quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Os grandes também caem

Coluna Luciano Dias - Memória e calculadora esportiva

"Isto nunca vai acontecer com a gente". "Nosso time é muito forte e vai sair desta situação". "Quando as vitórias aparecerem, nossa equipe sai desta zona". Essas são algumas das frases ditas por jogadores, técnicos ou dirigentes de futebol quando o rebaixamento parece ser um fato iminente.

REBAIXAMENTO. Termo ingrato para quem convive com ele. O Aurélio define: passar à categoria mais baixa, considerar inferior, humilhar, desacretitar, comporta-se indignamente. O fantasma do rebaixamento é um martírio. A pior crise que profissionais e adoradores de um grande time no Brasil podem passar. Uma mancha eterna no currículo. Desta forma, ninguém deseja passar por essa vexatória situação.

Mas, no futebol nacional, são poucas as equipes que jamais foram rebaixadas para a Segunda Divisão do Brasileiro. Mais precisamente, seis clubes: Vasco, Flamengo, Cruzeiro, Inter, Santos e São Paulo. Este ano, o número pode cair para cinco, já que o Vasco configura entre os piores do Brasileirão. A equipe, que venceu o Goiás fora de casa nesta quarta-feira por 4 a 2, ocupa a 18ª colocação e pode fechar a 31ª rodada na lanterna.

Outros dois grandes do futebol nacional se encontram na zona da degola no atual Campeonato Brasileiro: Fluminense e Atlético-PR. A torcida do Flu, por sinal, se sente como se acontecesse um déjà vu. Em 1996, o tricolor carioca foi rebaixado pela primeira vez para a Segunda Divisão.

Graças a uma manobra nos bastidores, o Fluminense foi reconduzido à Série A. Como a lição não foi aprendida, o clube sofreu a segunda queda em 1997. Desta vez, sem virada de mesa.

Um ano depois, o momento mais humilhante da história tricolor. O time acabou rebaixado para a Terceira Divisão, só conseguindo voltar à elite no ano 2000, quando disputou a Taça João Havelange. O torneio, que substituiu o Brasileirão naquele ano, juntava as séries A, B e C nos confrontos das oitavas-de-final. Desde então, o Flu se mantém na elite.

Palmeiras, Botafogo, Atlético-MG, Corinthians e Grêmio são outras equipes de destaque que já desfilaram (o Corinthians desfila) na Série B. O Tricolor gaúcho, aliás, superou dois rebaixamentos. A primeira queda foi em 1991, quando o clube caiu e voltou à elite do futebol brasileiro somente em 1993, graças a uma manobra da CBF que trouxe da Segundona 12 times, inflando a Série A daquele ano.

O Grêmio voltaria a cair em 2004. Desta vez, subiu sem ajuda de ninguém. O acesso, ao contrário do anterior, foi brilhante em 2005. Foi na histórica "Batalha dos Aflitos".

Palmeiras e Botafogo tiveram a ingrata experiência de cair em 2002. O Galo desceu em 2005 . As torcidas destas equipes promoveram verdadeiros espetáculos nas arquibancadas quando os times estiveram na Série B. O Corinthians caiu ano passado e a Fiel dá mostras de amor ao clube na atual Segunda Divisão.

Mas, pergunte a esses torcedores, que deram shows, se eles querem voltar ou permanecer na Segundona. Invariavelmente, a resposta é não.


Ilustração: Luciano Dias

3 comentários:

fábio disse...

vlwz lucigol...mto bom...

Anderson Siqueira disse...

Pois é! Viva o Cruzeirão que nunca foi rebaixado. E se Deus quiser, campeão do Brasileirão 2008.

Saulo Milleri Biral disse...

Sobre esse post. Os times grandes têm todoas às condições de permanecer na elite do futebol brasileiro e só caem para a segundona por falta de competência de seus dirigentes.