelos.

Com um jogador a mais, Adilson Batista não pensou muito na volta do intervalo. Ele tirou Jadilson, desta vez por contusão, e colocou o atacante Weldon. O panorama da partida mostrava um duelo de contrastes: ataque contra defesa. No entanto, a ofensiva celeste esbarrou no desespero e no goleiro que saiu pelas portas do fundo da Toca da Raposa, em 1997: Harlei. Foram seguidas defesas, garantindo a heróica vitória goiana no Mineirão.

O Cruzeiro tenta agora a reabilitação contra o Fluminense, no sábado, no Maracanã. Já o Sport, há quatro jogos sem perder, encara o Sport, no Serra Dourada.

No sufoco, Coritiba vence Ipatinga

O Coritiba suou no Couto Pereira para derrotar o Ipatinga por 1 a 0 em um duelo de poucas oportunidades de gol. O tento do Coxa foi marcado por Carlinhos Paraíba, aos 30min do segundo tempo, aproveitando rebote de um escanteio. Foi o 500º gol do time em Brasileiros. Com o resultado, o Alviverde paranaense aproveitou para dar mais um passo em direção ao G-4, chegando aos 20 pontos. Já os mineiros continuam na lanterna, com melancólicos 10 pontos.

Imagem: Jorge Gontijo/EM


Luciano Dias

Arrasador, Brasil derrota os russos no Maracanãzinho

O histórico entre Brasil e Rússia mostrava que a partida desta quarta-feira, no Maracanãzinho, pela fase final da Liga Mundial, seria muito complicada, decidida apenas no tie-break. Entretanto, nossa seleção, na estréia do novo uniforme, contrariou os prognósticos e com muita tranqüilidade venceu a equipe russa por 3 sets a 0, parciais de 25/23, 25/18 e 25/15.

A Rússia começou o jogo - principalmente no inicio dos dois primeiros sets - forçando o saque e desperdiçando poucos ataques. O problema é que o já conhecido poder de reação da equipe de Bernardinho fez a diferença mais uma vez, e com aplicação venceu os sets.

Na terceira etapa, Giba, estrela do último Campeonato Russo, mostrou seu vasto repertório , especialmente nos saques. Além dele, o oposto André Nascimento, recém-contratado pelo Minas, também mostrou qualidade na hora de virar as bolas, sendo inteligente no momento de explorar o forte bloqueio europeu.

Diante da grande qualidade brasileira e dos equívocos russos, o placar não poderia ser outro. Marcador que, por sinal, permitiu com que o Brasil igualasse o número de vitórias contra os rivais na história em 36 triunfos para cada lado (levando-se em conta a antiga URSS).

Nossa seleção volta à quadra na sexta-feira, para o embate contra o Japão, time convidado pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB) para participar da fase final da Liga. Dependendo do resultado do duelo entre orientais e russos nesta quinta, o Brasil já pode entrar em quadra classificado para as semifinais.

Imagem: Agência/EFE


Luciano Dias

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Robinho é cortado da seleção olímpica e Ramires ocupa a vaga

Como diria aquele velho ditado: "a esperança é a última que morre". Que o diga Ramires (foto), volante do Cruzeiro, que foi convocado nesta segunda-feira por Dunga para representar a Seleção nas Olimpíadas. Ramires, de 21 anos, substituirá Robinho, que foi proíbido de ir à China pelo Real Madrid, supostamente por ter uma lesão no púbis.

O meio-campo do Cruzeiro é apenas o sexto jogador que atua no Brasil a compor o elenco que tentará a inédita medalha de ouro. Os outros são o goleiro Renan, do Internacional; os zagueiros Alex Silva, do São Paulo, e Thiago Silva, do Fluminense; o volante Hernanes do São Paulo e o meia Thiago Neves, do Fluminense. Entretanto, para Ramires, que recebeu com surpresa a convocação, o fato de atuar no Brasil é uma vantagem, já que está em ritmo de jogo, diferente dos jogadores que atuam em clubes da Europa.

