quarta-feira, 23 de julho de 2008

Cruzeiro esbarra em Harlei e perde invencibilidade no Mineirão

Noite de Harlei Meneses. O goleiro do Goiás, revelado pelo Cruzeiro no incio da década de 90, fechou a meta na partida contra a sua ex-equipe, nesta quarta-feira, no Mineirão. Com grandes defesas, o arqueiro foi fundamental para a vitória do time goiano sobre o time celeste por 1 a 0. Com o revés, a Raposa, além de perder a invencibilidade em casa, caiu para o quarto lugar. Já o Goiás, em ascensão, saiu da incômoda zona de rebaixamento, agora com 17 pontos.

O Cruzeiro entrou em campo sem o volante Ramires, convocado para representar o Brasil nas Olímpiadas. Em seu lugar Adilson Batista optou pelo lateral-direito Jonathan, formando o meio-campo com Marquinhos Paraná, Charles, Fabrício, e Wagner (os dois últimos retornando à equipe). Outra novidade foi a entrada de Reinaldo Alagoano ao lado de Guilherme no ataque. Já o Goiás, do técnico Hélio dos Anjos, atuou no 3-5-2, sendo três volantes, mostrando, desta forma, o objetivo de arrancar um simples empate da Raposa.

A equipe estrelada tomou a inciativa do embate, mas esbarrava no goleiro Harlei e na incompetência do ataque (contando com o jogo desta quarta, o setor não marca gol há seis partidas). O time esmeraldino, por sua vez, explorava os contra-ataques e erros cruzeirenses. Em um destes, aos 6min, Thiago Heleno recuou mal uma bola e obrigou o goleiro Fábio a fazer duas defesas importantes, uma à queima-roupa, em chute de Alex Terra, e outra a média distância, em conclusão de Vítor.

Outra alternativa goiana era a "bola parada", tanto em cruzamentos (antes deste duelo, os seis últimos gols do Goiás no campeonato foram de cabeça) ou em cobrança direta. E foi desta forma, que Iarley fez o gol dos visitantes, aos 40min. Em belo arremate de falta, o experiente jogador colocou a bola no ângulo esquerdo de Fábio (foto), fazendo o tento do triunfo esmeraldino. Um minuto após o feito, o lateral-esquerdo goiano Júlio César colocou a mão na bola intencionalmente, recebendo o cartão vermelho por acúmulo de amarelos.

Com um jogador a mais, Adilson Batista não pensou muito na volta do intervalo. Ele tirou Jadilson, desta vez por contusão, e colocou o atacante Weldon. O panorama da partida mostrava um duelo de contrastes: ataque contra defesa. No entanto, a ofensiva celeste esbarrou no desespero e no goleiro que saiu pelas portas do fundo da Toca da Raposa, em 1997: Harlei. Foram seguidas defesas, garantindo a heróica vitória goiana no Mineirão.

O Cruzeiro tenta agora a reabilitação contra o Fluminense, no sábado, no Maracanã. Já o Sport, há quatro jogos sem perder, encara o Sport, no Serra Dourada.

No sufoco, Coritiba vence Ipatinga

O Coritiba suou no Couto Pereira para derrotar o Ipatinga por 1 a 0 em um duelo de poucas oportunidades de gol. O tento do Coxa foi marcado por Carlinhos Paraíba, aos 30min do segundo tempo, aproveitando rebote de um escanteio. Foi o 500º gol do time em Brasileiros. Com o resultado, o Alviverde paranaense aproveitou para dar mais um passo em direção ao G-4, chegando aos 20 pontos. Já os mineiros continuam na lanterna, com melancólicos 10 pontos.

Imagem: Jorge Gontijo/EM


Luciano Dias

Um comentário:

fábio disse...

o cruzeiro estava ganhando as partidas na base da sorte. sorte q parece ter virado contra. o time ta jogando muito mal