domingo, 30 de setembro de 2007

Grêmio e Goiás aproveitam fragilidade de rivais e vencem

Desses dois jogos, pouco vi.

No Maracanã, Goiás ganhou de 3x0 do despedaçado Botafogo. Élson, aos 22min do primeiro tempo, e na segunta etapa, Rinaldo, aos 16min, e Ernando, aos 21min em falha primorosa de Roger.

O Botafogo não conseguiu eliminar a dramática eliminação da Copa Sul-Americana, que rendeu a demissão do diretor de futebol, Manoel Renha, e o técnico Cuca (aqui e aqui). Nervoso em campo, errando muitos passes, o time carioca foi presa fácil para o Goiás. Com o resultado, Botafogo cai para sétimo e se afasta ainda mais do sonho do G-4. Já os goianos se afastam da Z-R e começam bem a série contra os líderes (escrita aqui). Próximo jogo do Bota é contra o Atlético-PR, na Arena, e do Goiás é contra o Sport, na Ilha do Retiro.

No Alfredo Jaconi, o Grêmio, terceiro colocado e forte candidato à vaga na Libertadores 2008, venceu o Juventude, penúltimo colocado e mais forte candidato ainda à Série B 2008. Os gol sairam aos 8 e 15 para os gremistas - com autoria de Jonas e Diego Souza -, e Bruno descontou aos 16 para o Juventude. Tudo no segundo tempo.

No duelo gaúcho, nada aconteceu no primeiro tempo. Juventude teve maior posse de bola, mas os gremistas que tiveram chances mais claras de gol. No segundo tempo, os alviverdes começaram melhor, mas os tricolores que abriram marcaram. Com o resultado, o Grêmio fica mais perto da Libertadores. O Juventude, com uma missão muito difícil de sair da Z-R. Os tricolores pegam o Galo, no Olímpico, e o alviverde gaúcho tem o complicado duelo diante o Vasco, em São Januário.


Thiago Ricci

São Paulo vira e chega a 16 jogos sem derrota

Em jogo extremamente truncado, o time paulista, que jogou com um homem a mais desde a metade do primeiro tempo, virou o jogo e se manteve absoluto na ponta da tabela. Já o Inter completou três jogos sem vencer, deu adeus a disputa em uma vaga na Libertadores e agora se vê ameaçado do rebaixamento - está somente a três pontos do Corinthians, primeiro na Z-R.

O Internacional veio com uma proposta clara: escalado com quatro volantes de ofício no meio-campo, tinha como objetivo se defender e conseguir um gol em contra-ataques. E conseguiu. Aos 21, após escanteio cobrado por Alex, o zagueiro uruguaio Sorondo cabeceou firme e abriu o placar. O jogo, que estava tranqüilo para o time gaúcho, ficou preocupante com a expulsão de Índio, depois de receber o segundo amarelo, logo aos 22 minutos do primeiro tempo.

Porém, o time paulista, ou pelo cansaço do duelo contra o Boca no meio da semana, ou pela forte marcação colorada, nada criava. E quem teve a chance de fazer um gol, foram os mandantes. Aos 35, Fernandão recebeu sozinho no meio da área tricolor e chutou à direita de Rogério Ceni.

No segundo tempo, o panorama se manteve. Jogando mal, a equipe paulista não conseguia chegar ao gol de Clemer. A vitória colorada parecia questão de tempo, a não ser que vacilasse. E foi justamente em um gol contra que os são-paulinos empataram. Após cruzamento de Diego Tardelli, Edinho tentou cortar a bola e empurrou para a própria meta.

Empurrado pelo gol, o São Paulo pressionou o Internacional e conseguiu a virada após cruzamento de Jorge Wagner. Borges se antecipou a Clemer e fechou o marcador. Os colorados ainda tiveram uma chance clara de empatar, aos 37, com Fernandão. Mas, bem posicionado, Rogério fez uma ótima defesa para garantir a vitória tricolor.

Na próxima rodada, o Inter pegará o Figueirense, fora de casa e o São Paulo visitará o Flamengo, no Maracanã.


Thiago Ricci

Santos bate rival direto na disputa do G-4

Na Vila Belmiro, Santos e Vasco fizeram o confronto do G-4, precisando ganhar de qualquer modo. O primeiro não vencia há dois jogos, o segundo fazia cinco partidas que não ganhava.

O jogo começou a todo vapor. Com forte marcação, os times disputavam com muito ímpeto a bola. Logo, o time vascaíno começou a dominar o jogo. O meio-campo era o diferencial, Pedrinho e Pet não conseguiam armar o time e muito menos ajudavam a marcar. Os laterais do Vasco Wagner Diniz e Rubens Júnior eram muito acionados e empurravam os laterais santistas para a defesa, que só conseguia pará-los com faltas.

Em uma dessas faltas, aos 15, Marcelinho cruzou e Leandro Amaral cabeceou firme. Fábio Costa operou um milagre. Minutos depois outra grande defesa em um chute à queima-roupa do artilheiro cruzmaltino.

Mas futebol só é futebol por essas coisas. Quando o Vasco mais dominava o jogo, eis que o Santos abriu o placar. Após cruzamento de Petkovic, Domingos desvia a bola e Rodrigo Souto completa para o gol. Kléber Pereira estava em posição irregular e participou do lance.

O time do litoral paulista cresceu com o gol, sentido pelo time carioca. O meio-campo já não era do Vasco. Aos 38, em lance extremamente polêmico, o árbitro Heber Roberto Lopes considera que Baiano dá uma cotovelada e expulso o lateral santista. Na opinião deste blogueiro, a jogada não merecia nem cartão amarelo.

No segundo tempo, com um jogador a menos, o time paulista veio fechado para manter o placar. E conseguiu. O Vasco teve maior posse de bola, mas como no jogo contra o Cruzeiro, esbarrou na falta de pontaria.

Dessa forma, Santos vence o primeiro confronto direto de uma série contra concorrentes ao G-4 (já havia perdido para o São Paulo e Grêmio, e ainda tem jogos contra Cruzeiro, Botafogo e Palmeiras) e entre temporariamente no grupo que vai à Libertadores - Palmeiras pode vencer seu jogo às 18h10 e ultrapassá-lo. Vasco caiu para o oitavo lugar e tem o Juventude, em São Januário, na próxima rodada.


Thiago Ricci

Flamengo vence Atlético-MG em jogo fraco

Em um jogo tecnicamente fraco, o Flamengo derrotou o Atlético-MG por 1 a 0, na noite deste sábado (29), no Maracanã. Com a vitória, o rubro-negro vai a 37 pontos e dá uma escapulida da zona de rebaixamento. Já o Galo chega ao sexto jogo consecutivo sem vitórias na competição, permanecendo com 33 pontos e fica agora em situação crítica na competição.

Desde os primeiros minutos, o Flamengo esteve mais ligado no jogo. Porém, não transformou a maior posse de bola em oportunidades claras de gol. Principal opção ofensiva, Leonardo Moura cruzou aos 8 minutos, Souza ajeitou de cabeça e Juan chutou fraco, nas mãos de Juninho. Aos 31 minutos, enfim, o Atlético-MG ameaçou de verdade. Após cruzamento, Thiago Feltri ajeitou e Marinho, na entrada da pequena área, finalizou por cima. A chance acordou o Galo. Aos 35, Éder Luís arriscou forte, no ângulo,e o goleiro do Flamengo mandou para escanteio

No fim do fraco primeiro tempo, os mandantes tiveram a chance de abrir o placar. Souza puxou o contra-ataque, Leo Moura rolou para Maxi, mas o argentino bateu fraco e facilitou a defesa de Juninho.

O segundo tempo começou novamente com os anfitriões pressionando e aos 6 minutos, Maxi chutou forte e Juninho se esticou para salvar o Galo. Não era mesmo o dia do atacante estrangeiro nas finalizações. Aos 14 minutos, Juan o deixou na cara do gol, mas novamene o arremate encontrou o corpo do goleiro rival. A torcida rubro-negra ficou apreensiva e Bilu aproveitou para assustá-los ainda mais. Aos 23, ele chutou de fora da área e Bruno espalmou.

Jogando mal e recebendo as primeiras vaias de seus torcedores, o Flamengo conseguiu encontrar o caminho da vitória aos 30 minutos. O meia Cristian recebeu a bola na entrada da área e disparou uma bomba cruzada, no canto direito de Juninho.

Em desvantagem no placar, o Atlético bem que tentou partir para cima do cima do adversário, mas esbarrou nas próprias deficiências e não produziu nenhuma jogada produtiva. O Flamengo, por sua vez, passou a explorar os contra-ataques, mas sem se descuidar na defesa.

Na próxima quarta-feira (3 de outubro), o Atlético tem outra pedreira pela frente: o Grêmio, que briga por uma vaga da Copa Libertadores da América, em Porto Alegre. A tarefa do Flamengo também será complicada. Na quinta-feira, o time de Joel Santana recebe o líder do Campeonato Brasileiro, São Paulo, no Maracanã.


Luciano Dias

Náutico arrasa Atlético-PR

Em um importante confronto na luta contra o rebaixamento, o Náutico goleou o Atlético paranaense por 5 a 0, neste sábado (29), no Estádio dos Aflitos. O time pernambucano continua em sua ascensão na tabela, enquanto o Furacão volta a se preocupar com a proximidade do fantasma do rebaixamento.

O Alvirrubro foi superior desde o início. Uma pressão incrível fez o rubro-negro ficar encolhido em seu campo de defesa. Assim, logo aos três minutos Geraldo lançou Felipe na esquerda, e o atacante cruzou rasteiro. Na segunda trave, Marcelinho só teve o trabalho de empurrar para a rede. Aos 20 minutos, após cobrança de falta, a bola passou por todo mundo, mas Acosta apareceu para marcar seu 15º gol na competição. Ainda no primeiro tempo, aos 31 minutos, Felipe recebeu em velocidade e tocou na saída de Viáfara.

Na segunda etapa, mesmo com as modificações do técnico Ney Franco, a equipe atleticana continuou apática. Para piorar, Felipe, inspirado, ainda marcou seu segundo gol na a partida aos 34 minutos, depois de receber nomeio da zaga. Aos 46 minutos, Djair, que havia acabado de entrar, ainda deixou o seu, dando números finais ao placar.

Na próxima rodada, o Náutico tentará continuar sua escalada na classificação diante do Palmeiras, quarta-feira (3 de outubro), no Palestra Itália, em São Paulo. Já o Atlético Paranaense buscará a reabilitação diante do Botafogo, no mesmo dia, Na Arena da Baixada, em Curitiba.