Independentemente da alegria do volante cruzeirense, o que não pode mais acontecer é este imbróglio envolvendo os clubes e as seleções olímpicas. Os times não são obrigados a ceder jogadores acima de 23 anos, e com este fato, o time de Dunga não poderá contar com importantes atletas como Kaká, do Milan, e Robinho, do Real Madrid. A FIFA, entidade maior do futebol, poderia instaurar uma posição mais concreta sobre o assunto, que gera muita controvérsia .

Imagem: Divulgação


Luciano Dias

Fla vê concorrentes chegando

Neste domingo, em pleno Maracanã, o Flamengo foi derrotado pelo Vitória por 1 a 0. No certame, esta é a primeira vez que a equipe sofre dois resultados negativos seguidos (superado pelo Coritiba, na última quinta-feira e este), além de ser também, a primeira derrota em casa.

A diferença, que era de cinco pontos, caiu para apenas um. Coincidência ou não, após a saída de Marcinho, a equipe rubro negra não pontuou. Mais de 41 mil presentes no estádio vaiaram durante boa parte do duelo.

O único gol da partida foi marcado por Dinei, logo no início do segundo tempo. Veja:



As modificações de Caio Júnior não surtiram efeito. Apesar da pressão, a equipe rubro negra não conseguiu finalizar e marcar o gol. Melhor para o Vitória que chegou ao G-4 com 23 pontos, mesma pontuação do São Paulo, mas leva vantagem no número de triunfos.

Na 14ª rodada, o Vitória enfrenta o Náutico, quarta-feira, às 20h30, em casa. Já o Flamengo buscará a reabilitação fora de casa diante da Portuguesa, quarta-feira, às 21h45.

Vídeo: youtubeuol

Vasco esbarra em Galatto

Em tarde inspirada do goleiro Galatto, que defendeu um pênalti, o Atlético-PR venceu o Vasco por 3 a 1, na Arena da Baixada, em Curitiba. O Furacão abriu o placar com Joãozinho, aos 19min da primeira etapa, e ampliou com Márcio Azevedo, aos 5min do segundo tempo. Alan Kardec descontou para os cariocas, aos 26 da etapa final, e Anderson Aquino fez o terceiro dos paranaenses, aos 48.

Christiano Soares

Novamente depois dos quarenta...

Neste domingo, no Morumbi, o São Paulo suou para vencer o Botafogo por 2 a 1 e alcançou a terceira vitória seguida na competição. Desta vez a torcida comemorou os três pontos somente aos 43min.

Rogério Ceni, que não marcava há desde o dia 6 de abril, anotou de pênalti o primeiro da partida, o de número 80 em sua carreira. Carlos Alberto entrou e marcou contra seu ex-clube. Aos 43min, Dagoberto deu fim ao placar. Veja os gols:



Aquele torcedor que gosta de deixar o estádio mais cedo, para não enfrentar o trânsito pós jogo, agora deve ficar até os minutos finais. Isto porque os últimos jogos do São Paulo, os gols, sejam a favor ou contra, tem saído no final, depois dos quarenta minutos. Foi assim contra Sport e Botafogo, a favor e Ipatinga contra.

O resultado só não colocou o tricolor no G-4, porque o Vitória também venceu. Assim, equipe de Muricy chegou aos 23 pontos, mesma pontuação dos baianos, porém em desvantagem no número de vitórias (uma a menos). Na próxima rodada, o São Paulo jogará contra o Inter, quarta-feira, às 21h45, no Beira Rio.

Foi a primeira derrota do Botafogo no comando de Ney Franco. O Fogão permanece com 15 pontos na 13ª posição, uma situação desconfortável da tabela. Na próxima rodada a equipe carioca enfrenta o Atlético-MG, quarta-feira, às 21h45, no Engenhão.

Vídeo: youtube uol

Inter empata no finalzinho

Náutico e Internacional empataram por 1 a 1, no estádio dos Aflitos, no Recife. O jogo marcou a estréia do técnico Pintado no comando da equipe pernambucana. O Náutico abriu ao placar aos 12min do segundo tempo. Ticão recebeu a bola de Gilmar e foi derrubado na área. O árbitro marcou pênalti, e Radamés cobrou no canto direito de Renan. O Internacional empatou aos 41min, com Nilmar.

