quarta-feira, 30 de julho de 2008

Cruzeiro goleia Náutico e dorme na liderança

O Cruzeiro é o novo líder do Brasileirão, nem que seja por um dia. O feito é consequência da goleada, por 4 a 2, que o time celeste aplicou no Náutico, nesta quarta-feira, no Mineirão. A liderança estrelada pode ser perdida caso o Grêmio vença o Coritiba nesta quinta, no estádio Couto Pereira. Diferentemente da ascensão cruzeirense, o Náutico, em preocupante queda, se aproximou da temida zona de rebaixamento com o revés.

O Cruzeiro entrou em campo desfalcado de Fabrício, com estiramento muscular. Em seu lugar, o técnico Adilson Batista apostou em Henrique mais uma vez. Outras novidades do time celeste foram - além do retorno de Espinoza na defesa - as escalações de Elicarlos na lateral-direita e Rômulo no comando de ataque (é o sexto jogador que Adilson testa ao lado de Guilherme). Já Pintado, muito mal no comando do Timbu, formou a equipe no 3-5-2, apostando no poder ofensivo do veloz Gilmar e da revelação Wellington.

Os primeiros 20 minutos do embate foram de grande pressão do time celeste. Durante este tempo, o Cruzeiro marcou dois gols e obteve outras oportunidades de ampliar o placar, inclusive com bola na trave. O primeiro tento saiu aos 12min, com Wagner, que recebeu belo passe de Guilherme, e conclui na saída de Eduardo. Quatro minutos depois, Guilherme, de pênalti, ampliou o marcador.

Se por um lado o setor ofensivo cruzeirense parecia está em dia inspirado, por outro, a defesa mostrava suas irregularidades. Utilizando este fator, o Náutico diminuiu aos 21min, com Wellington, que aproveitou, de cabeça, saída equivocada de Fábio em cobrança de escanteio. O gol renovou os ânimos da equipe pernambucana, que passou a dominar o jogo, principalmente com o velocista Gilmar.

No entanto, o Timbu recebeu um "balde de água fria" no inicio da etapa complementar. Aos 10min, Henrique, muito questionado pela torcida, marcou um belo gol depois de se desvencilhar de Everaldo e arrematar no ângulo direito de Eduardo. Na busca pelo empate, Pintado mandou o Náutico para o ataque ao promover as entradas de Geraldo e Kuki nos lugares de Piauí e Wellington, respectivamente.

As modificações deixaram a defensiva do Alvi-Rubro vulnerável, e, desta forma, não demorou muito para o Cruzeiro lograr o quarto gol. Aos 24min, Guilherme, sozinho, recebeu belo passe de Marquinhos Paraná, driblou o goleiro e finalizou para as redes do Timbu.

Com o placar eslástico, o time celeste passou a cadenciar a partida, se arriscando ao ataque em lances esporádicos - mesmo assim com grande perigo. Adilson Batista aproveitou para poupar Wagner e em seu lugar colocar Gérson Magrão. Mas a lentidão nos minutos finais explica o segundo tento do Náutico, feito por Geraldo, em cobrança de pênalti aos 43min.

No próximo domingo, o Cruzeiro tem pela frente um concorrente direto ao título: o Flamengo, no Maracanã. Já o Náutico recebe o Figueirense, sábado, nos Aflitos.

Imagem: Alexandre Gusanshe/AE

Vitória se mantém no G-4

O Vitória venceu, de virada, o Atlético-PR por 2 a 1, no Barradão, e se garantiu entre os quatro primeiros do Brasileirão, com 29 pontos. Diferentemente do Leão, o Furacão continua perigosamente próximo à zona de rebaixamento, com 17 pontos ganhos. Os tentos dos baianos foram marcados pela revelação Marquinhos e pelo experiente Ramon, no finalzinho. Nei, em um gol olímpico, fez o gol dos paranaenses.


Luciano Dias

Um comentário:

fábio disse...

Se o Cruzeiro fizer algumas contratações, acho q dá pra ganhar o brasileiro. Falta um centroavante. vamos v este vanderlei da ponte preta.Não sendo igual ao q era do atlético jé é meio caminho andado...
abraços