Luciano Dias

Corinthians perde mais uma

Na estréia de Nelsinho Batista na equipe do Corinthians, o Timão foi derrotado por 2 a 1 na noite deste sábado (29), no estádio Pacaembu. Com o resultado a equipe corinthiana se manteve na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Foi a quinta derrota consecutiva da equipe (quatro pelo Campeonato Brasileiro e uma pela Copa Sul-americana). Já o Sport, que tem agora 39 pontos, está na briga por uma vaga na Copa Sul-Americana.

Apesar de pouca qualidade técnica, as duas equipes demonstraram muita vontade no início do confronto, proporcionando uma partida corrida. O Corinthians teve a primeira chance em uma cabeçada de Finazzi, que raspou o poste esquerdo de Magrão. O Sport respondeu em um contra-ataque puxado por Romerito. Na seqüência do lance, Da Silva finalizou duas vezes, mas não acertou nenhuma vez o gol.

O Corinthians aumentou o ritmo, melhorou sua marcação e passou a levar perigo. Héverton ficou perto de abrir o marcador, mas parou nas boas defesas de Magrão. Pouco depois, em uma jogada confusa, a bola sobrou livre na área para Finazzi, que bateu por cima da meta adversária. A velha frase do futebol – quem não faz leva – prevaleceu e o Sport abriu o placar aos 30 minutos. Luisinho Netto cobrou falta na ponta direita, Da Silva subiu para tentar a cabeçada, mas foi Iran que desviou a bola contra e matou Felipe na jogada. Na dúvida, a arbitragem precisou do recurso da televisão para confirmar o autor do gol.

Nelsinho Batista efetuou três alterações na volta do intervalo. Colocou Aílton no lugar de Bruno Octávio e trocou Finazzi por Clodoaldo. Mas as mudanças não surtiram efeito para a equipe corinthiana, pois aos 17 minutos, o Sport ampliou no contra-ataque. Da Silva deixou Fábio Braz no chão com um drible de corpo e tocou na área para a finalização de Romerito na saída de Felipe: 2 a 0.

A partir dos 30 minutos, observando o péssimo futebol em campo, os torcedores iniciaram os protestos contra os jogadores. Entre vários gritos de guerra, destaque para “Não é mole não, tem que ser homem para jogar no Coringão”. O único aplaudido foi o goleiro Felipe, responsável por milagres nas últimas partidas. No final, nem o gol de Betão, aos 41 minutos, e o abafa nos acréscimos salvou o Corinthians da derrota de 2 a 1.

Na próxima rodada, o Corinthians enfrenta o Fluminense no Maracanã. Já o Sport enfrenta o Goiás, na Ilha do Retiro. As duas partidas acontecem na noite de quarta-feira (3 de outubro).


Luciano Dias

Brasil é prata na Copa do Mundo

Não deu para Marta e cia.

Após encantar o mundo com uma apresentação de gala nas semifinais (aqui e aqui), a seleção brasileira de futebol esbarrou na forte marcação das alemãs e ficou com a medalha de prata na Copa do Mundo.

O jogo foi digno de final de Copa do Mundo. Com forte marcação e em uma velocidade impressionante, o primeiro tempo foi muito equilibrado. O Brasil tinha maior posse de bola e teve a chance mais clara de abrir o marcador: aos 22, Daniela Alves, de perna esquerda, carimbou a trave da goleira alemã Angerer. Mas a Alemanha marcava forte, principalmente as craques Marta e Cristiane, que ficavam isoladas no ataque.

A seleção canarinho voltou sonolenta para o começo do primeiro tempo. Foi o bastante para as atuais campeãs do mundo abrirem o placar. Aos 6, Smisek cruza da direita para Prinz, sozinha, chutar firme para o fundo das redes. A bola passou embaixo da arqueira Andréia, que aceitou o chute.

Mas as meninas não se entregaram. Foram à luta e pressionaram a fechada equipe alemã. Aos 18, a grande chance. Após lançamento primoroso de Formiga, Cristiane é derrubada dentro da área. Porém, a artilheira da Copa com 7 gols, bate mal e desperdiça a cobrança.

Marta sentiu o erro. Mas o Brasil continuou pressionando. Quatro minutos depois, Angerer faz uma senhora defesa, após Daniela Alves cobrar uma falta no ângulo.

Aos poucos, as meninas iam se rendendo à forte marcação alemã. Aos 40, Lingor cobra escanteio e Laurdehr, livre, cabeceia firme para definir o jogo. Alemanha bicampeã do mundo.

Ao Brasil, resta esperar que as promessas dos dirigentes sejam cumpridas. Uma Copa do Brasil já foi anunciada pela CBF. Formato igual à Copa do Brasil masculina, eliminatório. O que não é muito inteligente, pois manter um time feminino o ano inteiro para ser eliminado em duas partidas não é algo muito atraente.

Mas as meninas, lideradas pela guerreira e craque Marta, estão - mais uma vez - de parabéns.


Thiago Ricci

Brasil é eliminado do Pré-Olímpico de Basquete

A seleção feminina de basquete perdeu para Cuba ontem, pelo Pré-Olímpico de Basquete, disputado no Chile. Esse foi o primeiro torneio do técnico Paulo Bassul, que substituiu Antônio Carlos Barbosa.

Com o resultado, resta à seleção canarinho a medalha de bronze, que será disputada neste domingo, e conquistar uma vaga no Pré-Olímpico Mundial, que será disputado no ano que vem e dará 5 vagas - 12 times participarão. Cuba e EUA disputarão a final da competição e a única vaga que o Pré-Olímpico de Valdivia oferece.

O ataque brasileiro decepcionou e ficou dependente de Iziane, que foi fortemente marcada pelas cubanas. O Brasil chegou a virar o primeiro tempo vencendo por 31 a 24. Mas, sem conseguir penetrar na defesa cubana, a seleção permitiu a virada.

Nos minutos finais, Iziane ainda teve duas chances para deixar o Brasil à frente no placar. Mas não conseguiu converter e o jogo terminou 69 a 67 para Cuba.


Thiago Ricci

sábado, 29 de setembro de 2007

Brasil encara Cuba nas semifinais do Pré-Olímpico de Basquete

Uma tradicional rival separa a Seleção Brasileira de Basquete Feminino da decisão do Pré-Olímpico de Valdívia (Chile). Confirmando as expectativas, Cuba ficou com o segundo lugar do Grupo B e é a adversária do Brasil em uma das semifinais, hoje, às 21h . Após vencer o Chile na quinta-feira (27), por 104 a 60 e ganhar da seleção mexicana, ontem (28), por incríveis 119 a 44, a seleção brasileira confirmou o favoritismo e terminou na liderança do grupo A.
Apesar de não terem a mesma força dos tempos em que encaravam de igual para igual o time de Paula, Hortência e Janeth, de quem perderam a decisão do Pan-Americano de Havana’91, as caribenhas são encaradas com respeito pelas jogadoras e pelo técnico Paulo Bassul, já que serão o principal teste da renovada equipe. As cubanas encerraram a primeira fase vencendo a Jamaica por 76 a 62.

Na outra semifinal, os EUA chegou à quarta vitória consecutiva e se classificou para a decisão depois de um massacre sobre a Argentina por 106 a 53. O destaque da partida ficou por conta da argentina Mariana Cava que fez 20 dos 53 pontos de sua equipe, sendo a cestinha da partida ao lado da americana Rebekkah Brunson.

Luciano Dias

Cuca deixa Botafogo e diretoria contrata Mário Sérgio

Depois de ver a equipe sofrer uma incrível virada em Buenos Aires diante do River Plate, perder por 4 a 2 e se despedir da Copa Sul-americana na quinta-feira, o técnico Cuca entregou o cargo do Botafogo. O treinador chegou a equipe carioca em 22 de maio de 2006, no lugar de Carlos Roberto. No comando da Estrela Solitária, Cuca conseguiu o título da Taça Rio batendo a Cabofriense na final. O título do Campeonato Carioca, porém, terminou com o Flamengo, que, depois de dois empates por 2 a 2 na decisão, levou a melhor na disputa por pênaltis e levantou a taça.

Em competições de caráter nacional, o treinador levou o Fogão à semifinal da Copa do Brasil deste ano, sendo eliminado pelo Figueirense em pleno Maracanã. Em 2006, terminou na 12ª colocação do Campeonato Brasileiro e, em 2007, chegou a colocar o time na liderança do Nacional nas primeiras rodadas.

Com a saída de Cuca, a diretoria botafoguense agiu rápido, e contratou Mário Sérgio, que estava parado após deixar o Figueirense durante o Campeonato Brasileiro deste ano. A contratação foi confirmada pelo vice-presidente do Alvinegro carioca, Carlos Augusto Montenegro. Segundo ele, o comandante inclusive ficará no banco de reservas já neste domingo, quando a equipe enfrenta o Goiás pela 28ª rodada do Brasileirão. O técnico assume o time já neste sábado, quando será apresentado e comandará o último treino antes do duelo contra a equipe esmeraldina.

Mário Sérgio levou o Figueirense à final da Copa do Brasil deste ano. Na ocasião, seus comandados acabaram sendo derrotados pelo Fluminense de Renato Gaúcho, que conquistou o título e garantiu uma vaga na Libertadores do ano que vem.

Após um bom começo, o Figueira caiu de rendimento no Brasileirão e chegou a freqüentar as últimas posições da tabela de classificação. O time também foi eliminado na primeira fase da Copa Sul-americana pelo São Paulo, o que complicou a vida do técnico dentro da equipe catarinense.

Luciano Dias

Hamilton larga na frente no GP do Japão

O treino classificatório da Fórmula 1, realizado na madrugada deste sábado, foi marcado por muita chuva e neblina, fatores que atrasaram o inicio dos treinos livres por mais de sete minutos. Mesmo com a pista molhada e o desconhecimento do circuito de Fuji nesta condição, os carros de McLaren e Ferrari foram os melhores no treino oficial, sendo que a pole position ficou com o inglês Lewis Hamilton, com o tempo de 1min25s368.

A disputa foi emocionante e o líder da temporada, Lewis Hamilton, só superou o espanhol Fernando Alonso, seu companheiro de equipe e maior concorrente na briga pelo título, na última volta, quando o atual bicampeão já havia fechado sua participação. Hamilton bateu o espanhol por 0s070 e, assim, ganha um pouco mais de tranqüilidade para tentar ampliar a vantagem atual de dois pontos.