Christiano Soares

1ª vitória na era Cuca

Na Vila Belmiro, enfim, Santos venceu. A vítima foi o Sport. Apenas um gol foi suficiente para a equipe reencontrar o caminho das vitórias e não deixar a equipe terminar a décima terceira rodada na última posição.

Kleber Pereira! O camisa 9 que fez o único gol da vitória do Santos. O pênalti ele errou, mas o rebote não. Confira:



O último triunfo havia ocorrido no dia 18 de maio diante do Ipatinga, 4 a 1.foram exatos dois meses e dez dias sem vencer.

Desde quando assumiu, 8 de Junho, contra o Vitória, Cuca somou nove jogos, sendo quatro derrotas, quatro empates, e esta, a primeira vitória. Na última rodada, o treinador chegou a pedir demissão depois ser derrotado pelo Figueirense por 3 a 0, mas a diretoria não permitiu sua saída.

Apesar da vitória, o peixe permanece na degola, com 11 pontos, um a mais que o último. E o próximo adversário será o Palmeiras, quinta-feira, às 20h30, no Parque Antártica. Já o Sport buscará a reabilitação diante do Atlético-PR, também na quinta-feira, às 20h30. Os pernambucanos continuam com 15 pontos, agora na décima quarta posição.

Vídeo: youtubeuol

Christiano Soares

Em clássico alviverde, Goiás leva a melhor

No clássico dos alviverdes, o Goiás surpreendeu e levou a melhor diante do Palmeitas. Atuando em casa, os mandantes venceram por 3 a 2 neste domingo, pela 13ª rodada do campeonato brasileiro. Só no primeiro tempo, aconteceram quatro gols, terminando empatado.

Para quem acompanhou, um jogo bem aberto, principalmente no primeiro tempo, com jogadas rápidas, gols e bastante falhas da marcação. No segundo tempo, as equipes “pisaram no freio”, e preocuparam mais em neutralizar o adversário.

Alex Mineiro anotou o seu, e tornou-se artilheiro da competição, junto à Cleiton Xavier, com oito gols. Pelo Goiás, Alex Terra anotou dois e foi o destaque da partida. Confira os gols:



O resultado não tirou o time goiano da zona de rebaixamento, 17º, agora com 14 pontos. Já o Palmeiras permanece com 21 e caiu para a sexta posição. O time comandado por Vanderlei Luxemburgo venceu apenas uma das sete fora de casa, um aproveitamento muito abaixo do esperado, já que a equipe é candidata ao título.

Na próxima rodada, o Palmeiras fará clássico diante do Santos, quinta-feira, 20h30, enquanto o Goiás irá até Belo Horizonte enfrentar o Cruzeiro, quarta-feira, às 19h30.

Vídeo: youtube

Christiano Soares

Petkovic comanda virada atleticana sobre o Coritiba

Acabou o jejum de vitórias. Depois de seis partidas, o Atlético-MG voltou a vencer no Campeonato Brasileiro, derrotando o Coritiba, de virada, por 3 a 2, neste domingo, no Mineirão. O triunfo foi essencial para tirar o Galo da zona de rebaixamento e com 15 pontos a equipe se encontra na 16ª posição. Já o Coxa, que perdeu a oportunidade de se aproximar das equipes que sonham com a Libertadores, está com 17 pontos, em décimo lugar.

O pré-jogo contra o Coritiba mostrava um momento conturbado do Atlético. Antes da partida, centenas de pessoas fizeram uma manifestação do lado de fora do Mineirão, protestando contra a diretoria. A campanha "público zero" resultou na presença de apenas seis mil pagantes.

