sexta-feira, 11 de julho de 2008

No finalzinho, Cruzeiro busca empate no Ipatingão

O Ipatinga deixou escapar três importantes pontos, nesta quinta-feira, no Ipatingão. Após abrir 2 a 0 sobre o Cruzeiro, o Tigre permitiu o empate do time celeste aos 43min do segundo tempo. Pelo menos, o ponto conquistado permitiu que a equipe do Vale do Aço deixasse a lanterna do Brasileirão com o Fluminense. Já a Raposa, há três jogos sem vencer, se manteve no G-4, agora em terceiro lugar.

O técnico Ricardo Drubscky, que teve o retorno de Augusto Recife, escalou o Ipatinga no 4-4-2, com três volantes. Destaques também para a estréia do ex-cruzeirense Sandro e pela escalação do ex-atleticano Marinho como titular pela primeira vez. Já o Cruzeiro não contou com Guilherme, com amigdalite. Em seu lugar, Adilson Batista escalou Reinaldo Alagoano.

A etapa incial teve altos e baixos, com oscilação entre momentos emocionantes e monótonos. O Ipatinga jogou fechado, atraindo o Cruzeiro para o seu campo e levando perigo constante nos contra-ataques puxados pelo veloz Adeílson.

A equipe estrelada fez jogadas previsíveis e foi totalmente anulada pelo meio-campo e a defesa do Ipatinga. O goleiro Fred foi mero espectador e trabalhou apenas na reposição de bolas. Neste contexto, o Tigre abriu o marcador aos 40min, com Gian, que aproveitou saída errada de Fábio e cabeceou para o gol vazio.

O Ipatinga retornou para o segundo tempo com o lateral Marcio Gabriel no lugar de Sandro (sem ritmo de jogo). Com a alteração, Léo Salino, que começou no flanco-direito, passou a atuar em sua posição original. O panorama da etapa incial se repitiu: um Cruzeiro sem objetividade e um Ipatinga explorando perigosos contragolpes. Adeílson, em boa fase, ampliou aos 9min. Com insistência, o velocista aproveitou o rebote de seu próprio chute e mandou para as redes de Fábio.

Com um futebol previsível e prestes a levar o terceiro gol, Adilson Batista recorreu a Jajá, único atacante do banco, que entrou na vaga de Weldon. Mesmo atuando mal, o Cruzeiro utilizou a "bola parada" para diminuir o placar. Aos 24min, Wagner rolou a bola e Charles acertou um chute indefensável no ângulo esquerdo.

O gol celeste inflamou a torcida e o time do Cruzeiro, que foi para cima, atrás do empate. A tarefa ficou facilitada aos 29min, com a expulsão de Márcio Gabriel por acúmulo de amarelos. No impulso da torcida, a Raposa logrou o empate no finalzinho, aos 44 min, com Jadílson. O lateral se aproveitou do corte da zaga, em cobrança de escanteio, e bateu rasteiro no canto esquerdo, decretando a igualdade no Ipatingão.

No próximo domingo, o Ipatinga encara o Figueirense, novamente em casa. Já o Cruzeiro tem pela frente o arqui-rival Atlético, no Mineirão.

Imagem: Jorge Gontijo/EM


Luciano Dias

Um comentário:

Luis Paulo disse...

o Fábio não tem sorte no Ipatingão, falhou mais uma vez.
parabens pela matéria