O finlandês Kimi Raikkonen sai na terceira posição, com 1min25s516, logo à frente do brasileiro Felipe Massa, que cravou o tempo de 1min25s765. Já Rubens Barrichello, , piloto da Honda, largará apenas na 17ª posição, com 1min27s323, participação muito inferior do seu companheiro de equipe, o inglês Jenson Button, , que foi a sensação dos treinos de hoje e vai largar na sétima posição, com 1min26s913.
Confira abaixo o grid de largada para o GP do Japão:
1 - Lewis Hamilton (ING/McLaren) - 1min25s368
2 - Fernando Alonso (ESP/McLaren) - 1min25s438
3 - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) - 1min25s516
4 - Felipe Massa (BRA/Ferrari) - 1min25s765
5 - Nick Heidfeld (ALE/BMW-Sauber) - 1min26s505
6 - Nico Rosberg* (ALE/Williams) - 1min26s728
7 - Jenson Button (ING/Honda) - 1min26s913
8 - Mark Webber (AUS/Red Bull) - 1min26s914
9 - Sebastian Vettel (ALE/Toro Rosso) - 1min26s973
10 - Robert Kubica (POL/BMW-Sauber) - 1min27s225
11 - Giancarlo Fisichella (ITA/Renault) - 1min26s033
12 - Heikki Kovalainen (FIN/Renault) - 1min26s232
13 - David Coulthard (ESC/Red Bull) - 1min26s247
14 - Jarno Trulli (ITA/Toyota) - 1min26s253
15 - Vitantonio Liuzzi (ITA/Toro Rosso) - 1min26s948
16 - Ralf Schumacher (ALE/Toyota) - sem tempo
17 - Rubens Barrichello (BRA/Honda) - 1min27s323
18 - Alexander Wurz (AUT/Williams) - 1min27s454
19 - Anthony Davidson (ING/Super Aguri) - 1min27s564
20 - Adrian Sutil (ALE/Spyker) - 1min28s628
21 - Takuma Sato (JAP/Super Aguri) - 1min28s792
22 - Sakon Yamamoto (JAP/Spyker) - 1min29s668

* Perderá dez posições no grid de largada por trocar de motor
A largada do GP do Japão está marcada para às 1h30 (de Brasília) deste domingo.

Luciano Dias

Ipatinga é derrotado em jogo polêmico

Na partida entre as duas equipes melhores colocadas na Série B do Campeonato Brasileiro, o Ipatinga foi derrotado por 1 a 0 para o Coritiba, ontem (28), no estádio Couto Pereira. A equipe mineira deixou o campo revoltada porque sofreu o gol de pênalti duvidoso, nos acréscimos e após o goleiro Fred defender três vezes seguidas. O arbitro paulista Cléber Wellington Abade mandou Anderson Lima repetir as cobranças alegando que o goleiro havia se adiantado. Na quarta cobrança o jogador paranaense conseguiu converter.

Com o resultado, na abertura da 27ª rodada, o Ipatinga manteve a vice-liderança e o Coxa segue líder. O próximo jogo do Tigre será na próxima terça-feira, 2 de outubro, contra o Avaí no Ipatingão. Já o Coritiba enfrentará o Fortaleza, no Ceará.

Luciano Dias

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Os Deuses do futebol agradecem

Por Frederico Müller

Quinta-feira, 27 de setembro de 2007.

Um dia para entrar para a história.

Não houve declaração de guerra e nem tratado de paz. Não descobriram a cura. Não houve nada.

Mais longe daqui, muito distante das terras brasilis, em terras chinesas, as “Amazonas” brasileiras mostravam ao mundo o poder e a beleza do futebol arte brasileiro. Quem teve o privilégio de assistir esse espetáculo, pode ver ao vivo, tudo aquilo que críticos, especialistas, cronistas, treinadores, torcedores e os deuses do futebol clamam por acontecer. Houve uma partida de futebol. Um verdadeiro jogo de futebol, e não desse esporte, misto de atletismo e luta livre que esta sendo praticado pelos campos do Brasil e do mundo.

Comandadas pela fenomenal Marta, as nossas guerreiras liquidaram com a “toda poderosa” seleção norte-americana, sem tomar conhecimento das adversárias. Jogando sempre no ataque e tocando a bola de maneira envolvente, as Amazonas fizeram do placar de quatro a zero, apenas um detalhe perante a beleza total do espetáculo produzido e estrelado por elas.

Ouvir a torcida chinesa, que fala uma língua tão diferente da nossa, gritar em alto e bom som o nome da craque Marta, só não foi mais belo que ver nossas heroínas unidas, chorando, ajoelhadas, agradecendo aos céus.

E lá, além das nuvens e das estrelas, os deuses e deusas do futebol extasiados, estavam a aplaudir.

Eliminação vexatória causa sequelas no Botafogo

Após ser eliminado de forma surpreendente pelo River Plate, na Copa Sul-Americana, o Botafogo enfrenta problemas em menos de 24 horas após o desastre.

O time carioca estava vencendo o jogo, realizado nesta quinta-feira, por 2x1, tinha um homem a mais e podia perder por até um gol de diferença que se classificaria para a próxima fase do torneio. Mas faltando 20 minutos para o término da partida, o alvinegro levou três gols e foi eliminado.

O diretor de futebol do time, Manoel Renha, pediu demissão nesta sexta. Extremamente irritado, o dirigente alegou que era inconcebível o que os jogadores do clube fizera em Buenos Aires. "Estou muito decepcionado com o grupo. O Botafogo está rigorosamente em dia com seus compromissos. E se você cumpre com os seus, espera que todos também cumpram. Mas, infelizmente, ontem [quinta-feira], o que se viu foi uma total falta de compromisso com a camisa do Botafogo", disse para o site UOL.

Para piorar a situação do time carioca - que após liderar grande parte do primeiro turno do Brasileiro, corre sérias chances de não conseguir a classificação para a Copa Libertadores -, a permanência do técnico Cuca está ameaçada. O comandante alvinegro ficou muito chateado com o grupo após a eliminação.

O presidente do Botafogo, Bebeto de Freitas, falou que, se depender dele, o Cuca fica no cargo. E ainda descartou a multa aos jogadores proposta pelo vice-presidente de futebol do clube, Carlos Augusto Montenegro. O dirigente falou após a partida que os jogadores deviam ser multados em 30% dos salários.


Thiago Ricci

Brasil deslancha contra anfitriãs

Após o primeiro jogo conturbado contra a Argentina, a seleção brasileira de basquete feminino passou bem contra o Chile, pelo Pré-Olimpíco de Basquete, disputado em Valdivia (CHI).

A cestinha e destaque do Brasil foi mais uma vez a Iziane, com 22 pontos. A seleção abriu 22 pontos de vantagem nos cinco minutos iniciais. A frágil defesa do Chile contribuiu, mas o time canarinho - que disputa sua primeira competição sem a estrela Janeth, aposentada - fez bem sua parte. Todas as jogadoras brasileiras pontuaram e o placar terminou 104 a 60.

Com o resultado, o Brasil garantiu sua classificação para as semifinais e busca em seu último jogo, contra o México (seleção mais fraca do grupo), a maior pontuação da fase inicial. O jogo será realizado nesta sexta, às 20h.

O Pré-Olímpico de Basquete Feminino só dá uma vaga para as Olimpíadas. As seleções que terminarem entre a 2ª e 4ª colocações disputam o Pré-Olímpico mundial, que será realizado em 2008, ainda sem sede definida.


Thiago Ricci

"África do Sul é logo ali"

A célebre frase, dita por Fernando Vanucci em programa ao vivo logo após a final da Copa do Mundo 2006, serve para mostrar o atual momento que a seleção brasileira de futebol masculino passa.

Começa, enfim, a longa caminhada para a Copa do Mundo de 2010, que será realizada na África do Sul e servirá, senão para apagar, pelo menos para fazer com que o torcedor esqueça por um momento da pífia campanha na Copa de 2006.

O primeiro passo foi dado por Dunga, ao convocar a seleção que disputará as primeiras partidas das Eliminatórias para a Copa 2010. Dia 14, contra a Colômbia, em Bogotá e três dias depois, contra o Equador, no Maracanã. A última partida no estádio carioca foi a goleada por 5 a 0 sobre a Bolívia, pelas eliminatórias de 2002. Os gols foram de Romário (três), Rivaldo e do ex-atleticano Marques.

A convocação não tem surpresas. As únicas posições questionáveis são o ataque e o gol. Dunga insiste em Afonso e Vágner Love e deixa o quase unânime Rogério Ceni de fora. Confira a convocação com algum atraso (tivemos problema com a gravação do programa ontem, ocupando o dia todo):

GOLEIROS
Doni (Roma)
Júlio César (Inter de Milão)

ZAGUEIROS
Lúcio (Bayern de Munique)
Juan (Roma)
Alex (Chelsea)
Alex Silva (São Paulo)

LATERAIS
Maicon (Inter de Milão)
Daniel Alves (Sevilla)
Gilberto (Hertha Berlim)
Kléber (Santos)

MEIO-CAMPISTAS
Gilberto Silva (Arsenal)
Mineiro (Hertha Berlim)
Josué (Wolfsburg)
Fernando (Bordeaux)
Elano (Manchester City)
Júlio Baptista (Real Madrid)
Diego (Werder Bremen)
Kaká (Milan)
Ronaldinho Gaúcho (Barcelona)

ATACANTES
Robinho (Real Madrid)
Vágner Love (CSKA)
Afonso (Heereveen)


Thiago Ricci

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Programa Acréscimos nº.02 - Dia 27/09

video

Com apresentação de Luciano Dias e comentários de Christiano Soares e Pedro Rotterdan, o segundo programa está no ar. O debate esportivo contou com a participação de Thiago Ricci, produtor do blog Acréscimos.

A pauta do programa desta quinta-feira, dia 27/09, foi:

  • Cruzeiro sofre alterações para o jogo contra Figuerense
  • Jogador Coelho é suspenso pelo STJD e Leão promove mudanças
  • Ipatinga viaja para Curitiba buscando liderança
  • Copa Sul-Americana
  • Brasil vence EUA e faz final da Copa do Mundo feminina
  • Brasil vence na estréia do Pré-Olímpico de Basquete
  • Dunga convoca Seleção para Eliminatórias

Não perca o próximo programa, na segunda-feira, dia 1º de Outubro.


Abraço,
Equipe do Acréscimos

Botafogo vacila e é eliminado

Em jogo incrível, Botafogo conseguiu o improvável e perdeu de 4x2, após duas viradas, para o River Plate e está eliminado da Copa Sul-Americana. O time argentino conseguiu os três últimos gols com um homem a menos.

O jogo começou nervoso, com o River tendo a maior posse de bola, mas não convertendo em perigo ao gol botafoguense. Aos 11, Lúcio Flávio se aproveitou de uma falha da defesa portenha e marcou o importante gol fora de casa - que obrigaria aos mandantes a marcar três gols para se classificar.