Mesmo atuando em casa, Alexandre Gallo escalou o alvinegro com quatro volantes e Petkovic (foto), recuperado de contusão, na reserva. Gedeon foi a surpresa e atuou ao lado de Serginho, Márcio Araújo e Renan. O ataque foi formado por Marques e pelo boliviano Castillo. Já o time de Dorival Júnior depositava as esperanças no atacante Keirrison e na habilidade de Carlinhos Paraíba, jogador que se espelha em Ronaldinho Gaúcho (e só).

O resultado da escalação com quatro volantes foram os dois gols do Coritiba em menos de 20 minutos. O primeiro aconteceu aos 9min, com Keirrison, de pênalti, e o segundo foi marcado aos 18 por César Prates, contra. Com o placar adverso, Alexandre Gallo não viu outra alternativa se não a de colocar Pet no lugar do burocrático Renan, que deixou o campo sob vaias.

A partir da entrada do sérvio, o panorama da partida mudou. Com muita categoria e criatividade, Pet foi decisivo na reação alvinegra. Logo no primeiro lance, aos 30min, ele fez o cruzamento para Gedeon diminuir o marcador. O Galo passou a exercer uma grande pressão, com o goleiro Vanderlei se destacando com grandes defesas. Mas aos 45min, Pet sofreu e converteu pênalti, igualando o marcador no Mineirão.

No segundo tempo, a pressão atleticana foi ainda maior, principalmente por causa da expulsão de Rubens Cardoso logo aos 5min em jogada imprudente com César Prates. Diante de tanta insistência e de chances desperdiçadas, o Atlético conseguiu o tento da virada aos 28min, com Eduardo, que entrara no lugar do zagueiro Vinícius. O atacante, após perder várias oportunidades, aproveitou bom passe de Castillo de cabeça e arrematou para as redes de Vanderlei.

De fato, a virada fez jus a equipe que procurou o gol a todo o momento e ao time que tem um jogador que pode fazer a diferença: Petkovic.Na próxima rodada, o Galo encara o Botafogo - algoz da Copa do Brasil dos últimos anos - quarta feira, no Engenhão. Já o Coritiba, que segue sem vencer fora de casa, encara o Ipatinga, no Couto Pereira.

Imagem: Rodrigo Clemente/ O Tempo


Luciano Dias

domingo, 20 de julho de 2008

GP da Alemanha tem triunfo de Hamilton e dobradinha brasileira no pódio


Um feito que não acontecia desde 1991. Na corrida deste domingo da Fórmula 1, disputada no circuito de Hockenheim, na Alemanha, Nelsinho Piquet, da Renault, e Felipe Massa, da Ferrari, fizeram uma dobradinha de brasileiros no pódio. O questionado Piquet chegou no surpreendente segundo lugar, enquanto Massa terminou em terceiro.

O brasileiro da Renault conseguiu de maneira surpreendente a segunda colocação, aproveitando-se de uma estratégia ousada, ao fazer apenas um pit-stop para reabastecimento de combustível.

A vitória do GP da Alemanha ficou com o britânico Lewis Hamilton , da McLaren. Este foi o segundo triunfo consecutivo de Hamilton, depois de Silverstone, e agora lidera isolado com 58 pontos o Campeonato Mundial de Fórmula 1, quatro pontos a mais que Massa (54) e sete a mais que Kimi Raikkonen (51), seus principais rivais nesta temporada.

Outro detalhe da corrida da Alemanha se refere a uma marca histórica dos três primeiros colocados. Com 24 anos, 7 dias e 1 mês, o pódio formado por Lewis Hamilton, Nelsinho Piquet e Felipe Massa teve a menor média de idade da história da Fórmula 1.

Imagem: Reuters

Luciano Dias

Sábado do Campeonato Brasileiro movimenta todos os setores da classificação

A 13ª rodada do Campeonato Brasileiro foi iniciada neste sábado, com três importantes confrontos, envolvendo todos os setores da tabela de classificação: título, Libertadores, Sul-Americana e rebaixamento.

