segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Coisas de centenário

Coluna Luciano Dias - Memória e calculadora esportiva

Ano de centenário. Período susceptível à comemoração. Bem, pelo menos era para ser assim. Muitas promessas são feitas no ano em que um clube completa um século de vida. Contratações bombásticas, títulos, festas...Mas o que mais ocorrem são as decepções.

De fato, o ano de centenário não é bem conduzido pelos dirigentes. São fiascos e grandes trapalhadas. Da incredulidade passa à decepção, e da decepção à revolta dos torcedores. Dentre as equipes que estão na primeira divisão do Campeonato Brasileiro, nove já chegaram aos 100 anos. Destas, apenas Vasco, Vitória e Fluminense guardam boas recordações da data.

Em 1998, o time cruzmaltino esbanjou ao vencer o Estadual e a Libertadores. Quatro anos depois, o Flu triunfou no Carioca e chegou entre os quatro primeiros no Brasileirão. Já o Vitória, em 1999, comemorou um século de vida com a conquista da Copa do Nordeste e com uma bela campanha no Nacional.

Entretanto, as boas lembranças de centenário ficam por aí. Para começar, vamos lembrar do Flamengo, ou melhor, da "Selemengo", de 1995. Era um grande time no papel, mas desunido. Com Edmundo, Sávio e Romário (ataque dos sonhos) e Vanderlei Luxemburgo no comando não dá pra perder né?

Deu. Prevaleceu a desorganização. No Estadual (Flu 3 a 2 na final), me recordo da piada da época: "Renato Gaúcho 'embarrigou' o centenário do Flamengo". Na Supercopa dos Campeões da Libertadores ocorreu mais um maracanazo. O Independiente, da Argentina, tirou o grito de campeão dos Rubro-Negros em pleno Maracanã. E o Brasileirão foi um fiasco. Ah, é importante destacar uma irônica coincidêndica: a defesa flamenguista sofreu exatamente 100 gols.

O Náutico completou um século em 2001. O ano começou muito bem, com o título Estadual, mas a decepcionante campanha na Série C do Brasileiro manchou a temporada alvirrubra.

Em 2003, foi a vez do copeiro Grêmio soprar a velinha pela centésima oportunidade. No entanto, foi um ano que o torcedor gremista prefere apagar da memória. O Tricolor quase foi rebaixado no Estadual e no Brasileiro. Na Libertadores sobreviveu até as quartas-de-final.

No ano seguinte, o glorioso Botafogo chegara aos cem. Sem conquistar nada. Foram decepções atrás de vexames. No Estadual, sequer chegou à fase final. Na Copa do Brasil, fora eliminado para o Gama na segunda fase. No Nacional, brigou até as últimas rodadas para não cair.

O Sport fez cem em 2005. Sem brilho nenhum. Sem repercussão nacional. Sem títulos. E uma pífia campanha na Série B do mesmo ano. A maior alegria dos leninos foi assistir a incrível derrota do rival Náutico para o Grêmio, no embate conhecido como "Batalha dos Aflitos", no qual o Timbu perdera a oportunidade de subir para a elite do Brasileirão.

Escurecendo a página dos centenários, é a vez de citar o Clube Atlético Mineiro, que completou neste ano um século. Foi planejado para ser um 2008 para aumentar as fontes de renda, melhorar a receita do clube e ampliar a paixão alvinegra.

Na prática, isso não aconteceu. Sem a conquista de títulos na temporada, a recente eliminação na Copa Sul-Americana e a má colocação no Campeonato Brasileiro, boa parte das ações de marketing atleticanas precisaram ser revistas ou adiadas.

Foram seis goleadas sofridas na vexatória temporada, incluindo um 5 a 0 para o maior rival na final do Mineiro e sonoros 6 a 1 do "timaço" vascaíno. A defesa atleticana parece querer imitar o Flamengo de 1995. Para completar a interminável tempestade, Ziza Valadares renunciou a presidência e ninguém quer substituí-lo neste céu escuro.

No próximo ano, é a vez do Internacional chegar ao centenário. As preparações já começaram, com grandes contratações, como a do armador argentino D´Alessandro. A torcida colorada espera que a cúpula do Saci faça projetos contrários aos das diretorias de Flamengo, Náutico, Grêmio, Atlético-MG, Sport e Botafogo. Mas tem muita gente colorada querendo saltar 2009.

2 comentários:

fabio disse...

isto é maldição do centenário...
no caso do galo, a maldição se arrasta há vários anos, independente do centenário...hehehe

Anderson Siqueira disse...

Em 2021 o Cruzeiro faz 100 anos de muitas alegrias. E até lá vou estar mal acostumado com títulos e mais títulos. E que venha o Brasileiro este ano! Ainda.
E parabéns pelo niver do blog!