Com o gol, o time carioca recuou e permitiu que o River criasse várias oportunidades de gol. Max estava em noite inspirada, mas aos 31, Falcao desvia de cabeça e empata o jogo. Zé Roberto é expulso instantes depois e o jogo ficou dramático.

Eis que o River, além de ter um jogador expulso, permite ao Botafogo um contra-ataque puxado pelo Joílson, que é convertido em gol pelo artilheiro Dodô. Alguns minutos depois, aos 28, o time argentino fica com 9 jogadores em campo.

Confronto definido? Nada disso.

A equipe alvinegra, que já havia refugado no Campeonato Carioca, na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro, prega mais uma peça a sua torcida.

Não só permite o empate um minuto depois de ver o River ter um jogador expulso (em falha de Max, que fazia grande partida), como cede a virada aos 34.

Tudo bem, susto desnecessário, porém o time brasileiro ainda estava classificado pelos gols marcados em Buenos Aires. Mas aí o que parecia impossível acontece. Falcao sobe mais alto que três marcadores botafoguenses e define o placar e a classificação.

Raiva, decepção, irritação, tristeza etc. Mais uma vez o Botafogo propicia esses sentimentos aos seus torcedores.


Thiago Ricci

Leandro Domingues é a opção

O meia armador do Cruzeiro Leandro Domingues pode retornar a equipe celeste. Recuperado de uma lesão muscular na coxa direita, Domingues poderá ocupar a vaga de Wágner, poupado em mais um treino devido a uma torção no tornozelo esquerdo.

O último jogo de Leandor Domingues foi contra o Paraná, no dia 29 de Agosto. Na ocasião, o cruzeiro empatou por 2x2, jogo em Curitiba. Contra o Vasco, no último donmingo, ele foi relacionado e ficou no banco de reservas.

Sua escalação como titular só será decidida na sexta, prazo que o Departamento Médico do Cruzeiro pediu para definir a situção do meia Wágner.


Christiano Soares

Leão absolvido

O treinador do Atlétio Mineiro, Emerson Leão, foi absolvido pelo Pleno do STJD, pelos gestos cometidos após aderrota para o Palmeiros no mineirão, jogo válido pela 19ª rodada do Brasileiro.
Leão já tinha sido absolvido no dia 24 de agosto pela 4ª Comissão Disciplinar e estava incurso no Artigo 188, em que trata de maneira desrespeitosa o árbitro e prevê pena de 30 a 180 dias.

O treinador poderá comandar o Atlético do banco de reservas no próximo jogo, em qua a equipe alvinegra enfrenta o Flamengo no maracanã.


Christiano Soares

Seleção feminina de basquete vence Argentina com dificuldades


A Seleção Brasileira estreou com vitória apertada, no Torneio Pré-Olímpico de Basquete Feminino, em Valdívia, no Chile: 72 a 62 sobre a Argentina. O fator destacável na partida foi a instabilidade de nossa seleção, com vários rebotes perdidos e bolas infantis desperdiçadas no ataque. . Diante de tamanha dificuldade, o primeiro período terminou com o Brasil ganhando por 15 a 12. No segundo, a situação melhorou. Pelo menos, o time mostrava mais atenção. Terminou o primeiro tempo na frente: 38 a 28.

No terceiro período, a Seleção voltou melhor. Ganhava rebotes, coisa que não aconteceu no primeiro tempo. Foi nesse período que conseguiu a maior vantagem, de 17 pontos. O placar da etapa, 62 a 45. No último período, o técnico brasileiro Paulo Bansul efetuou várias substituíções, no entanto a equipe se perdeu em quadra, fazendo com que as argentinas crescessem, a ponto de diminuir a vantagem, que chegou a quatro pontos, ameaçando a vitória brasileira.

Hoje, às 17h, o Brasil enfrenta o Chile.

Brasil: Claudinha (8), Iziane (22), Micaela (15), Mamá (4) e Êga (9), depois Grazi, Karla, Karen, Chuca (2), Tatiana (2) e Franciele (10). Técnico: Paulo Bassul. Argentina: Nicolini (2), Gatti, Marcela (8), Alejandra (3) e Landra (15), depois Pavón (4), Soledad (8), Cejas (3), Mariana Cava (12), Celeste (3) e Anastasia (4). Técnico: Eduardo Pinto.

Outros resultados de ontem: EUA 85x 79 Cuba, Canadá 68 x 47 Panamá

A competição classificará apenas uma seleção para os Jogos Olimpicos de Pequim '2008. Três seleções vão para a Repescagem Mundial, em julho do ano que vem, valendo cinco vagas para a Olimpíada. Hoje, às 17h, o Brasil enfrenta o Chile.


Luciano Dias

STJD tira o lateral Coelho do Campeonato Brasileiro

A 3ª comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) suspendeu, ontem (26) o lateral direito do Atlético Coelho por 120 dias, devido os incidentes durante o clássico contra o Cruzeiro, no dia 16 de setembro. Embora o árbitro Evandro Rogério Roman (PR) tenha registrado na súmula que Coelho foi expulso por “entrada violenta” (artigo 254) no cruzeirense Kerlon, após o “drible da foca”, a procuradoria do STJD denunciou o lateral por infração ao artigo 253 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que trata a questão como agressão física e prevê pena de 120 a 540 dias de suspensão. Caso a jogada fosse interpretada pela comissão como violenta a pena do atleticano seria apenas de um a quatro jogos.

O advogado do Atlético, Roberto Vasconcellos, também vice-presidente jurídico, vai recorrer. Caso o recurso alvinegro não surta efeito, Coelho se despediu do Galo no clássico contra o Cruzeiro, já que seu contrato de empréstimo com o Corinthians termina em 31 de dezembro.

O Atlético também foi julgado pelo STJD. Por causa de um par de chinelos arremessado ao gramado do Mineirão, no mesmo clássico, o clube foi enquadrado no Artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que fala da punição ao clube que “deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir desordens em sua praça de desporto”. O Galo recebeu a pena mínima: perda de um mando de campo e multa de R$ 10 mil. Dessa forma, o Atlético terá de enfrentar o Sport, no dia 7 de outubro, em jogo válido pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, com os portões fechados.

Em contrapartida, o atacante Marinho, que também foi julgado nesta quarta-feira, foi absolvido. Ele foi indiciado por reclamar com o cruzeirense Kerlon do ‘drible da foca’ e estava incurso no Artigo 255, que trata da prática de ato hostil contra o adversário, com pena prevista de uma a três partidas. Mas a maioria dos auditores absolveu o atacante alvinegro.


Luciano Dias

Meninas goleam e fazem a final da Copa do Mundo

A seleção brasileira não tirou o pé do acelerador no segundo tempo e massacrou os EUA. Em sua melhor partida na Copa do Mundo, o Brasil goleou as bicampeãs mundiais por 4 a 0 e faz a final no domingo, às 9h, contra a atual campeã do mundo, a Alemanha.

Na etapa complementar, o Brasil manteve o ótimo ritmo do primeiro tempo e não deu chances às americanas. Com várias jogadas de efeitos, o Brasil carimbou a trave americana e Marta deu show, principalmente em duas jogadas - uma delas terminou em gol.

Aos 10, Formiga arrancou pela esquerda e tocou para Cristiane que, com categoria e tranqüilidade, tirou da arqueira e marcou seu quinto gol no mundial.

O último gol, aos 34, foi uma pintura. Após receber passe pelo alto, Marta deu um drible desconcertante em sua marcadora, passou pela zagueira e finalizou com firmeza para o fundo das redes.

Às americanas, cabe disputar o terceiro lugar contra a Noruega no domingo, às 6h.


Thiago Ricci

Brasil vai para os vestiários dando show

O repórter tupãense Pedro Bassan, da Globo/Sportv, informou que a seleção brasileira chegou tranqüila ao estádio, tocando e cantando um samba.

E foi no ritmo do samba que as meninas jogaram o primeiro tempo contra as americanas. Sem perder a raça, gana e vontade que uma semifinal de Copa do Mundo exige. O jogo começou quente, marcação forte de ambas equipes. Aí prevaleceu a técnica e habilidade brasileira.

Aos 4, após ganhar na velocidade da lateral-esquerda, Cristiane entrou na área e foi derrubada. Pênalti não marcado. Dois minutos depois, dessa vez em falta não marcada na goleira americana Scurry (que estreava no Mundial), o Brasil quase abre o placar. Entre as jogadas, em jogada aérea, as americanas exigiram boa defesa de Andréia.

Brasil não dava chances aos EUA.

Aos 19, em escanteio cobrado pela direita por Marta, a arqueira americana mostra e insegurança e quase o Brasil consegue completar o cruzamento para o gol. Escanteio, dessa vez pelo lado esquerdo. Formiga cobra e a zagueira Osborne cabeceia contra a própria meta. Brasil 1 a 0.

Os EUA estavam nervosos. Só chegavam em bolas alçadas para a grandalhona Wambach. Sete minutos após o primeiro gol, aparece o talento. Após brigar pela bola na lateral direita, a melhor jogadora do mundo invadiu a área em velocidade e arrematou com perfeição no canto esquerdo de Scurry.

Após o segundo gol, Brasil começou a administrar e controlar a partida. Uma aula das nossas meninas. Antes de encerrar o primeiro tempo, aos 45, Boxx faz falta fora do lance e é expulsa.

Infelizmente, por causa de um compromisso pessoal, não poderei assistir ao segundo tempo. Mas postarei aqui o resultado assim que chegar. E, jogando como está e com uma jogadora a mais, tem tudo para ser uma classificação brasileira à final. E com goleada.


Thiago Ricci

Bota e River encerram série

A sequência Brasil x Argentina na Copa Sul-Americana acabará amanhã, após o jogo River Plate e Botafogo no Monumental de Núñez, às 20h15. Por enquanto, somente o forte candidato ao rebaixamente Goiás perdeu seu confronto.

O Bota poderá usar os jogadores suspensos Túlio e Jorge Henrique. Porque suspensos eles estão somente do Brasileiro. O time carioca venceu por 1x0 em seu estádio, Engenhão, com gol de "Xoílson" (o lateral-direito é assediado pelos argentinos, que assim pronunciam seu nome Joíson, pelo golaço do primeiro jogo).

Fácil não será. O River não passa grande momento no campeonato nacional e faz tempo que não consegue fazer frente ao rival Boca Juniors. Mas River é River e conta com o ótimo meia Belluschi, que pode e deverá dar trabalho a zaga alvinegra.

Este blogueiro acredita em uma classificação brasileira, virando o confronto Brasil x Argentina, que começou com três vitórias argentinas, mas pode acabar com três classificações brasileiras. Mas espanto nenhum causará se River conquistar uma vaga nas quartas da Sul-Americana.