Grêmio 1 x 0 Cruzeiro - Olímpico

Na briga pela vice-liderança do Campeonato Brasileiro, o Grêmio derrotou o Cruzeiro por 1 a 0, com o gol de Paulo Sérgio, aos 17min do primeiro tempo. O time celeste sentiu os desfalques (Fabrício, Ramires e Wagner) no meio-campo - setor de destaque na temporada. O Grêmio, por sua vez, atuou com agressividade, principalmente nas costas de Jadilson.

Com o resultado, as duas equipes inverteram suas posições: o Grêmio é agora o segundo, com 25 pontos enquanto o time celeste caiu para a terceira posição, com 24.

Ipatinga 4 x 1 Portuguesa - Ipatingão

Duas equipes imprevisíveis. Durante este campeonato, tanto Ipatinga quanto a Portuguesa mostraram incoerências nas suas atuações. No duelo deste sábado, o Tigre surpreendeu e goleou a Lusa por 4 a 1. Os gols do Ipatinga foram marcados por Rodriguinho, duas vezes, Dias, contra, e Marinho. Halisson descontou para os paulistas.

O triunfo da equipe mineira, que por sinal, foi o primeiro sob o comando do técnico Ricardo Drubscky, deve dar maior tranqüilidade ao clube, que ainda é visto com desconfiança e como sério candidato a ocupar uma vaga na Segunda Divisão.

Fluminense 1 x 0 Figueirense - Maracanã

Com muita persistência. Foi desta forma que o Fluminense derrotou o Figueirense pelo placar mínimo. Thiago Neves fez o gol do Tricolor carioca aos 39min. O Figueira, que sofreu a primeira derrota sob o comando de PC Gusmão, desperdiçou a chance de se aproximar da zona de classificação para a próxima Copa Libertadores.

O Fluminense, que corre o risco de perder vários jogadores (já perdeu Gabriel e Cícero), começa a reencontrar o caminho das vitórias (três triunfos nos últimos quatro jogos) e a respirar na competição.


Luciano Dias

sábado, 19 de julho de 2008

Brasil volta a vencer a Venezuela e agora espera os russos

Com extrema facilidade, a seleção brasileira masculina de vôlei voltou a vencer a Venezuela, neste sábado, em Goiânia, pela Liga Mundial. A equipe de Bernardinho venceu por 3 sets a 0, parciais de 25/19, 25/20 e 25/17, e encerrou a primeira fase da competição na liderança isolada do Grupo A.

De fato, o duelo deste sábado foi mais tranquilo que o de sexta-feira. O bloqueio, fundamento deficiente no primeiro duelo, desta vez foi um aliado para a seleção lograr o triunfo.

Como as partidas foram encaradas como preparativos para a fase final da Liga e para as Olimpíadas de Pequim, Bernardinho utilizou muito bem os jogadores reservas, com destaque para Rodrigão (foto), que começou como titular pela segunda vez na temporada. O meio-de-rede, que marcou oito pontos neste embate, machucou seriamente o joelho em março e ficou ameaçado de perder os Jogos Olímpicos, mas apresentou impressionante recuperação e voltou às quadras dois meses antes do normal.

A partida contra os venezuelanos parecia tão festiva, que até mesmo Bernardinho, no terceiro set, chegou a dar manchete em uma bola que sobrou para o seu lado. Agora, o Brasil volta à quadra na próxima quarta-feira, quando encara a Rússia no Rio de Janeiro, já pelas finais da Liga Mundial.

Imagem: Divulgação/CBV


Luciano Dias

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Brasil perde para a Alemanha e dá adeus ao sonho olímpico

Fora das Olímpiadas mais uma vez. Pela terceira edição consecutiva a seleção brasileira masculina de basquete falhou em sua tentativa de obter classificação para os Jogos Olímpicos. Nesta sexta-feira, o Brasil amargou a derrota por 78 a 65 (45 a 26 no primeiro tempo) para a Alemanha e deu adeus a suas chances de obter a vaga.