Thiago Ricci

Brasil vira dois confrontos contra Argentina

No primeiro jogo dos confrontos entre Brasil e Argentina, deu o esperado. Goiás até demonstrou raça, mas foi insuficiente para derrotar o Arsenal e está eliminado da Sul-Americana. O time esmeraldino começou pressionando, mas sem criar muitas alternativas de gol. Tanto que o primeiro tento do jogo foi dos argentinos, aos 36. Precisando marcar três gols para classificar, o time goiano passou a jogar para não ser derrotado mais uma vez. E, pelo menos, conseguiu o empate em uma jogada de Harrison, no último minuto do primeiro tempo. Mas terminou assim, Goiás eliminado e com a corda no pescoço no Brasileirão, tendo uma sequência mortal no Brasileirão - já falada aqui.

No Morumbi, um verdadeiro clássico fazendo jus aos 6 títulos mundiais e 9 Libertadores em campo. Um jogo com cara do torneio mais importante da América do Sul. Diante dos quase 47 mil presentes, os times começaram com tudo. Antes dos 10 minutos, o time argentino já poderia ter aberto o placar, assim como o time paulista poderia ter marcado em duas oportunidades.

Após esse começo eletrizante, o jogo esfriou. Exceção feita a uma belíssima jogada de Dagoberto no flanco esquerdo, após passar de três marcadores, cruzou e quase o Leandro abriu o marcador. Fora isso, um jogo truncado em que o Boca, aos poucos, conseguia realizar seu objetivo: esfriar o jogo e dominar a posse de bola - um gol obrigaria os tricolores a fazerem três. Era um jogão. Pelo São Paulo, Dagoberto e Leandro estavam comendo a bola (o segundo encarnou o espírito de revanche) e os alas Souza e Jorge Wagner apagados e aquém do que podem jogar.

No segundo tempo, Muricy colocou Aloísio no lugar de Borges. De fato, o árbitro chileno Carlos Chandía deixava o jogo correr e marcava poucas faltas - situação favorável ao Aloísio, que usa seu porte físico para proteger a bola. Aos 8 minutos, após falha da zaga argentina, o atacante que acabara de entrar matou a bola na grande área e fuzilou com o pé esquerdo.

A partir do gol são-paulino, a partida se resumiu aos contra-ataques tricolores e às bolas argentinas alçadas na área - que, sentindo falta de Palacio, não conseguia furar o defesa adversária. Nos últimos quinze minutos, um sufoco. São Paulo se defendeu como pôde e o Boca quase empatou em um escanteio pela esquerda. Mas deu São Paulo, que espera o vencedor de Colo-Colo (CHI) e Millonarios (COL) - vantagem para o primeiro, que empatou em 1x1 no jogo de ida.

No último confronto entre tupiniquins e hermanos, o jogo também foi eletrizante. O Vasco teve o domínio da partida e jogou com muita vontade. Destaque para Leandro Amaral, que participou dos três gols e para a nona partida do ano em que a equipe carioca vence por três gols ou mais em seus domínios.

Aos 30, após escanteio cobrado por Marcelinho, Júlio Santos chutou no canto do goleiro Bossio. O arqueiro cedeu rebote que foi bem aproveitado por Leandro Amaral. Detalhe que a sorte que o atacante teve - a bola passou entre o zagueio e Bossio -, faltou contra o vice-líder do Brasileirão.

No segundo tempo, também aos 30, Wagner Diniz avança pela direita, tabela com Leandro Amaral e finaliza entre as pernas do goleiro argentino. Golaço!

O jogo estava com cara que ia ser decidido nos pênaltis. Mas eis que Leandro Amaral aparece novamente para definir o placar. Esbanjando oportunismo e senso de colocação, o atacante aproveita o desvio de Alan Kardec e, mais uma vez, coloca caprichosamente a bola entre o zagueiro e goleiro.

Brasil 2 x 1 Argentina.


Thiago Ricci

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Flamengo contrata pentacampeão mundial

O volante Kléberson acertou na noite passada a sua ida para o Flamengo. O jogador estava no Besiktas, da Turquia, e assinou um contrato até o dia 31 de dezembro de 2008.

As negociações ocorriam desde de junho, após Kléberson ter entrado com uma ação contra seu time, para a liberação de seu passe. Inter e Santos também tentaram contratar o jogador.

Como as inscrições do campeonato brasileiro já se encerraram, o jogador só poderá estrear no próximo ano. Kléberson já atuou Atlético Paranaense, Manchester United, Besiktas e seu principal título foi o pentacampeão mundial com a Seleção Brasileira, na Copa do Mundo de 2002, disputado na Coréia do Sul e Japão.


Christiano Soares

Repercussão do caso Corinthians

Alguns freqüentadores do Acréscimos me disseram que fui muito severo e radical quanto às punições que acredito que o Corinthians deveria receber - escritas aqui.

É uma questão muito delicada. Não somos inocentes para achar que Dualib e sua trupe foram os primeiros a usar dinheiro de origem duvidosa para formar times de futebol. Muito menos envolver o clube para lavar dinheiro.

Acontece que é algo proibido, errado e ilegal. Um erro não justifica o outro e, neste momento, está escancarado o caso do Corinthians. É preciso punir essas atitudes e os castigos devem começar em algum momento porque, como sabemos, tanta violência, roubo etc. existe por causa da impunidade. Que seja agora.

E não estou sozinho. Juca Kfouri, um dos jornalistas mais respeitados do Brasil, também acredita que o Timão deve ser punido. E a Justiça Desportiva, ou alguém dela, também pensa como nós:

Lavagem de dinheiro e o futebol
Eis a proposta do presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol, Rubens Approbato Machado, de artigo que trate de lavagem de dinheiro no Código Brasileiro de Justiça Desportiva:
"Disputar competições, partidas, provas ou o equivalente na respectiva modalidade desportiva, com recursos advindos de atividades ilícitas como definidas na Lei 9.631, de 3 de março de 1998.
PENA: Perda de pontos em disputa a favor dos adversários; suspensão da competição e descenso para divisão inferior àquela da qual esteja disputando. Na reincidência específica, eliminação definitiva."

Fonte: Blog do Juca


Thiago Ricci

Alemanha espera Brasil ou EUA

A Alemanha goleou a Noruega, na manhã desta quarta, pela Copa do Mundo de Futebol Feminino e está na final. À Noruega, cabe se contentar com a disputa de terceiro lugar.

A seleção alemã construiu o placar de 3x0 a partir de três erros noruegueses. A forma como se estabeleceu a goleada não quer dizer que a Alemanha não merecia ganhar. Pelo contrário, pressionou as nórdicas desde o princípio, criando boas chances para inaugurar o placar.

Mas justamente no raro momento em que a Noruega era um pouco melhor, as alemãs abriram o placar. Birgit Prinz - três vezes eleita melhor jogadora do mundo pela Fifa, de 2003 a 2005 - fez boa jogada pela esquerda e cruzou a bola para área. A bola desviou na norueguesa Trine Roening e foi morrer no fundo das redes.

No segundo tempo, a Alemanha melhorou e ficou absoluta no jogo. Em outra bola desviada na zaga, Kerstin Stegemann ampliou o placar para as alemãs. Para finalizar o placar e os erros noruegueses, a lateral nórdica Siri Norby deu um presente para a gêrmanica Martina Mueller, que só completou para o gol.

A Alemanha jogará a final às 9h de domingo com o vencedor do Brasil e EUA, que jogarão nesta quinta, no mesmo horário. Quem perder o confronto, disputará o terceiro lugar com a Noruega, às 6h, também no domingo.


Thiago Ricci

Três duelos contra los hermanos nesta quarta

Teremos três confrontos entre times brasileiros e argentinos, pela Copa Sul-Americana, nesta quarta-feira.

O mais cedo, às 19h15, está definido. Goiás visitará Buenos Aires para enfrentar o 11º colocado do Campeonato Argentino, o Arsenal Sarandí, com o simples objetivo de operar um milagre. O time esmeraldino precisa vencer por dois gols de diferença ou por um, desde que marque mais de três.

O técnico Márcio Araújo escalará força máxima. Algo um tanto irresponsável para um time que está a um ponto da Z-R e terá uma sequência indigesta pelo Brasileiro: Botafogo e Sport fora, o vice-líder Cruzeiro em casa, o Grêmio no Olímpico, Fluminense no Serra Dourada, Santos na Vila e (ufa!) Vasco em Goiânia. Uma série de 7 jogos contra times top ten que, exceção feita ao Sport, estão na briga direta por uma vaga no G-4.

No mesmo horário, às 21h45, teremos um confronto emocionante e outro que pode se tornar extremamente interessante.

No Morumbi, um clássico de dois gigantes: São Paulo e Boca Juniors. Um, líder absoluto do campeonato brasileiro e outro, líder do campeonato argentino até a última rodada. Jogo contra o Gimnasia de Jujuy que não só custou a liderança, como uma lesão de um dos principais jogadores, o atacante Palacio. O São Paulo joga completo.

Os times se respeitam muito e estão com bastante vontade de conseguir a classificação - mais pelo duelo do que pela competição em si. Uma vitória simples classifica o time da capital paulista. Se levar gol, precisará vencer por dois gols de diferença; 2x1 para o time brasileiro vai para os pênaltis. O grande destaque argentino - ainda mais com a ausência de Palacio - é Palermo, autor dos dois gols na Argentina. Até treino secreto contra ele o São Paulo fez.

Vasco e Lánus fazem, em São Januário, o jogo que pode ser muito interessante, como pode ser insosso. Emocionante, se o time carioca fizer um gol rápido e jogar como estava jogando antes da queda que pode custar a vaga na Libertadores - não vence há 5 partidas e está em oitavo no Brasileirão. Chato, se o time brasileiro não conseguir criar jogadas insinuantes e parar na barreira do Lánus (5º do Argentino), que deve jogar fechado.

O time cruzmaltino precisa vencer por três gols de diferença para classificar - 2x0 vai para as penalidades máximas. Retrospecto, o Vasco tem. Em 18 jogos realizadas em casa neste ano, venceu 15, oito por diferença de três ou mais gols.

Update: acabei de ver no Bate-Bola, programa da ESPN Brasil, a chegada dos jogadores do Boca Juniors em São Paulo.

Quanta arrogância!!

Todos os jogadores ignoraram os repórteres que tentavam tirar alguma declaração. Nem sequer falavam que não poderiam ou queriam falar, simplesmente ignoraram. Atitude ridícula dos argentinos. Somente o lateral-direito Ibarra teve um pouco de educação e respondeu rapidamente duas perguntas.


Thiago Ricci

terça-feira, 25 de setembro de 2007

Kaká é o predileto

De acordo com o jornal espanhol As, o ex-jogador do São Paulo, Kaká, deverá receber no final do ano o prêmio "Bola de Ouro". Até a ultima temporada, o prêmio era apenas para jogadores europeus, mas este ano será com atletas de todo o mundo.

Como concorrentes, Kaká tem seu companheiro de equipe Pirlo e o meia argentino Messi, do Barcelona. No dia 23 de Outubro, a revista francesa France Football divulgará a lista dos 50 jogadores que irão concorrer a premiação.

Kaká disputará também o prêmio de melhor jogador do mundo eleito pela FIFA, e tem grandes chances de ser ganhar pela primeira vez. Os brasileiros que já ganharam o prêmio são: Ronaldinho Gaúcho (2004 e 2005), Ronaldo (1996, 1997 e 2002), Rivaldo (1999), Romário (1994).


Christiano Soares

Ronaldinho com futuro indefinido

De acordo com um jornal inglês, o meia Ronaldinho Gaúcho pode ir para o Chelsea. Em meio a tantas críticas, tanto da torcida, quanto da imprensa, o jogador nem foi relacionado para o próximo jogo do barça contra o Zaragoza.

Esta é a pior crise do brasileiro desde que chegou ao clube. Especulações não faltaram hoje em todas as capas de jornais da Europa. Muitos afirmam que Gaúcho procurou seu empresário, Assis, para que ele acertasse sua transferência para o Chelsea.

Enquanto isso o presidente do Barça, Joan Laporta, em uma entrevista a uma rádiolocal, disse que Ronaldinho estará de volta para reforçar a equipe contra o Stuttgart, pela segunda rodada do Grupo E da Copa dos Campeões. "Ele está sofrendo porque está machucado. Ele está completando o plano de recuperação e provavelmente não jogará contra Zaragoza e Levante (no próximo sábado), mas ele mesmo me disse que vai atuar contra o Stuttgart", explicou o mandatário, que crê que Ronaldinho recuperará seu bom futebol. "Ele trouxe a esperança de volta ao Barcelona, e nós temos de agradecê-lo por isso. Tenho certeza de que ele vai retornar e nos dar muito mais sucesso”, afirmou.


Christiano Soares

Nelsinho Baptista é anunciado novo técnico do Corinthians

Como esperado, Nelsinho Baptista foi anunciado nesta terça-feira o novo técnico do Corinthians. Em reunião realizada na segunda, Zé Augusto, técnico interino efetivado por aproximadamente 20 dias, saiu do comando do time principal do alvinegro paulista. Entretanto, ele continuará no time, provavelmente voltando a sua antiga função, técnico das categorias de base.

Nelsinho chega em um momento conturbadíssimo. O Corinthians tem problemas dentro e fora de campo. Na administração, Dualib renunciou na última semana e e o Timão só terá um novo presidente no dia 9 de outubro, quando será realizada uma eleição - Clodomil Orsi está exercendo a função de maneira provisória.

Dentro de campo, o time está a um ponto da Z-R e vem de uma derrota para seu arqui-rival Palmeiras. Além disso, o time não é forte como os que Nelsinho assumiu em outra épocas. É a quarta vez que o técnico dirige o time.

Pelo lado do Corinthians, a escolha de Nelsinho para a função é arriscada. Tudo bem que dada as circunstâncias, sem diretoria e sem técnicos à disposição (fazer uma aposta nesta altura do campeonato não seria inteligente), a escolha do técnico talvez tenha sido a mais segura.

Mas vou pegar algumas contas do PVC para exemplificar que os desempenhos passados de Nelsinho, mesmo vencendo um Brasileiro na primeira passagem, em 90, não são muito animadores. Contabilizando as três passagens anteriores, ele fez 181 jogos, com 82 vitórias, 61 empates e 38 derrotas, aproveitamento de 56% dos pontos.

O que deixa o corinthiano mais tranqüilo é que, com este aproveitamento, levaria o time aos 51 pontos e provavelmente garantiria o Timão na Série A de 2008.


Thiago Ricci

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Programa Acréscimos n.º01 - Dia 24/09

video

Primeiro programa Acréscimos.

Como prometido, está no ar o primeira programa de rádio. O programa teve como pauta principal as participações dos times mineiros neste final de semana.

Com apresentação de Luciano Dias e comentários de Christiano Soares e Pedro Rotterdan, o primeiro programa foi um sucesso. Colocamos alguns comerciais para não ficar muito pesado para vocês, ouvintes.

Ainda estamos engatinhando, mas esperamos que vocês gostem e participem, nos ajudando a crescer e melhorar o programa.

Os assuntos do programa desta segunda, 24/09, são:

  • Empate no final tira Galo da Z-R
  • Cruzeiro quebra tabu e continua na cola do São Paulo
  • América é goleado no triângulo
  • Ipatinga vence mais uma e está cada vez mais perto da 1ª
  • Vila perde em casa e se complica na Série C

Não perca o próximo programa, na quinta-feira, dia 28/09.


Abraço,
Equipe do Acréscimos

"Título nacional do Timão em 2005 foi roubado"

Não, essa não é uma frase de algum palmeirense, são paulino ou colorado. Essa frase - ou melhor, insinuação - foi dita pelo ex-presidente corinthiano Alberto Dualib, que não agüentou as acusações de lavagem de dinheiro, principalmente depois dos grampos feitos pela Polícia Federal - com autorização judicial, sempre bom lembrar.

Em uma das conversas gravadas pela PF e divulgada pela TV Record, Dualib teria soltado "Nos últimos cinco jogos, nós tínhamos 14 pontos na frente e chegamos, entendeu, um ponto só. Roubado", para o Renato Duprat, homem duramente criticado pelo Juca Kfouri (que teve acesso às gravações) que fazia a ponte entre o clube e a MSI.

O título de 2005, vencido pelo Corinthians, já havia sido "roubado" pelo dinheiro sujo que o time paulista usou para usar seu esquadrão - Carlitos Tevez, Ricardinho, Javier Mascherano, Carlos Alberto, Nilmar participaram do time. Alguns argumentos, usados principalmente pelo jornalista PVC, a favor do Timão têm fundamentos e devem ser relevados: os jogadores não têm nada a ver com o dinheiro sujo (será? em uma das conversas gravadas, a mulher de Carlos Alberto deixa claro que o jogador estava sabendo da origem do dinheiro); quem prejudicou o Corinthians foi sua diretoria, e o clube não pode pagar o erro de alguns (mas o Conselho existe pra isso, não?!); e uma atitude como cassar o título alvinegro mancharia o campeonato (existe algo mais vexatório que refazer 11 jogos?).

Assim como o Juca Kfouri, acho que o Timão deve ser punido - igual a Juventus na Itália. Como ele disse, permitir esse título de 2005 seria como permitir que um traficante fizesse uma seleção com o dinheiro do narcotráfico.

De qualquer forma, é um tema extremamente polêmico e que, provavelmente, não levará a nenhuma decisão. O problema é que o Sr. Dualib soltou algo que, mesmo com a maioria dos torcedores tendo certeza, eu não acreditava: o Corinthians teve influência na anulação dos 11 jogos. "Se não tivesse a anulação de 11 jogos, nós estávamos fora. Porque campeão de fato e de direito seria o Internacional", disse o ex-presidente.

Agora, com esses materiais, e até possível que seja feito alguma coisa. O Inter, mais do que nunca merece fazer parte do grupo de tetracampeões nacionais e, assim, tirar o alvinegro paulista dele. Mas não acredito que a frase seja fundamental para alguma punição - Dualib pode tranqüilamente inventar uma desculpa no tribunal.

A vergonha que os torcedores do Timão, que nada tem a ver com isso, devem estar passando é enorme. Infelizmente, um time do tamanho do Corinthians não merecia passar por isso. O que resta a fazer, mais uma vez como disse o Juca, é uma reforma. Voltar a ser grande e temido pelos adversários, voltar àquela época que fez centenas de brasileiros se apaixonar pelo clube. Que, ironicamente, é o que o clube mais precisa, de democracia.

Update: Infelizmente, ainda somos estudantes de jornalismo e não tivemos acesso ao documento da PF - não que o primeiro anule o segundo, mas dificulta bastante. Juca Kfouri (este sim teve acesso) falou algo importantíssimo no Linha de Passe, programa da ESPN Brasil.

Esses trechos do Dualib que aqui postei foram retirados de uma conversa por telefone que tinha um contexto. E ele era o seguinte: Dualib falava para Duprat pedir ao Boris Berezovsky mandar mais dinheiro porque a MSI não estava cumprindo seus compromissos. Duprat replica alegando que eles ganharam um título nacional. Aí sim, o ex-presidente solta essas frases.

Continua sendo um assunto complicadíssimo. Um dirigente falar isso do título (já bastante conturbado e questionado) vencido pelo próprio time é curioso, mesmo estando num contexto justificável. Só quero deixar claro que era uma conversa por telefone e o contexto levava Dualib a fazer tais "relevações".

Porque nenhum dos objetivos deste blog é fazer um jornalismo sensacionalista e irresponsável.



Thiago Ricci

Quadro clínico de Casagrande melhora

O ex-jogador de futebol e comentarista Casagrande melhorou e já não precisa mais de auxílio de aparelhos para respirar. A notícia foi dada agora há pouco na ESPN Brasil.

Para quem não soube do acidente, reproduzi um trecho da reportagem do Estadão.com abaixo:

"O ex-jogador de futebol e comentarista da Rede Globo Walter Casagrande Júnior, 44 anos, sofreu um acidente de carro na noite de sábado, 22, em São Paulo. Por volta das 22h30, o Jeep Cherokee dirigido por ele capotou na Rua Tito, na altura do número 809, na Lapa, zona oeste da cidade, e atingiu outros três automóveis que estavam estacionados. Apenas Casagrande e a namorada, que o acompanhava, ficaram feridos. De acordo com a polícia, o ex-jogador havia bebido vinho e tomado tranqüilizantes antes do acidente."
Fonte: Estadão (http://www.estadao.com.br/cidades/not_cid55761,0.htm)


Internado no hospital Albert Einstein, o comentarista, que teve politraumatismo, melhorou bastante e deve sair na manhã desta segunda da UTI. A namorada Karine de Vasconcellos teve trauma na coluna e já foi liberada da UTI.

Melhoras, Casão!


Thiago Ricci

Cruzeiro não dá folga ao São Paulo

O Cruzeiro derrotou o Vasco em São Januário neste domingo e manteve o sonho do título. Com o placar de 2 a 0, a equipe celeste soma agora 51 pontos, nove a menos que o líder São Paulo. Além da vitória, um tabu quebrado, o Cruzeiro não vencia o Vasco há 11 anos no Rio, pelo Campeonato Brasileiro.