A vitória da Alemanha foi estabelecida no segundo quarto, quando venceu o Brasil por 31 a 13. Nas estatísticas, mesmo com mais do dobro de perdas de posse (17 a 8), os alemães dominaram, tirando proveito principalmente dos arremessos de longa distância. Os europeus converteram 13 de 26 tentativas, enquanto os brasileiros pararam em 3 de 19. Dirk Nowitzki foi o cestinha com 20 pontos. No Brasil, Tiago Splitter foi o principal pontuador com 16.

Comandado pelo espanhol Moncho Monsalve, o Brasil foi ao Pré-olímpico sem parte de seus jogadores titulares. Leandrinho, Nenê, Anderson Varejão, Valtinho e Paulão pediram dispensa por motivos médicos, enquanto Guilherme alegou problemas pessoais. Da equipe base nacional, apenas o pivô Splitter encarou o desafio (ou furada).

O naufrágio do projeto olímpico masculino começou ainda no ano passado, quando a equipe quase completa terminou em quarto no Pré-olímpico das Américas. Só resta aos brasileiros sentir saudades da época que o basquete do país era organizado. Saudades da "era Oscar".

Imagem: Reuters


Luciano Dias

Em jogo de ajustes, Brasil vence Venezuela pela Liga Mundial

Um treino de luxo. Com o objetivo de adquirir ritmo no grupo para a fase final da Liga Mundial e para as Olimpíadas, nossa seleção masculina de vôlei não contrariou os prognósticos e derrotou a Venezuela, nesta sexta-feira, em Goiânia. A equipe de Bernardinho garantiu o placar de 3 sets a 0, parciais de 25/23, 25/16 e 29/27.

No confronto desta sexta, Bernardinho utilizou todos altetas, exceto o meio-de-rede Rodrigão, que passou quatro meses afastado por causa de uma cirurgia no ligamento do joelho.

Esta foi a 51ª vitória brasileira sobre os venezuelanos na história e a terceira nesta temporada. Mesmo com grande vantagem nos confrontos, a Venezuela é marcada pela vitória sobre o Brasil, nos Jogos Pan-americanos de 2003, em Santo Domingo, que decretou a eliminação do time verde-amarelo daquele torneio.

Brasil e Venezuela, que é comandada pelo brasileiro Ricardo Navajas, voltam a se enfrentar neste sábado, novamente em Goiânia. Para esta partida , o técnico Bernardinho utilizará a mesma estratégia - dar ritmo de jogo aos jogadores que não estão atuando com tanta freqüência, inclusive Rodrigão.

Imagem: Silvio Ávila/ CBV


Luciano Dias

Coritiba vence líder e mantém invencibilidade em casa

O Flamengo perdeu, nesta quinta-feira, a oportunidade de se isolar ainda mais na liderança do Campeonato Brasileiro. O Rubro-Negro foi derrotado pelo Coritiba por 1 a 0, no estádio Couto Pereira. Foi o primeiro revés fora de casa dos cariocas nesta competição. A vantagem sobre o vice-líder Cruzeiro, antes de cinco pontos, é de apenas dois agora. Já o Coxa conquistou a quarta vitória dentro de seus domínios e manteve uma invencibilidade de seis partidas em Curitiba.

Durante a semana, Caio Júnior perdeu mais um atleta para o restante da competição. O meia-atacante Marcinho foi negociado para o Al Jazira, dos Emirados Árabes, equipe comandada por Abel Braga. Com a saída do jogador, Diego Tardelli ganhou nova oportunidade na equipe titular, mas não aproveitou o crédito do treinador. Se comportando como um líder, o Flamengo começou melhor a partida. A equipe apresentou mais volume de jogo, envolvendo facilmente o adversário.

No entanto, faltava objetividade no ataque, e com isso o time foi castigado com o gol do Coxa, aos 18min do primeiro tempo. Depois da zaga afastar de cabeça uma cobrança de falta na área da equipe paranaense, a bola sobrou para o volante Rodrigo Mancha, que arriscou, com sucesso, um chute de fora da área e comemorou o seu primeiro gol na temporada. A bola desviou ainda no zagueiro Fábio Luciano e morreu no canto direito do gol de Bruno.