Um jogo muito disputado, com o time carioca pressionando bastante no começo do jogo. Mas pressionar o time mineiro e deixar a defesa aberta para o rápido contra-ataque, inteligente não é. Aos 15, em jogada individual de Maicossuel, passando por dois adversários, Ramires abre o placar do jogo.

O gol abalou o time cruzmaltino, o Cruzeiro cresceu e teve outras oportunidades para ampliar o placar. Aos 30, o troco do Vasco. Leandro Amaral recebeu livre dentro da pequena área e carimbou o travessão, no rebote Fábio salvou.

No segundo tempo, o Vasco começou novamente com grande pressão. Aos 7, Fábio fez duas senhoras defesas, após dois tiros de Leandro Amaral. O Cruzeiro deu o troco, dois minutos depois, com uma cobrança quase perfeita de Fernandinho no travessão de Silvio Luiz.

Mas eis que, por volta dos 25, o time carioca pára. Parar contra o vice-líder e melhor ataque isolado não foi perdoado. Em uma seqüência de escanteios, que já tinha produzido outra bola na trave do Vasco, Thiago Martinelli aproveitou o cruzamento de Maicossuel para decretar a vitória.

Antes de terminar a partida, ainda deu tempo de Leandro Amaral errar outro gol. Após cruzamento de Martín, o atacante, sozinho na pequena área, chutou por cima do gol de Fábio.

Grande vitória em um estádio difícil de sair com os três pontos. Além de continuar a espera de um tropeço do São Paulo, o Cruzeiro vai consolidando seu lugar na Libertadores 2008.


Christiano Soares
Thiago Ricci

Galo mantém escrita e não consegue superar o Inter

O Galo manteve a escrita, não vence o Internacional desde o dia 30 de outubro de 2002, quando pela Copa Sul-Minas o Galo fez 3 a 2, jogando no Independência. E só não entrou na Z-R graças à derrota do Corinthians e do Paraná.

Mais de 30 mil pessoas foram assistir o empate em 2 a 2 que, dada as circunstâncias, foi um bom resultado - o Atlético perdia de 2x0 até os 40 minutos do 2º tempo.

O jogo foi muito disputado. O time de Leão começou melhor, mas esbarrava na falta de pontaria dos atacantes. Aos 38, Marinho desperdiça pênalti conquistado após falta do goleiro Renan, que agarrou firme a cobrança. Enquanto isso, o Inter apostava na velocidade de Gil e Alex, ambos pelo esquerdo, para sair com um resultado positivo de Belo Horizonte.

No segundo tempo, o Colorado passou a alçar bolas na área. E a estratégia deu efeito. Aos 11, o baixinho Gil conseguiu desviar para o gol de Juninho e aos 17, foi a vez de Fernandão fazer de cabeça. Inter 2x0.

A massa alvinegra começou a vaiar e protestar. O presidente Ziza Valadares foi o principal alvo. O Galo ficou perdido em campo, errando muitos passes. Leão mexeu no time e, no finalzinho, o time conseguiu diminuir com Leandro Almeida de cabeça, aos 42, e empatar com Vanderlei (que entrara no lugar de Éder Luís) de carrinho, aos 44.

Nos descontos, Marinho ainda teve a chance de fazer de cabeça o gol da virada, mas o goleiro Renan fez grande defesa e garantiu o empate.


Christiano Soares
Thiago Ricci

domingo, 23 de setembro de 2007

Clássicos paulista e carioca de "um time só"

Tanto o Verdão dominou o Palmeiras x Corinthians, quanto o Flu foi soberano em Botafogo x Fluminense.

Do clássico carioca, pouco vi. Thiago Neves, mais uma vez, se sobressaiu. Fez um gol (assinalado na súmula para Leandro Guerreiro, contra) e liderou o time do Flu, que é, agora, o melhor do Rio, como cantou sua torcida no Maracanã.

Clássico tudo pode acontecer, mas de certa forma foi surpreendente. Surpresa que pode acabar se levar em conta os desfalques do Bota: Juninho, Túlio e Zé Roberto. Três peças-chaves. Surpresa é maior a motivação dos jogadores do Flu, já classificados para Libertadores e virtualmente sem chances de vencer o Brasileirão, continuam jogando bem. Lógico que uma boa colocação no campeonato é de grande valia, mas difícil de virar incentivo para os jogadores.

No clássico paulista, só deu Palmeiras e Felipe, goleiro alvinegro. O Timão continua despedaçado, reflexo de sua diretoria (ou falta dela). Triste a fase do Corinthians, que depende totalmente de um jogador que, com todo respeito, em outras épocas nem reserva seria, o Finazzi. O Corinthians se limitou a algumas jogadas do novato Héverton e a dar chutões para Finazzi resolver. Não resolveu.

O Palmeiras, que com a vitória entrou no G-4, jogou bem, mas falta o atacante, aquele homem de área para meter a bola nas redes. Isso pode e deve ser decisivo na reta final para a disputa pela vaga na Libertadores. De qualquer forma, o meia Caio foi o destaque, muito habilidoso e bate bem na bola. Valmir substituiu muito bem o ex-cruzeirense Leandro, que não consegue repetir as boas atuações de 2003.


Thiago Ricci

Flamengo e Paraná se complicam. Náutico respira

No Alfredo Jaconi, jogaram Juventude e Flamengo. Jogo perfeito para o Mengo se livrar do G-R, jogando contra o penúltimo Juventude. O gramado estava no nível da colocação dos dois times, não permitindo nem a bola rolar normalmente.

O jogo foi aberto, com mais chances do time carioca, mas que não conseguiu segurar a vitória. Na minha opinião, Bruno falhou nos dois gols, mais no primeiro do que no segundo. Com o resultado, o Flamengo, ainda com um jogo a menos, não consegue se descolar daquele grupo indesejado. Já o Juventude está nele e dele é bem difícil sair.

O Paraná é outro que gostou do grupo que recebe passaporte para a disputada Série B. No clássico paranaense, o Atlético levou a melhor. Mesmo com um time limitado, Ney Franco vem provando que realmente é um técnico promissor. O time está em 11º, mas o campeonato está tão equilibrado que o ex-técnico do Ipatinga não pode se iludir - está a dois da Z-R. Do jogo, realizado na Arena, só tenho a falar que o Neguette (ex-Galo) vestiu a camisa errada. E que o gol de Marcelo Ramos foi o 400º da carreira, que também o faz ser o terceito artilheiro da temporada brasileira, com 26 gols, atrás de Dodô e Josiel, com 28.

No outro clássico regional, o Náutico, com dois a menos, venceu o Sport, com um expulso. Dessa forma, o Timbu saiu da Z-R e respirou, um pouquinho, mas respirou. Os dois gols foram de Júlio César, o segundo em um belo contra-ataque e mais bela ainda a finalização.


Thiago Ricci

Sabadão bom para São Paulo e Grêmio

Neste sábado tivemos três jogos pelo Brasileirão: o líder São Paulo versus o ameaçado Figueirense, no Morumbi; o decadente Goiás contra o rebaixado América-RN, no Serra Dourada; e o confronto do G-4 (sigla também aderida por este blog para designar o grupo de classificação à Libertadores) Grêmio x Santos, no Olimpíco. Todos às 18h10.

No confronto da capital paulista, tranquilidade para o líder, e cada vez mais perto da taça, São Paulo. O time jogou seguro e com uma estratégia clara: matar o jogo no primeiro tempo. Conseguiu.

O Figueirense, que tinha segurado o time paulista em três confrontos, não foi páreo dessa vez. É verdade que a retranca de Mário Sérgio em várias vezes prejudicou o Figueira. Mas desta vez, talvez, fosse melhor que o time aberto de Gallo.

O São Paulo, desfalcado de Souza, machucado, e Breno, suspenso pelo amarelo, entrou no 4-4-2, com Alex Silva na lateral-direita e Richarlysson na esquerda. Zé Luís, recém contratado, completou a vaga deixada por Richarlysson no meio.

O time paulista controlou todo o primeiro tempo e marcou aos 15, com cabeçada de Alex Silva aproveitando escanteio cobrado pelo Jorge Wagner, e aos 29, com um golaço de Leandro, deixando o zagueiro e goleiro no chão, após lançamento primoroso de Richarlysson.

No segundo tempo, como de costume, o time se poupou e voltou para o 3-5-2, recuando Alex Silva para a zaga. Mais do que certo, pensando na batalha que terá daqui três dias, contra o Boca no Morumbi, precisando vencer para classificar.

Já o Figueira é bom se preocupar. Com 34 pontos, está a um da Z-R (também aderida para indicar Zona do Rebaixamento).

Outro que precisa se preocupar é o Goiás. O time não conseguiu vencer o já rebaixado (virtualmente) e saco de pancadas América-RN. Com a mesma pontuação do Figueira, o time goiano não consegue mais ter um bom aproveitamento em casa e sentiu a perda de Welitton. E os goianos ainda têm compromisso na Argentina, quarta-feira. Com a disputa praticamente perdida (foi derrotado por 3x2, em Goiânia), seria melhor mandar um time reserva para jogar com o argentino Arsenal.

Finalmente, o clássico do G-4.

No Olímpico, o Grêmio dominou facilmente o Santos. O time paulista só foi esboçar alguma reação após levar o gol, aos 10 minutos do segundo tempo, em falta de Marcel.

Com o jogo, deu para tirar duas conclusões. O Grêmio é forte e deve conquistar uma vaga na Libertadores. Com uma marcação pesada e bem postado taticamente, o imortal é muito difícil de ser batido em casa.

Já o Santos tem uns blecautes inexplicáveis. O time fica apático, sem reação e é dominado pelo adversário com tranquilidade. Vanderlei começou mais uma vez com Petkovic. Luxemburgo é sem dúvida um técnico fora de série e que consegue tirar o máximo de seus comandados. Mas a entrada de Pet está prejudicando o time praiano, ainda mais depois de uma atuação impecável de Kléber com a camisa 10, contra o Galo.

De qualquer forma, este blogueiro acredita na classificação do Santos para a Libertadores.


Thiago Ricci

Bayern vence com gol de Zé Roberto e assume 1ª colocação. Independiente passa Boca. Real e Roma lideram

O Bayern de Munique goleou o Karlsruher por 4 a 1, fora de casa, e retomou a ponta da competição - Hertha Berlim havia assumido a primeira colocação no sábado. Destaque para o golaço de Luca Toni que, após ser lançado por Van Bommel, encubriu o goleiro com habilidade. Zé Roberto também marcou para o time de Munique.