Na etapa complementar, o panorama do embate continuou o mesmo. O Flamengo pressionando, sem objetividade, e o Coritiba se defendendo com precisão. Desta forma, o placar mínimo para o Coxa perdurou até o final.

Na próxima rodada, domingo, 20 de julho, o Flamengo enfrenta o Vitória, no Maracanã. O Coritiba, por sua vez, vai até o Mineirão medir força com o Atlético-MG.

Vasco empata nos acréscimos

Em São Januário, o Vasco esteve longe de jogar uma grande partida. Foi dominado pelo Goiás, que precisava da vitória para fugir do rebaixamento. Com muita vontade e sem se intimidar diante dos cariocas, o time esmeraldino pressionou e abriu o placar com o armador Romerito ainda no primeiro tempo. No entanto, nos acréscimos, o zagueiro Luizão aproveitou cruzamento do atacante Leandro Amaral para marcar para o Vasco e salvar, temporariamente, a pele do técnico Antônio Lopes, ameaçado de demissão.

Imagem: lancepress


Luciano Dias

Nilmar garante triunfo do Inter sobre o Galo

Quando começou o Campeonato Brasileiro, o Internacional era apontado como um dos sérios candidatos ao título. É verdade que a equipe passou por alguns desajustes, principalmente por causa da eliminação precoce da Copa do Brasil e das saídas do treinador Abel Braga e do atacante Fernandão. Mas aos poucos o Colorado mostra que tem um elenco para brigar pelo caneco, ainda mais quando atua no Beira-Rio.

Nesta quinta-feira, o Inter manteve a invencibilidade em casa e derrotou o Atlético-MG por 1 a 0, com um gol de Nilmar logo no inicio do embate. Com a vitória, o Colorado se encontra agora na oitava posição, com 18 pontos. Ao contrário da ascensão gaúcha, o Galo, que não vence há seis jogos, está na pífia 16ª colocação, próximo à zona de rebaixamento.

Tite manteve no Inter a formação que vem dando certo nas últimas partidas, com Nilmar tendo Alex como companheiro de ataque. A equipe joga com praticamente três zagueiros, já que Marcão, em tese lateral-esquerdo, pouco passa do meio-campo. Este estilo de jogo permite com que a equipe tome poucos gols.

Quanto ao Atético, Alexandre Gallo definitivamente dá mostras que está perdido no comando do time. A torcida atleticana não sabe quem são os titulares, nem mesmo a formação da equipe. Contra o Inter, Gallo retornou o esquema com três zagueiros. O treinador não contou com Petkovic, com cansaço muscular, e Danilinho, vendido para o futebol mexicano. Para os respectivos lugares o técnico colocou Elton e Renan Oliveira.

Falando com detalhes da partida, o Inter começou pressionando (fato comum quando o Colorado atua no Beira-Rio). Diante do bom inicio, os gaúchos foram premiados aos 6min, com uma saída equivocada de Edson, que Nilmar aproveitou de cabeça. O atacante dá mostras que está recuperando o bom futebol. Durante o primeiro tempo, o time do técnico Tite teve várias oportunidades para ampliar o marcador, mas Edson, com boas defeas, se redimiu da falha.

Acuado, o Atlético pouco assustou o goleiro Renan. Para complicar a situação da equipe (na verdade melhorou), Elton se contundiu ainda no primeiro tempo, dando lugar ao "xodó" Marques. Na volta do intervalo, Alexandre Gallo desfez o esquema com três zagueiros, promovendo a entrada de Gedeon no lugar de Leandro Almeida.

Entretanto, as alterações não surtiram o efeito esperado, e o Atlético continuou desarticulado na busca da igualdade. O Inter também pouco criou e apenas cadenciou a partida, garantindo mais um bom resultado no Beira-Rio.

Na próxima rodada, o Atlético busca reencontrar o caminho das vitórias contra o Coritiba, no Mineirão. Já o Internacional vai a Recife enfrentar o Náutico, nos Aflitos.

Imagem: Jefferson Bernardes/VIPCOMM


Luciano Dias