O Karlsruher, que acabou de subir da segunda divisão, fez um bom jogo. Apesar do resultado, o time se postou bem, sem se intimidar e merecia até a metade do segundo tempo estar empatando com o líder da Bundesliga. Com a vitória, Bayern chega aos 14 pontos, seguido por Hertha, 12 pontos, e Bayern Leverkusen, com 11. Outro destaque da Bundesliga foi Diego, que liderou o Werder Bremen na vitória de 4 a 1 contra o Stuttgart. O ex-santista foi um verdadeiro maestro, sendo coroado no final do jogo com um gol.

No torneio Apertura (na Argentina, o campeonato nacional é divido em dois turnos, o Apertura e Clausura, e o vencedor dos dois disputam uma final para decidir o campeão argentino), o Independiente passou o Boca Juniors e lidera a competição.

O Independiente venceu por 3 a 0 o Olimpio, lanterna do Apertura, e contou com o empate de 2 a 2 do rival para o Gimnasia de Jujuy, dentro do La Bombonera. Boca que viajará provavelmente esta terça para o Brasil para enfrentar o São Paulo, pelas oitavas da Copa Nissan Sul-Americana. Um empate classifica o time argentino.

Na Itália, Roma lidera o campeonato com 10 pontos, seguida por três times com 8 pontos, Internazionale, Atalanta e Fiorentina. O time, que empatou com a Juventus, poderia estar com uma vantagem maior se não fosse um erro primário do ex-são paulino Cicinho. O jogador errou a cobrança de um lateral no campo de defesa aos 42 minutos da etapa complementar e, na inversão, Chielini cobrou na cabeça de Iaquinta, que empatou o jogo.

No Campeonato Espanhol, o Real Madrid empatou fora de casa com o Valladolid, perdendo o 100% de aproveitamento, mas manteve a liderança. O Barcelona, que ocupa a quarta colocação, venceu o Sevilla com dois gols de Messi. O argentino reverenciou Ronaldinho na comemoração, que ficou de fora por causa de uma contratura muscular na perna direita, sofrida no treinamento da sexta-feira. O brasileiro vem sendo duramente criticado por suas últimas performances.


Thiago Ricci

Manchester vence clássico. Arsenal goleia e mantém liderança

No primeiro jogo sem o técnico português José Mourinho (que ameaça o emprego do brasileiro Felipão, comandante da seleção lusa), o Chelsea não se deu bem. Jogando no Old Trafford e estreando a dupla Avram Grant e Steve Clarke, que assumiu o comando, Chelsea viu o Manchester dominar a partida desde o princípio.

Em um jogo pegado, no melhor estilo inglês, o Manchester abriu o placar aos 47 do primeiro tempo, após ver Mikel expulso por causa de uma falta sobre Evra. Giggs cruzou pela direita e o ex-corinthiano Tevez antecipou ao goleiro Cech e marcou o primeiro gol com a camisa do time inglês.

No segundo tempo, o Manchester controlou a partida sem correr muitos riscos. Aos 44, Ben Haim (que substituiu o ex-santista Alex) fez pênalti em Saha. O próprio Saga cobrou no meio do gol e selou a vitória no clássico.

No Emirates Stadium, o Arsenal deu show. Curioso como o time está jogando bem melhor do que quando tinha e dependia do badalado Thierry Henry - agora no Barcelona. Foi um verdadeiro baile no Derby Count. O meia espanhol Cerc Fabregas e o atacante togolês Adebayor estão jogando muita bola. Fabregas está sendo considerado o melhor jogador europeu, neste começo de temporada. E o Adebayor (além de um golaço semana passada) fez somente três gols no jogo deste final de semana. Já o Derby Count (time conhecido por causa do jogo Elifoot) é bom se preocupar, mostrou ser um time muito fraco técnica e fisicamente.

O outro grande da Inglaterra, o Livepool, empatou em casa contra o Birmingham. Dessa forma, a classificação da Premier League está assim: Arsenal em primeiro com 16 pontos, seguido por Manchester United, com 14, e Manchester City, com 13. Liverpool vem em seguida na quarta colocação e o Chelsea está em quinto, empatado com o Newcastle United.


Thiago Ricci

Meninas sofrem, mas avançam às semi

Nesta manhã de domingo, a nossa seleção de futebol feminino venceu a Austrália e se classificou para as semifinais da Copa do Mundo. O jogo tinha tudo pra ser fácil, mas não foi. Muito pelo contrário.

Aos 4 minutos de jogo, Formiga já abriu o placar para a seleção canarinho com um golaço por cobertura. A seleção jogava bem e o segundo gol era questão de tempo.

Que veio quase 20 minutos depois, num pênalti realizado com segurança pela craque Marta - gol que lhe deu o título de maior artilheira em Copas, com oito gols, superando em um a Sissi. O pênalti foi feito em Renata Costa, após roubar uma bola no campo de ataque e infiltrar na grande área.
Pronto, tudo indicava que seria uma goleada.

Mas eis que a própria que Renata que fizera a jogada do segundo gol entrega de bandeja uma bola para De Vanna, que agradeceu e converteu o presente. Aos 35, a frágil Austrália, então, diminuía o placar.

Com o gol, que fazia tempo que a seleção não tomava (passou o Pan sem tomar nenhum), a seleção brasileira passou a jogar mal, desorganizada e nervosa. As australianas, pela fragilidade, não conseguiam assustar nem pressionar as atuais campeãs pan-americanas.

Mas aos 22 da segunda etapa, em uma bola alçada na área, Andréia sai mal do gol e permite o empate das australianas numa cabeçada de Colthorpe. O jogo que já estava nervoso, fica angustiante.

Angústia finalizada, em parte, aos 30. Cristiane, após girar em cima de sua marcadora, colocou a bola no ângulo da seleção australiana. No final, a Austrália ainda teve uma chance de empatar e o Brasil duas para ampliar. Mas acabou assim, 3x2.

Agora as brasileiras vão pegar as americanas nas semifinais. Quem vencer disputará a final com o vencedor de Alemanha e Noruega, outra duas fortes seleções.

O Brasil tem totais condições de ser campeão. Mas não é o favorito e sofreu para vencer seus dois últimos jogos após começar a competição arrasador.


Thiago Ricci

Brasil é arrasado na Copa Davis

Como esperado, o Brasil foi presa fácil para Áustria no jogo pela Repescagem da Copa Davis - o confronto, disputados dos dias 21 ao 23 de setembro, dava vaga para o Grupo Mundial.

O curioso é que no último confronto entre os dois países, em 1996, o Brasil conquistou sua vaga na Elite da Copa Davis, onde permaneceu por sete anos. Para dificultar o principal jogador da Áustria na época, Thomas Muster - que havia vencido Roland Garros uma ano antes -, o Brasil escolheu disputar os jogos em quadra dura, na cidade de São Paulo. Muster, inclusive, foi responsável por um fato inusitado, após brigar com a torcida brasileira, abandonou o jogo de duplas. A Áustria também não disputou o terceiro dia de disputa (Muster alegou ter ouvido a torcida gritar "Uh! Muster Gay!").

Como o último confronto foi no Brasil, desta vez os jogos foram disputados na Áustria, em Innsbruck, em quadra de carpete, que é pouco jogada pelos brazucas. Antes de começar o confronto, o Brasil já teve problemas. O número um Flávio Saretta se machucou e não pôde disputar os jogos. Marcelo Melo, mineiro que, junto com André Sá, chegou às semifinais de Wimbledon e quartas do US Open, alegou problemas pessoais e também não viajou com a equipe.

Dessa forma, perdemos nosso ponto forte (a dupla Melo e Sá) e o capitão Francisco Costa escalou o jovem de 19 anos Thomas Bellucci e Ricardo Mello (nº 204 do mundo) para as simples, e o mineiro André Sá e Gustavo Kuerten para as duplas.

No primeiro dia, Bellucci perdeu por 3 sets a 0 para Jurgen Melzer, 42º do ranking mundial (foi o primeiro top 100 que o brasileiro teve pela frente), e Mello perdeu, também por 3 a 0, para Stefan Koubek, número 54 do mundo.

Nas duplas, no segundo dia, não foi diferente. Guga e Sá perderam por 3 a 0 para Juergen Melzer e Julian Knowle (campeão de duplas no US Open).

O Brasil só foi vencer seu primeiro set no última dia, quando já estava eliminado. Mello perdeu por 2 a 1 (como o confronto estava liquidado, as duas últimas partidas foram disputadas em melhor de 3 sets) para Melzer. E Sá, substituindo Bellucci, fechou o confronto vencendo Werner Eschauer por 2 sets a 0, que jogou só para cumprir tabela.

EUA e Rússia fazem a final
Pela semifinal do Grupo Mundial da Copa Davis, os Estados Unidos venceram a Suécia, na casa dos suecos, por 4 a 1 e enfrentam a Rússia na final.
Os russos, jogando em casa, se classificaram após um confronto emocionante, decidido somente no último jogo, contra a Alemanha.
A decisão vai acontecer entre os dias 30 de novembro e 2 de dezembro, em solo norte-americano, já que os dois países se enfrentaram no ano passado na Rússia, pela semifinal do Grupo Mundial. Na ocasião, os russos ganharam por 3 a 2, com o duelo sendo definido na quarta partida, após vitória de Dmitry Tursunov sobre Roddick.


Thiago Ricci

sábado, 22 de setembro de 2007

Bem-vindos!


Bom pessoal, estamos começando com o nosso programa. Aqui do lado direito explicamos como ele nasceu, no Quem sou eu.


Nosso objetivo é trazer informações de esportes, principalmente de futebol, aqui no blog. Ele será atualizado diariamente, trazendo as principais notícias e assuntos de futebol, tênis, vôlei etc.
O programa de rádio, que estreará na segunda-feira, dia 24/09/07, tem o mesmo intuito, porém terá uma grande ênfase no futebol mineiro. Especialmente dos principais times: América, Atlético, Cruzeiro e Ipatinga.


A apresentação será de Luciano Dias, com os comentários de Christiano Soares e Pedro Rotterdan. Thiago Ricci ficará nos bastidores, atualizando o blog e preparando material para o programa.


Portanto, toda segunda e quinta, após as rodadas do Brasileirão, terão podcasts do programa aqui no blog. Fiquem atentos!!!


Também postaremos entrevistas e vídeos relacionados com os principais assuntos: esporte e jornalismo.


Esse blog é feito para e com vocês. Portanto, participem, critiquem, mandem mensagens, nos ajudem a fazer um veículo interessante para vocês, amantes do esportes. Lembrando que nosso email é acrescimos@gmail.com




Abraço,
Equipe do Acréscimos.